Passei 2 dias em Belo horizonte a trabalho, mas consegui tirar algumas horas para explorar restaurantes, cafés, o Mercado Central e outros pontos turísticos de BH, além de lugares legais que amigos mineiros me indicaram. Minha base foi a Savassi, bairro ao lado do centro da cidade.

Como não tinha muito tempo para turistar, busquei lugares mais próximos de onde estava hospedado. Foi aí que, mesmo sem ter planejado muito, descobri que a localização do meu hotel, o Promenade Ianelli,  era maravilhosa, o que me permitiu conhecer mais lugares do que imaginava.

Meu roteiro de 2 dias em BH

É um roteiro sem pressa, como falei no título. A intenção não era conhecer o mais de atrações em Belo Horizonte, e sim aproveitar as coisas mais legais que me indicaram, tirando proveito da localização privilegiada do hotel. A seguir, vou destacar os melhores lugares por onde passei e falar um pouquinho de cada um.

• Mercado Central

Site oficial do mercado, com horários de funcionamento e informações sobre a visita guiada.

O Mercado central é gigante, cheio de lojas de queijos, doces, temperos, comidinhas, artigos de decoração, tem de quase um tudo. Tem uma parte chata que é a venda de animais, isso me deixou bem triste, não é legal ver aqueles filhotes de cachorrinhos, coelhos e passarinhos em gaiolas, presos no escuro enquanto o mercado fica fechado. =( Isso não deveria ser permitido. Mas deve ser um lance cultural que não deve ser fácil mudar.

Mudando de assunto, fui pesquisar os preços dos queijos e doces. Provei tantos que quase não queria jantar. Os mais indicados por amigos, uberistas e os próprios vendedores são os região da serra da canastra e os da região do Serro (queijo do Serro). Mas não se limite, prove todos que puder: queijos da região do Araxá, Campo das Vertentes, Cerrado, Serra do Salitre e Triângulo Mineiro. São todos maravilhosos! Valem cada centavo. Consegui uma peça de Queijo da Canastra por R$30,00, mas você encontra mais barato se comprar fresco. Tive que comprar embalado a vácuo por conta da volta de avião.

Depois de comprar os queijos, parti para os doces de leite e goiabadas, e lá se foi outra rodada de lojas. Andei um pouco mais e encontrei café moído na hora <3. Tive que comprar uma sacola de feira grande para carregar tanta coisa que comprei.

 

• Praça da Liberdade

Saindo do Mercado Central, fui para a praça da liberdade e dei uma breve volta. A praça é linda, cheia de pessoas caminhando, conversando, e noivas tirando fotos. O paisagismo é muito bonito, com jardins, formas e caminhos inspirados no Palácio de Versalhes, na França.

Gostei de passar por lá no fim da tarde. O pôr-do-sol destaca ainda mais Quando foi se aproximando o pôr-do-sol, o conjunto arquitetônico ficou ainda mais bonito. Destaque para o edifício Oscar Niemeyer, desenhado por ele mesmo. Vou chamar aqui de Copan Mineiro, pela semelhança com o irmão paulistano.

Além de caminhar você pode dar uma passada no CCBB de BH e aproveitar as exposições. Sempre tem alguma gratuita. Outra opção para aproveitar o restinho do dia é tentar ver alguma peça no Teatro do CCBB, onde os preços são super em conta. A peça que assisti custava R$ 20 inteira e R$10 a meia-entrada.

Ao redor da praça estão os principais prédio do governo mineiro, como a Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa. Por concentrar inúmeras regiões culturais, o entorno da praça ganhou um roteiro próprio, conhecido como Circuito Cultural Praça da Liberdade. Mais sobre ele aqui no site oficial. Entre os espaços culturais que formam o circuito, estão o próprio CCBB BH e o Museu das Minas e do Metal.

 

Pão de queijo, sorvete e cachaça!

No segundo dia, dei uma volta na rua Antônio de Albuquerque, que é cheia de lojinhas e lugares legais para comer. Paradas obrigatórias são a Pão de Queijaria e a sorveteria Lullo Gelato. Ou vice-versa, dependendo da sua vontade.

À noite, vale conhecer o Maleta. Edifício que nos anos 50 e 60 foi refúgio para os artistas, músicos e intelectuais durante a ditadura e hoje se tornou ponto de encontro com uma enorme opção de bares e restaurantes. Não cheguei a me enveredar pelos caminhos da cana, mas, pelo número de bares, tenho certeza de que ali é um bom lugar para provar as melhores cachaças de Minas Gerais.

 

O que falta fazer em BH

Não deu para conhecer todos os item da lista que recebi de amigos que moraram em BH. O bom é que ainda tem muitos lugares interessantes pra conhecer em uma próxima viagem. Por exemplo, a balada A Obra, a Praça do Papa, o Mirante Mangabeiras e o bar Juramento 202. Esses são só os lugares mais indicados, porque tenho certeza que BH tem muito mais a oferecer. Na próxima, espero ter tempo para fazer um bate e volta a Inhotim, que está nessa lista de 8 destinos para viajar em agosto no Brasil.

 Como economizar na viagem:  

  • Booking: descontos exclusivos em hotéis e reservas com cancelamento grátis
  • Seguros Promo: compare preços de seguro viagem (cupom de desconto: BUENASDICAS5)
  • RentCars: compare preços de aluguel de carro

Escreva seu comentário