Ásia

Dicas de Petra, Jordânia: como chegar, hospedagem, visto, história e atrações

Petra é uma das sete maravilhas do mundo. E aqui tem todas as dicas para você fazer essa viagem inesquecível a partir de Israel.
Pinterest LinkedIn Tumblr

Um dos lugares mais bonitos e visitados do Oriente Médio, Petra faz parte das Sete Maravilhas do Mundo Moderno. Com templos esculpidos nas pedras do deserto, ela tem mais de 2 mil anos de história. Fiz essa viagem inesquecível e aqui vão todas as dicas, desde como chegar, visto, hospedagem, roteiro, o que fazer, o que levar e até quanto gastar em Petra.

Optei por fazer a rota combinando com a viagem para Israel. É possível ir por conta própria, em carro alugado na Jordânia, mas preferi fazer tudo com agência de turismo, o que ajuda bastante na logística.

Vale a pena conhecer Petra?

Depende. Petra não é um destino barato, muito menos fácil de chegar. É preciso ter um mínimo interesse por história e admirar grandes feitos da humanidade, como a construção de uma cidade inteira nas rochas do deserto. E obviamente ter sensibilidade para sentir a beleza única desse lugar. Por outro lado, tem as desvantagens do turismo de massa, como os passeios de camelo e manadas de gente nas atrações.

Quanto tempo ficar em Petra?

Fiz o tour de 1 dia e me arrependi. Tem muito mais coisas pra ver, inclusive ângulos melhores para fotografar o templo. Indo com agência de turismo, como fiz, há opções de pacotes de 2, 3 e até 4 dias em Petra, alguns incluindo também o deserto Wadi Rum e a capital da Jordânia, Amã.

Onde comprar o tour para Petra

Eu comprei no site da Tourist Israel, que busca parceiros locais para organizar a viagem. Na minha excursão, contrataram uma operadora para levar até a fronteira em Israel e outra na Jordânia, para seguir viagem até Petra. Outra opção para compra online confiável é pela Get Your Guide, empresa global com sede na Alemanha (pacotes abaixo):

Como chegar a Petra

Há duas rotas principais: via Amã, capital do Jordânia, ou via Israel. Preferi fazer o caminho por Israel, aproveitando para conhecer Tel Aviv, Jerusalém e o Mar Morto. Além do que, estava mais barato voar para Tel Aviv e encontrei mais dicas de viagem e agências de turismo por essa rota.

Rotas possíveis e voo de Israel para Petra

Saindo de Tel Aviv ou Jerusalém, é preciso viajar para Éilat, um balneário litorâneo no sul de Israel, famosa pelas praias e pontos de mergulho. De ônibus, esse trecho dura cerca de 5 horas. Outra alternativa é ir de avião. Foi o que eu fiz. Há muitos voos baratos por companhias israelenses, principalmente pela ARKIA. O voo dura apenas 45 minutos. Fui no novíssimo A321neo LR (long range) e serviram apenas água a bordo.

O site da companhia é em inglês, e você receberá dois e-mails de confirmação, um totalmente em hebraico (que eu até me assustei quando chegou) e outro em Inglês, que me deixou um pouco aliviado.

Aqui vai uma curiosidade: após comprar as passagens, percebi que meu voo de Eilat chegaria por um aeroporto, um bem no meio da cidade (o aeroporto EHT – Eilat) e eu partiria por outro aeroporto, o Eilat – Ramon. Se você pegar algum voo saindo desse aeroporto, você pode pegar um ônibus gratuito que sai a cada 15 minutos da porta do aeroporto antiga da cidade até lá. A viagem irá levar cerca 20 minutos.


 Sabia que seguro viagem é obrigatório em vários países? Compare preços na Real Seguros

Hospedagem em Éilat – Porque dormir em Israel e dica de hostel

Eilat no sul de Israel, na divisa com o Egito e a Jordânia. De lá dá pra ver algumas colinas na Arábia Saudita. É a melhor base em Israel para quem vai cruzar a fronteira para Petra.

Recomendo dormir em Éilat, pois o tour parte muito cedo. Na cidade tem bons hotéis, mas poucas opções de hospedagem econômica. Fiquei no Ahla Plus e gostei da localização, perto do embarque para o passeio.

Vista da varando do hostel em Éilat

Onde se hospedar na Jordânia para visitar Petra

Outra opção, pra quem preferir ficar no lado árabe, é se hospedar em Aqaba, o que poupa a perda de tempo na imigração no mesmo dia da viagem. E a cidade ainda é rica em atrações, então pode ficar até mais tempo por lá. E se quer passar vários dias explorando Petra, vá para a cidade de Wadi Musa, a mais próxima de Petra e cheia de hotéis, dos melhores aos mais baratos.

  • Aqaba, balneário no litoral da Jordânia. Tem lindas praias e passeios.
  • Wadi Musa, a cidade mais perto de Petra. Não tem muito o que fazer além das ruínas.

Tour de Israel para Petra – Detalhe do day tour com saída de Eilat

Comprei tour de 1 dia, que é um bate e volta. O tempo em Petra é curto, por isso recomendo comprar o pacote de pelo menos 2 dias. Essa excursão contava com o apoio nas imigrações dos dois países e traslado do hotel até Petra e de Petra até o hotel.

Resumo do roteiro

  • 7h – Encontro e início da viagem
  • 8h – Fronteira da Jordânia, com trâmites de imigração e compra de visto
  • 9h –Viagem pelo deserto da Jordânia
  • 11h30 – Chegada em Petra e tour guiado
  • 14h – Início do tempo livre em Petra
  • 16h – Encontro para deixar Petra
  • 16h45 – Viagem de volta, passando pelo Wadi Rum
  • 18h30 – Chegada na fronteira com Israel
  • 19h30 – Travessia para Éilat e chegada nos hotéis

Imigração na fronteira de Israel e Jordânia – Visto obrigatório e taxas

Israel e Jordânia possuem apenas 3 pontos de fronteira terrestre ao longo de seus territórios e o que possui maior fluxo de turistas é o posto ao sul, que une Eilat, em Israel, e Aqaba, na Jordânia. Além de ser o único posto onde é possível tirar o visto de entrada na Jordânia na hora. Quando se utiliza a fronteira terrestre, Israel cobra uma taxa de USD 60,00 na imigração, que só pode ser paga em dinheiro (isso mesmo, é preciso pagar para sair do país).

Como tirar o visto da Jordânia

Além disso, brasileiros precisam de visto para entrar na Jordânia! Você pode fazer o visto antecipadamente, utilizando o posto de fronteira ao sul do país, onde poderá ser emitido na hora. Esse visto tem o custo de USD 65,00 e também deverá ser pago em dinheiro. Se você utilizar alguma agência, elas aceitam cartões de crédito.

  • Taxa pra sair de Israel por terra: U$ 60 somente em dinheiro
  • Preço do visto para entrar na Jordânia: U$ 65 somente em dinheiro

Não se assunte, pois do lado israelense a eficiência é muito grande e você consegue atravessar para a Jordânia em minutos. Mas aí ficará algumas horas parado do lado jordaniano, aguardando atendimento para emissão do visto. Saindo do posto de fronteira, são cerca de duas horas de estrada até chegar a Petra.

Transporte na Jordânia – Da fronteira de Israel até Petra

Como já disse, para chegar até Petra, contratei uma excursão direto de Israel e fomos até a cidade de ônibus. Você também pode ir de carro até lá. Mas atenção: veículos alugados em Israel não podem atravessar a fronteira e entrar na Jordânia. Você deverá deixá-los no posto de fronteira, pegar um taxi que te levará até Aqaba e lá alugar um novo veículo para chegar até Petra. O trajeto levará cerca de duas horas e as rodovias Jordanianas apresentam condição razoável para direção, apesar de não haver tanta sinalização em inglês como em Israel.

Parada no caminho para Petra – Deserto da Jordânia

Petra – O que fazer na Cidade Perdida

Ao chegar no sítio arqueológico de Petra, você deverá comprar o tíquete para a entrada no sítio arqueológico (no meu caso, estava incluso no pacote). O ingresso diário custa 90 JOD (cerca de U$ 126) e te dá acesso durante o dia inteiro ao local, onde você poderá visitar várias atrações. Atenção: aproveite para usar o banheiro aqui, pois dentro do sítio arqueológico não tem outro.

→ Obelisk Tomb

No caminho do Ticket Center até o Siq, você encontrará diversas tumbas perfuradas pelos Nabateus e a maior, e principal delas, que é a Obelisk tomb.

→ The Siq

Após andar um pouco, você chegará ao The Siq, que é o vale, cercado por montanha dos dois lados, por onde você verá os aquedutos dos nabateus e os arcos romanos ali construídos. É o principal acesso ao The treasury, a principal atração do local.

→ Al-Khazneh, “O Tesouro”, o templo mais famoso de Petra

Principal atração do local, considerado uma das 7 maravilhas do mundo moderno. Construído pelos Nabateus na era de ouro de Petra, mas adornado por colunas romanas, após o império romano ter tomado o controle da cidade. Inicialmente era somente uma tumba para a cidade, mas os romanos o transformaram no templo que conhecemos até hoje.

Muita gente acha que Petra se resume a essa incrível construção. Ele é o lugar mais fotografado do país. Mausoléu de Aretas, rei dos Nabateus, foi construído pelos romanos. Não está aberto para visitação. Ou seja, não pode entrar. É preciso se contentar com fotos externas. Pra isso, recomendo levar uma câmera com lente grande angular ou “olho de peixe”. Por exemplo, uma GoPro. Pois é difícil enquadrar a obra inteira em câmeras normais, como a dos celulares.

→ Passeio de camelo em Petra

Escravizar camelos para passeio turísticos é uma forma de Turismo Cruel. Espero pelo menos que eles sejam tratados de maneira digna, pois passar o dia com turistas obesos no lombo é o que posso chamar de trabalho pesado. Melhor não compactuar com isso. Além do que, também há carroças e os camelos fedem exalam um cheiro muito forte. Nem pesquisei preço.

Quanto custa viajar para Petra

Aqui vai um resumo dos gastos da viagem, considerando saída do Aeroporto Ben Gurion, entre Tel Aviv e Jerusalém. Preços originais em Shekel Israelense e Dólar já convertidos para Real na cotação de hoje e sem considerar taxas de câmbio e IOF.

  • Voo ida e volta do Aeroporto Ben Gurion para Éilat: R$ 370
  • “Day tour” (bate volta) para Petra com saída de Éilat: R$ 750
  • Duas noites de hospedagem no hostel Ahla Plus em Éilat: R$ 200
  • Vistos: R$ 470
  • Valor total: R$ 1.790  (Esse valor final não inclui gastos com alimentação, transporte ao aeroporto e compras pessoais)

Um pouco da história de Petra

Esculpida nas rochas do vale do Siq, na Jordânia, Petra foi uma cidade fundada pelos Nabateus em 312 a.C. Atualmente é a atração turística mais visitada do país e um dos lugares mais famosos do Oriente Médio.

Em meio a guerras, o povo Nabateu conseguiu erguer a cidade de Petra no meio da rota entre os povos árabes e sírios. Ela servia de ponto de encontro para as caravanas que viajavam entre Aqaba, Damasco e Palmira. Em posição estratégica, Petra era reconhecida pelo seu eficiente sistema de coleta de água, desenvolvido por seus fundados e aperfeiçoado pelos romanos.

Sob o domínio do Império Romano a partir do ano 64 a.C, Petra teve sua economia enfraquecida e perdeu completamente sua importância comercial.

O desaparecimento de Petra

Deixada de lado pelos comerciantes, Petra ainda enfrentou fortes terremotos. Foi então completamente abandonada pela população. E nos séculos seguintes, Petra foi esquecida.

Isso durou até 1812, quando o arqueólogo suíço Johann Ludwig Buckhardt chegou a Petra. E se emocionou com a grandiosidade daquela cidade fantasma.

Toda essa história é possível ser vista quando fazemos a descida do Siq em direção ao centro da cidade e ao “Treasury”. Desde a arquitetura e tumbas dos Nabateus até as colunas e influências dos Romanos.

Roteiros que combinam com Petra

Como disse no início, cheguei a Petra a partir de Israel. Combinei essa passada na Jordânia com um roteiro rico de atrações em Israel. O que você pode fazer antes ou depois de viajar a Petra:

Viajar com tudo reservado é bem melhor
  • Booking: descontos exclusivos em hotéis e reservas com cancelamento grátis
  • Real Seguros: compare preços de seguro viagem
  • RentCars: aluguel de carro pelo menor preço em dezenas de países
  • Touron Turismo: ingressos e tours em Buenos Aires e em todo o Brasil

Descontos para economizar na viagem (e antes dela)

  • Utilize o cupom BUENASDICAS10 na EasySim4U e tenha  10% de desconto  em chip internacional
  • Utilize o cupom BUENASDICAS5 na Seguro Promo e tenha   5% de desconto  em seguro viagem

2 Comments

  1. Fabiula castro responder

    Oie … obrigatoriamente pra Petra tem que ir pra Eilat ou tem excursões saindo de Tel aviv ou Jerusalem ?
    Obrigada.

    • Oi! Tem excursão direta sim, de ônibus, saindo de Tel Aviv ou de Jerusalém. Por exemplo, essa aqui pelo Get Your Guide. Facilita a logística, afinal você não precisa se preocupar em comprar passagens ou reservar hotel em Eilat. Mas é bem cansativo, com embarque às 3 horas da madrugada. Depende da sua disposição.

Comentários