Percorrer as praias de Santa Catarina é um excelente roteiro de viagem. Com 531 km de extensão, o litoral do estado tem algumas das praias mais bonitas do Brasil.

Passei 20 dias, quase sempre de sol, explorando o litoral catarinense. Dirigindo pela BR 101, cortei o estado de norte a sul. Sei que é impossível conhecer todas as praias em tão pouco tempo. Por isso fui direto nas mais indicadas por sites, amigos e catarinenses que conheci pelo caminho. Então selecionei as 10 melhores para este guia Praias SC.

Tipos de praias. Na lista, tem praias urbanas, selvagens e alternativas. Praias famosas e desconhecidas,  praias tranquilas e de ondas fortes. Melhores para surfistas, jovens ou famílias. Os principais destinos do estado têm representantes, como Floripa, Bombinhas, Balneário Camboriú, Garopaba e Imbituba, entre outras cidades do litoral de Santa Catarina. Tem informações práticas sobre cada uma, como localização, acesso, estrutura e dicas de hospedagem perto das praias.

Condições da água. A balneabilidade de uma praia pode mudar de um dia pro outro. Num dia própria para banho, no outro dia totalmente imprópria.  Por isso é importante ficar ligado neste mapa que mostra as condições de centenas de Praias SC. No site da Fatma tem todos os relatórios de condições das águas e notícias ambientais.

 

1. Guarda do Embaú, Palhoça

Praia multifacetada, favorita de muitos catarinenses e presença cativa em rankings de melhores praias do Brasil, Guarda do Embaú é cheia de encantos. Belezas naturais, com o conforto de uma simpática vila praiana ao redor.

Cheguei de calça jeans na Guarda do Embaú, mas não resisti. Tive que me jogar no rio e depois no mar. Águas geladas, mas cristalinas. Além da beleza, o encanto dessa praia é ser boa pra todo mundo. Pra quem gosta de conforto, tem bar e aluguel de cadeiras e guarda-sol. Para quem vai com crianças, tem areias limpas e o rio de águas calmas que deságua no mar. Para quem curte mar aberto e ondas fortes, tem uma longa faixa de areia em frente ao mar, com salva-vidas de olho.

Como chegar: são apenas 50 km de distância de Florianópolis e o trajeto é quase todo pela BR-101, em pista dupla. A descida até a praia é tranquila, cerca de 10 km pela Estrada Geral de Morretes, de paralelepípedos em boas condições. (Localização)

Onde se hospedar: escolha uma pousada perto do centrinho, como a Pousada do Betão. É lá que estão os restaurantes e você poderá ir andando até a praia.  Mas não faltam boas opções de hospedagem em outras partes da vila, como a famosa Pousada do Paulo Zulu.

 

2. Praia da Lagoinha, Bombinhas

Uma praia pequena, mas tamanho família. Águas esverdeadas e mar calmo, onde adultos e crianças mergulham com snorkel e praticam esportes na areia. A praia é cheia de pedras, perfeitas para fotos. De fácil acesso, logo ao lado do centro de Bombinhas, a praia tem estrutura, com bar ocupando a areia com mesas e cadeiras.

Como chegar: dá pra chegar lá andando pela areia a partir da Praia de Bombinhas, no centro. Uma ponte (quando fui estava quebrada, mas dava pra pular) liga a praia central até um passarela que passa atrás da Pousada Villa Paradiso. Depois é só cruzar a micro Praia do Embrulho e a Pequena Prainha. Ou você estaciona lá perto mesmo, na Rua Garoupa. (Localização)

Onde se hospedar: eu fiquei no Albergue Toca da Moréia, a poucos passos da Praia da Lagoinha e do Centro, onde estão os melhores restaurantes. Essa região é rica em hotéis e pousadas, das mais baratas às mais luxuosas.

 

3. Praia do Luz, Imbituba

Perto da Praia do Rosa, mas muito mais bonita e sem a muvuca que deixa o Rosa às vezes insuportável. Estacionamento grátis à sombra das árvores. A faixa de areia é larga e extensa, com espaço suficiente para formar milhares de laguinhos pelo caminho.

Logo na entrada da praia tem um morro. Subi no topo e encontrei um casal paramentado tirando fotos para o álbum de casamento. Escolheram bem o cenário, com uma vista deslumbrante para o mar azul, a Ilha do Batuta e toda a extensão da Praia do Luz, até a Barra de Ibirapuera.

Como chegar: prepare-se para sujar o carro e cair em alguns buracos. Fui a partir da Praia do Rosa, seguindo o GPS, porque as ruas de terra até a praia têm péssima sinalização. Pertinho da praia tem muitos lugares pra estacionar. Me disseram que na maré baixa é possível atravessar de carro o canal que a separa da Praia de Barra do Ibirapuera, facilitando o trajeto a partir de Imbituba. Mas eu vi esse trecho, talvez em horário de maré alta, e jamais arriscaria o carro ali. De qualquer forma, pode parar na Barra e atravessar andando.

Onde se hospedar: pra curtir toda a tranquilidade dessa praia quase selvagem, vale a pena se hospedar nas poucas pousadas ao seu redor, como a Pousada do Luz. Se prefere ter melhor infraestrutura ao redor, fique em Imbituba mesmo, como na Pousada Vila dos Coqueiros, barata e perto da praia. Um meio termo é a vila da Praia do Rosa.

 

4. Praia Central de Garopaba

Antes que me apedrejem, essa é uma lista das melhores praias de Santa Catarina, e não das mais bonitas e selvagens. Por isso aqui tem espaço para praias urbanas, como a simpática praia central de Garopaba.

Diferente de outras cidades do litoral de Santa Catarina, que foram transformadas pelo turismo, Garopaba preserva sua história. A Praça 21 de Abril é o miolo do centrinho histórico, com bonitos casarões e vista para a Igreja Matriz de São Joaquim. Vi dezenas de pescadores reunidos, limpando os peixes, disputados também pelas gaivotas. Cena pitoresca pra quem mora longe do litoral, como eu. O estiloso restaurante Kumaras completa o visual.

Na outra extremidade da praia, longe dos galpões e barcos de pescadores, muitas casas de temporada e algumas pousadas abrigam famílias que vem curtir a praia. No meio do caminho, em frente ao centro novo da cidade, a Avenida dos Pescadores tem bons restaurantes e infraestrutura. Bom pra quem gosta de praia com conforto e um toque de civilização.

Como chegar: o melhor caminho entre Florianópolis e Garopaba tem 92 km e é quase todo em pista dupla. Evite seguir o GPS pela “Estrada Paulo Lopes”, que encurta o caminho. Na dúvida sobre ela, perguntei a moradores locais. Me disseram que é de terra e, dependendo das chuvas, pode ter péssimas condições em alguns trechos. (localização)

Onde se hospedar: Garopaba é um charme, mas tem poucas opções de hotéis e pousadas. O melhor negócio lá são as casas de temporada, o que é bom pra quem viaja em turma. Para quem vai em casal ou sozinho, é mais inteligente ficar em pousada ou hotel. No centrinho histórico, a hospedagem mais barata (e muito simples) é o Hostel Garopaba. No centro novo, o Solar de Garopaba tem a melhor estrutura.

 

5. Praia Central de Balneário Camboriú

Longe de ser uma praia limpa, ela geralmente é apenas “própria para o banho”. O que significa que os moradores da cidade preferem ir longe para entrar na água. Mas o mar aqui é só o pano de fundo para uma imensa estrutura de lazer para todas as idades e nacionalidades.

Os 5,5 km de extensão da Av. Atlântica, da Barra Sul à Ponta Norte, são cortados por uma ciclofaixa multiuso: ciclistas, patinadores, corredores e skatistas curtem o espaço noite e dia. Esses e outros brinquedos motorizados estão para alugar nas lojas perto da praia. No calçadão, tem quiosques pra tomar cerveja ou água de coco. Do outro lado da avenida, bares, hamburguerias, sorveterias, restaurantes e baladas concentram uma multidão de turistas.

E se sujar os pés de areia, a Praia Central tem chuveiros em toda a sua extensão. Vantagens de uma praia urbana. No fim de tarde, correr na areia até o Molhe da Barra Sul é a melhor coisa pra fazer na cidade.

Como chegar:  entre na cidade e aí é só “descer reto toda vida”, pois quase todas as ruas levam até a Praia Central. (localização).

Dicas de hospedagem: pra evitar o trânsito e a dificuldade de estacionar, fique sempre perto da praia. Foi o que fiz nas últimas viagens. Primeiro, fiquei no Marambaia Hotel, localizado na ponta norte da praia, uma região mais tranquila e silenciosa. A piscina coberta faz do hotel a melhor pedida para o inverno na cidade, e a vista pro mar é incrível. Depois, escolhi o Hotel Parnaso, bem no centro de Balneário, a três quarteirões do mar e cercado de centenas (não é exagero) de restaurantes. Veja informações completas no post Onde ficar em Balneário Camboriú.

 

6. Praia da Joaquina, Florianópolis

É a praia mais exuberante de Floripa. Ondas fortes, mirante, dunas e boa infraestrutura com estacionamento, restaurantes e salva-vidas. Entre as melhores praias da ilha, ela é a mais próxima do centro e da Lagoa da Conceição. Por isso tudo, ela fica lotada na alta temporada, sobretudo nos finais de semana. O que significa trânsito infernal, estacionamento caro e atendimento ruim nos restaurantes de praia. Então a dica é conhecer a Joaquina na baixa temporada ou tentar chegar cedo, antes dos caos começar.

Se cansar do mar gelado, vá curtir as dunas, onde dá pra alugar pranchas de sandboard, o “surfe na areia”. Só não se esqueça de levar sua garrafa de água, porque nas dunas é ainda mais caro (com toda razão, afinal os vendedores que escalam as areias têm o seu valor). Li a história da praia no Notícias do Dia e achei legal entender como ela ficou tão popular.

Onde se hospedar: Cris Hotel e o Joaquina Beach Hotel são as principais opções de hospedagem na praia, no seu acesso principal, onde estão a Mormaii e outros restaurantes. Mas se quer explorar também outras praias de Floripa, a dica é se hospedar no Centro, onde tem um número bem maior de hotéis.

 

7. Prainha ou Praia da Saudade, São Francisco do Sul

No extremo litoral norte de SC, a cidade de São Francisco do Sul tem as melhores praias próximas a Joinville e Curitiba. Fuja da Praia da Enseada, maltratada e urbanizada demais, e vá direto para a Prainha. Areias escuras, águas limpas e mar muito agitado, o que justifica a presença dos salvas-vidas. Boa infraestrutura na orla, com calçadão, restaurantes e bares.

Como chegar: a partir de Joinville, são apenas 67 km de distância até a praia, em pista simples e em boas condições, embora com trânsito pesado. (Localização)

Onde ficar em São Francisco do Sul: a cidade tem pousadas baratas e hotéis com estrutura um pouco mais completa, embora no geral as acomodação sejam simples. Veja aqui todas opções para reservas online via Booking, algumas com cancelamento grátis.

 

8. Praia da Sepultura, Bombinhas

Foi a praia com a temperatura de água mais agradável que senti na viagem. Por isso mesmo foi a primeira que eu tive coragem de mergulhar pra valer. Mar de águas esverdeadas, calmas e transparentes. A praia é minúscula e escondida no final de uma pequena trilha nada selvagem. Boa infraestrutura: estacionamento pago, aluguel de pranchas de SUP e um bar pé na areia.

Como chegar: siga pela avenida principal da orla de Bombinhas (Av. Vereador Manoel dos Santos) e sua continuação, chamada de Rua da Garoupa, ambas em boas condições. Antes da baixada até a praia Retiro dos Padres, estacione onde puder. Se não achar vaga, tem estacionamento pago e não é dos mais caros. Inclusive dá pra pechinchar se não for passar muito tempo. (localização)

Dicas de hotéis: isolada, pois é uma península dentro de uma península, o espaço é estreito. Então tem poucas opções de hospedagem pertinho da praia. A Pousada Caminho do Mar é a melhores opção do pedaço. Ou você fica no centro de Bombinhas e vai de carro ou a pé.

 

9. Praia Mole, Florianópolis

O nome Praia Mole vem da areia fofa, que faz de qualquer caminhada um grande esforço. Não é exagero, é a areia mais estranha que já pisei na minha vida. Tem que ter preparo físico pra andar. Dentro do mar, a coisa piora: a praia é de tombo, daquelas que qualquer passinho pra frente você afunda e a onde te leva. Por isso não recomendo essa praia para sedentários ou famílias com crianças.

Perto de centro de Floripa, ela concentra surfistas, marias-parafina e a galera mais bonita e sarada da ilha. E se não for inibido, vale a pena fazer a caminhada até a vizinha Praia da Galheta, a única praia de nudismo de Florianópolis. Eu fui até lá de roupa mesmo, e reparei que os pelados não eram nem 50% do público (o nudismo lá não é obrigatório).

Onde se hospedar perto da Praia Mole: até existem alguns hotéis na estrada que dá acesso à praia, mas o legal mesmo é se hospedar na Lagoa da Conceição, que considero um dos melhores lugares para ficar em Floripa. O centrinho da Lagoa é cheio de bares, restaurantes, pubs, hostels, pousadas e gente bonita. O problema ali é só o trânsito, terrível na alta temporada. Se quiser um lugar meio termo, com certa estrutura e trânsito menor, também perto da Joaquina, fique na Barra da Lagoa.

 

10. Jurerê Tradicional e Jurerê Internacional, Florianópolis

Único lugar onde já vi um engarrafamento de Ferraris. As duas partes de Jurerê são ricas e dividem a mesma praia. A diferença é que a parte chamada de “Internacional” é um pouco mais badalada, principalmente perto do Jurerê Open Shopping. Já o Jurerê Tradicional é igualmente rico, embora um pouco mais discreto, com suas grandes mansões e pousadas charmosas.

A praia de Jurerê: mar bipolar, às vezes sem ondas, às vezes agitado. A faixa de areia é extensa, com cerca de 3km. Maas é estreita, especialmente quando a maré sobe e quase não sobra espaço entre o mar e o mato. Sim, mato. Apesar de ter bares e restaurantes luxuosos, a encosta não é toda urbanizada. Se não quiser pagar caro para consumir nos bares, melhor levar seu próprio guarda-sol. Não é muito bonita, mas merece estar nessa lista devido ao luxo dos lounges e do agito na alta temporada.

Onde se hospedar em Jurerê: na parte de Jurerê Tradicional, eu me hospedei na excelente Pousada dos Chás, pertinho da praia, e numa rua super tranquila. Na parte de Jurerê Internacional, tem muitos flats e grandes hotéis, como o Campanario Villaggio Resort.

– E aí, gostou do nosso ranking de praias de Santa Catarina? Mande suas dicas e sugestões nos comentários.

* Créditos das fotos: Odair da Rosa (Prainha de São Francisco do Sul), Dante Reinert (Ilha do Campeche), Mike Vondran (Praia Mole)

Para planejar sua viagem:  
  1. Booking: descontos exclusivos em hotéis e reservas com cancelamento grátis
  2. Real Seguros: compare preços de seguro viagem
  3. RentCars: aluguel de carro pelo menor preço nas principais locadoras do mundo
Viaje com descontos:
  1. 100 reais de desconto no Airbnb
  2. 5% ou mais de desconto em Seguro Viagem
Autor

8 Comentários

    • Nivaldo Responda

      Que bom, Thais. Se conhecer alguma praia em SC que acha que merece lugar entre as melhores, é só comentar aqui de novo, aí outros viajantes encontram. 😎

  1. Nos últimos anos muitos visitantes tem escolhido também visitar a praia de Itapóa em Santa Catarina. A cidade até pouco tempo era pouco conhecida se transformou depois da abertura do porto e tem uma costa de mais de 32km de praias com águas mornas. Vale a pena conferir. Valeu pelas dicas e sucesso.

    • Nivaldo Responda

      Olá, Cantinho. Nossos leitores agradecem a dica de praia. O mais ao norte que fui do litoral de Santa Catarina, foi São Francisco do Sul. Não imaginava que teria uma praia boa acima, ainda mais perto do Paraná. No próximo roteiro, dou uma parada por lá.

  2. Nossa, vou pra Santa Catarina semana que vem. Não gosta da praia do rosa?? Pensando em ir pra lá. Alguma dica?? Valeu!!!!

    • Nivaldo Responda

      Oi de novo, Francisco. Gostei mais do centrinho do Rosa do que da praia do rosa. Explico: a vila da Praia do Rosa, onde fica a maior parte das pousadas e restaurantes, é um lugar legal, bom pra andar a pé, sair pra comer à noite, curtir o clima de praia jovem. Mas a praia mesmo eu acho que é supervalorizada. Fui antes da alta temporada e já sofri com acesso esburacado, dificuldade pra estacionar, essas coisas chatas. E a faixa de areia no Rosa Sul, trecho mais movimentada, é muito estreita. Resumindo, vá conhecer, pode se hospedar lá perto, mas não deixe de conhecer outras praias da região. Passe pelo menos uma tarde em Garopaba e outras em Guarda do Embaú, por exemplo.

  3. Bom saber que tem praia para todo mundo! To planejando uma viagem com a família e esse post ajudou muito! ‘Ótimo post!

    • Nivaldo Responda

      Obrigado pelo comentário, Alice! Quando voltar, pode mandar sua dica de praia em Santa Catarina pra gente. Boa viagem!

Escreva seu comentário