A foto acima, da praia em Tel Aviv, eu tirei assim que cheguei ao Beachfront Hostel. Apesar de ter “hostel” no nome, ele também possui quartos individuais, funcionando como pousada barata, abaixo da média de preços da cidade.

Em média, uma cama em dormitório compartilhado custa cerca de R$ 90 a R$ 150 por dia, o que depende de fatores como época do ano e dia de semana. Já os quartos privativos para solteiros ou casais, tem diárias com valores por volta de R$ 500, considerando que muitos deles têm vista pro mar.

À noite na praia em frente ao hostel

Coisas boas do Beachfront Hostel

Escolhi esse hostel por causa da localização. Ele fica no trecho mais movimentado da praia, perto de muitos restaurantes. Tem fácil acesso ao centro de ônibus ou a pé, em cerca de 20 minutos de caminhada. E seguindo pela praia, são menos de 3 km de distância até Jafa, o bairro histórico.

O Beachfront hostel é daqueles cheios de atividades. Por exemplo, participei de um jantar com comidas típicas, no simpático terraço. Em seguida, fui com uma empresa conveniada fazer um pub crawl. Também realizam aulas rápidas de culinária. No verão, organizam aulas de windsurfe e outras na praia. Recepcionistas solicitos, inclusive alguns brasileiros. Chamam táxi, dão dicas e ajudam o viajante.

Bem frequentado. Viajantes de todas as partes do mundo. Portugueses, franceses, africanos, colombianos, chineses… Vi dezenas de nacionalidades por lá. Maioria das pessoas entre 20 e 40 anos, com um ou outro por volta dos 50.

Falafel Gabay, bom restaurante perto do Beachfront Hostel
Escadaria do Beachfront Hostel. Rumo ao jantar no terraço.
Recepção do Beachfront Hostel

Desvantagens do Beachfront Hostel

O pior defeito do hostel é o banheiro coletivo. Eles tentam manter limpo, mas a ventilação e a engenharia da coisa não ajudam. Totalmente sem janelas ou exaustores, ele tem um grande ar-condicionado bizarro fazendo barulho. Os chuveiros ficam quase colados ao forro de gesso, com o inevitável mofo surgindo pelos cantos. Não tem suportes para colocar as coisas.

Fiquei num quarto coletivo para 5 pessoas, mas que deveria comportar apenas 4. São dois beliches, bem posicionados, com tomadas e luz individual. Mas tem uma cama avulsa, na entrada do quarto. Ficava com pena de quem dormia nela. A pessoa precisava escolher entre cheirar o pé do vizinho ou ter a cara a poucos centímetros da porta.

O quarto apertado do Beachfront Hostel

Vale a pena se hospedar no Beachfront Hostel em Tel Aviv?

Depende. Nas dicas de Tel Aviv, expliquei como são os bairros da cidade e você vai ver que o Beachfront Hostel fica num dos melhores lugares. E alguns quartos têm vista pro mar.

SIM:  para uma viagem rápida, acho que vale a pena. Recomendo pegar o quarto individual, principalmente se você viaja em casal ou com mala grande. Mas se vai com amigos e a meta é ficar bem localizado e economizar muito, vai pro compartilhado mesmo.

NÃO: para um período mais longo em Tel Aviv, acima de 3 dias, acho melhor variar de hostel. Por exemplo, outro bom na cidade é o Abraham Hostel, que fica no centro e faz passeios turísticos. Também não recomendo para idosos ou para quem viajar com crianças, pois além da falta de estrutura e do banheiro coletivo ruim, a maioria dos quartos fica acima do segundo andar e não tem elevador.

Corredor do Beachfront Hostel, em Tel Aviv
Viajar com tudo reservado é bem melhor
  • Booking: descontos exclusivos em hotéis e reservas com cancelamento grátis
  • Real Seguros: compare preços de seguro viagem
  • RentCars: aluguel de carro pelo menor preço em dezenas de países
  • Chip Internacional: internet no celular em qualquer lugar do mundo

Descontos para economizar na viagem (e antes dela)

Autor

Criador e principal editor do Buenas Dicas, o blog do viajante inteligente (que é você 😄). Siga nossas redes sociais e para dúvidas, propostas e parcerias, veja nosso contato.

Comentários