Há anos utilizo a plataforma de design Canva para trabalhar as imagens que vou subir aqui no blog ou nas redes sociais, principalmente no Pinterest. E agora, depois de alguns meses utilizando a versão paga do site, o Canva Pro, já me sinto apto a compará-la com a versão gratuita.

Não vi outros comparativos entre Canva grátis e Canva Pro para não me influenciar. Tudo o que vou comentar aqui, inclusive pra dizer se vale a pena assinar a versão paga do site, tem a ver com minhas próprias experiências como usuário.

Também é importante dizer que me foi oferecido um período de testes gratuito de 3 meses no Canva Pro. Então eu não tive aquele dilema inicial tipo assinar ou não assinar, e não julguei com precipitação. Analisei com calma as vantagens da plataforma e agora, fiz uma assinatura paga, pelo preço de R$ 34, 90 (dezembro de 2020).

O que é o Canva

Pra quem chegou agora nesse mundo, explico rapidamente o que é o Canva. Basicamente, é um site que ajuda quem não entende nada de design e não domina programas como Ilustrator, Corel Draw e Photoshop, a criar imagens bonitas, nas medidas exatas.

Mesmo em sua verão gratuita, o Canva disponibiliza um grande acervo de elementos gráficos para quem precisa “montar” imagens como logotipo, cartão de visitas e até mesmo infográficos mais complexos.

O que é possível fazer no Canva

Inclusive pelo versão gratuita do Canva, dá pra trabalhar numa infinidade de projetos diferentes. Por exemplo, ele tem medidas prontas e modelos já adaptados para projetos como:

  • Logotipo
  • Cartaz
  • Apresentação
  • Cartão de visitas
  • Story do Instagram
  • Currículo
  • Cartão Postal
  • Papel de Parede
  • Camiseta
  • Entre outros itens e dimensões personalizadas

Então o Canva substitui o profissional de design gráfico e direção de arte?

Jamais. O Canva ajuda o leigo a fazer pequenas tarefas de design para o dia-a-dia. Mas é praticamente impossível que o usuário atinja um nível próximo ao de um bom trabalho profissional.

Exemplificando: no Canva, temos acesso a um imenso banco de “templates”, que são modelos de designs pré-fabricados, digamos assim. No meu caso, uso muito para criar imagens para o Pinterest, da seguinte forma:

  • Acesso o Canva e abro um projeto com as “dimensões Pinterest”. Ou seja, dá pra ser um total leigo, que não sabe nem o que é pixel, e criar uma imagem na medida que precisa.
  • Vou na biblioteca de templates ao lado e escolho o modelo de design que achar adequado. São centenas de opções, já contendo fotos, tipologia “ornando”, elementos gráficos e diagramação corretos.
  • Edito alguns elementos, como cores e tamanho de fonte, tentando não estragar o visual. Porque é isso que um leigo geralmente faz.
  • Faço o download da imagem no formato preferido, como PNG, JPEG, PDF ou SVG.
  • Também é possível conectar suas redes sociais ao Canva e compartilhar direto por lá sua imagem, por exemplo no Instagram.

Esse é um exemplo muito básico e pessoal de uso do Canva. Sendo o único responsável por uma micro-empresa, não tenho verba ou necessidade de contratar um profissional para esses trabalhos pontuais. Além de ser muito mais rápido e assertivo desenvolver essas pequenas “artes” por conta própria. Se não existisse o Canva, eu deixaria de fazer ou faria de forma ainda mais amadora.

Sem um bom profissional, a qualidade nunca será a mesma. Por mais que o Canva seja uma ferramenta muito fácil de usar, e que ajuda inclusive na escolha de cores e nos alinhamentos, um leigo geralmente não tem a teoria que leva ao que chamamos de “bom gosto”. Por isso, o Canva quebra um galho, mas não é para profissionais e nem para um leigo se achar profissional.

O que NÃO é o Canva

A imagem do topo do post, a baleia psicodélica nas nuvens, é um incrível trabalho artístico. Impossível construir algo assim no Canva. Mas a imagem eu encontrei pronta no Canva.

Então saiba que é impossível fazer montagens e trabalhos mais detalhados pelo Canva. Não é o local ideal para tratar e recortar imagens, por exemplo.

Você quer um design único só para sua marca? Nesse caso, contrate um profissional. Usar o Canva é como comprar roupa na C&A. A qualquer hora, vai ver alguém com um design igual ou muito parecido.

Vantagens do Canva Pro

Não tem grandes diferenças de uso entre o Canva Pro e o Canva grátis. O que a versão paga tem a mais, são milhares de itens nas bibliotecas. E, de certo modo, são elementos de melhor qualidade.

Usando o Canva grátis, eu passava horas escolhendo um template. Quando via um que gostava, era logo um “premium” cheio de marcas d’água, exclusivo do Canva Pro.

O mesmo vale para outras galerias de itens.

Por exemplo, no Canva Pro estão disponíveis mais fontes de texto para escolher. Então fica muito mais fácil pensar na tipologia do seu design. E tem mais ícones e formas, além de um banco de imagens que é melhor do que qualquer banco de imagens grátis.

O banco de imagens incluso fez valer a assinatura

Imagem baixada pelo Canva Pro

Sendo bem sincero, eu não assinaria o Canva Pro apenas pra ter acesso a mais fontes, ícones e templates prontos. Apesar de biblioteca maior, o meu uso não necessita de muita variedade nesses quesitos.

Lembrando que eu uso o Canva principalmente para padronizar, em massa, tamanhos e filtros de imagens para o blog e para criar imagens com texto para o Pinterest.

Dessa forma, o que faz diferença pra mim é o banco de imagens “nativo” na plataforma. Ou seja, eu posso buscar fotos diretamente na barra lateral e arrastar para a imagem em trabalho.

No início, não dei muito valor a isso, pois tenho um grande acervo pessoal de fotos de viagens e conheço excelentes bancos de imagens gratuitas, como o Pixabay e o Unsplash. Mas é trabalhoso peneirar imagens nesses arquivos, fazer o upload no Canva e, em muitos casos, a imagem não combinar com o design.

Com o banco de imagens riquíssimo em fotos de cidades e natureza ali, logo ao lado, eu vou arrastando e testando até encontrar a melhor.

Aplicativo do Canva

Como quase tudo hoje em dia, também tem como usar o Canva pelo celular. Inclusive tem o app para baixar na Play Store e na App Store.

Eu já tentei usá-los, sem sucesso. A tela de um celular, por maior que seja o aparelho, é pequena demais para controlar detalhes como alinhamento e recortes em formas geométricas, por exemplo. E o dedo não tem a mesma precisão de um cursor de mouse. Talvez em iPad ou tablets em geral, não em um telefone.

Pelo menos no meu uso, não funciona. Me pareceu útil apenas para ajustes pontuais, por exemplo para correção de texto ou alteração de cores. Coisas de última hora, caso tenha apenas o celular à mão e tenha urgência em compartilhar a imagem. Confiável mesmo, apenas a versão desktop.

Vale a pena assinar o Canva Pro?

No meu caso, e pelo atual valor, compensou sim me tornar assinante. Como falei no início, depois do período de 3 meses grátis oferecido ao blog para conhecer e indicar (ou não) a plataforma, resolvi continuar como usuário do Canva Pro.

O valor, de R$ 34,90 por mês, é mais baixo do que a assinatura de muitos bancos de imagens. E além das fotos, tenho acesso a uma imensa biblioteca de elementos gráficos, a 100 GB de armazenamento e outras vantagens sobre a versão grátis do Canva.

Então, pense bem na sua atual demanda e se para você vale a pena assinar o Canva Pro ou continuar utilizando o Canva gratuito, que também oferece muitas possibilidade.

Viajar com tudo reservado é bem melhor
      • Booking: descontos exclusivos em hotéis e reservas com cancelamento grátis
      • Real Seguros: compare preços de seguro viagem
      • Passagens aéreas: melhores sites para pesquisar preços de passagens
      • Airbnb: reservas de quartos e apartamentos de temporada

Descontos para economizar na viagem (e antes dela)

        • Utilize o cupom BUENASDICAS5 na Seguro Promo e tenha   5% de desconto  em seguro viagem
        • Acesse o Airbnb por esse link e ganhe mais de  R$ 150 em crédito  de hospedagem se ainda não for cadastrado.
Autor

Criador e editor do Buenas Dicas, o blog de viagem super sincero. Siga nossas redes sociais e para dúvidas, propostas e parcerias, veja nosso contato.

Comentários