Capital e maior cidade de Minas Gerais, Belo Horizonte não é exatamente uma cidade turística. Mas sua localização, aos pés da Serra do Curral, além da rica gastronomia e vida cultural, proporcionam um roteiro completo ao viajante.

Por isso, mais do que buscar por pontos turísticos em Belo Horizonte, um tour na cidade deve obrigatoriamente incluir restaurantes e bares históricos, museus e paisagens naturais.

Confira abaixo nossas dicas sobre o que fazer em Belo Horizonte, que se encaixam perfeitamente num roteiro de 2 ou 3 dias.

Voos e como ir do Aeroporto de Confins aos bairros centrais

Belo Horizonte está conectada por voos diretos às principais capitais brasileiras, com duração aproximada de apenas 1 hora a partir de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. E com a alta demanda, são voos baratos, sendo possível ir e voltar de BH gastando menos de R$ 300. Então pesquise preços nesses sites e encontre boas pechinchas.

O Aeroporto da Pampulha, próximo ao centro de BH, deixou de receber voos comerciais. O jeito é ir ao moderno Aeroporto de Confins, a mais de 40 km de distância dos bairros centrais, como a Savassi. Esse aeroporto fica praticamente no meio do nada.

Hoje o valor do táxi do aeroporto é tabelado de acordo com o bairro de destino, custando em média R$ 120.

A passagem do ônibus executivo da Conexão Aeroporto custa hoje R$ 30,75. Funciona todos os dias, com maior frequência em dias úteis. Embarque perto do guichê da empresa e desembarque no bairro de Lourdes, nesse local.

Aplicativos de transporte funcionam bem em BH e são legalizados no aeroporto, inclusive com área própria de embarque de passageiros. Uma viagem de Confins ao Centro de BH custa em média R$ 75 usando Uber ou Cabify.

Hospedagem para turistas

Atualmente a região mais segura e interessante para se hospedar em Belo Horizonte, abrange os bairros de Lourdes e a famosa Savassi. Nessa área estão alguns dos melhores restaurantes de Belo Horizonte, cafés da moda, bares tradicionais e vida noturna.

Além de ser a região onde estão alguns dos melhores hotéis de BH, como o Tryp Savassi e o Promenade Pancetti, esse último numa das melhores localizações possíveis e com ótimo custo-benefício.

Mas não se preocupe se achar os preços altos. Nessa região nobre de BH também tem boas alternativas de hospedagem barata, como o Hostel Savassi, além de dezenas de apartamentos em sites de aluguel de temporada, como esses ótimos apartamentos pelo Airbnb em BH.

Eu fiquei no Promenade Ianelli e achei a localização excelente, me permitindo conhecer vários lugares a pé, apesar das ladeiras. Então é melhor estar com o preparo físico em dia, senão vai precisar de carro pra ir até na esquina.

O que fazer em Belo Horizonte

No meu roteiro de 2 dias em Belo Horizonte, conheci alguns dos lugares mais importantes da capital mineira, entre pontos turísticos famosos, restaurantes clássicos e um dos melhores lugares para observar a grandiosidade da capital.

É um roteiro sem pressa. A intenção não era conhecer o máximo de atrações em Belo Horizonte, e sim aproveitar as coisas mais legais que amigos nativos de BH indicaram.

Mercado Central

Provavelmente o principal ponto turístico de Belo Horizonte, o Mercado Central também é muito frequentado por moradores. Aliás, uma dica importante: o Mercado Central é o melhor lugar para comprar queijo em BH. Vá com essa missão e aproveite para degustar diferentes tipos e sabores.

Provei tantos que quase não queria jantar. Queijos da região do Araxá, Campo das Vertentes, Cerrado, Serra do Salitre e Triângulo Mineiro. São todos maravilhosos! Valem cada centavo. Consegui uma peça de Queijo da Canastra por R$30,00, mas você encontra mais barato se comprar fresco. Nas melhores lojas, eles embalam a vácuo para a viagem de avião.

Diferente do espaçoso mercadão de São Paulo, no mercado de BH se esperem centenas de bancas em corredores quase sempre lotados de gente. Além de queijos, incluindo o famoso canastra, o mercado também é um bom lugar para comprar doces mineiros, café, temperos e até artigos de decoração.

Tem uma parte chata que é a venda de animais, isso me deixou bem triste, não é legal ver aqueles filhotes de cachorros, coelhos e passarinhos em gaiolas, no meio daquele caos.

Praça da Liberdade e o circuito cultural de BH

Principal praça de Belo Horizonte, está rodeada de museus e prédios públicos. Um dos melhores lugares para admirar a arquitetura local, como no clássico Edifício Niemeyer.

O paisagismo da praça é muito bonito, com jardins, formas e caminhos inspirados no Palácio de Versalhes, na France. Não à toa, é um dos cenários preferidos de fotos de noivas.

Museus na Praça da Liberdade

Além de caminhar você pode dar uma passada no CCBB de BH e aproveitar as exposições. Sempre tem alguma gratuita. Outra opção para aproveitar o restinho do dia é tentar ver alguma peça no Teatro do CCBB, onde os preços são super em conta. A peça que assisti custava R$ 20 inteira e R$10 a meia-entrada.

Ao redor da praça estão os principais prédio do governo mineiro, como a Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa. Por concentrar inúmeras regiões culturais, o entorno da praça ganhou um roteiro próprio, conhecido como Circuito Cultural Praça da Liberdade. Entre os espaços culturais que formam o circuito, estão o próprio CCBB BH, o Museu das Minas e do Metal e o Memorial Minas Gerais.

Mirante do Mangabeiras

Para ver BH do alto, não tem observatório melhor do que o Mirante do Mangabeiras. O local é um parque num pico da Serra do Curral, com vista privilegiada para a região central de Belo Horizonte. A dica é ir no fim do dia, aproveitando o pôr-do-sol para tirar as melhores fotos.

Eu fui de Uber e achei fácil de chegar e tinha sinal pra chamar outro carro na volta. Mas há que encare as ladeiras a pé, passando pela Praça do Papa. Não recomendo fazer esse trajeto sozinho ou à noite. Senti um clima meio pesado na Praça do Papa, que apesar de ter famílias curtindo o sol, também estava com um pessoal meio mal encarado.

Aliás, considere o Mirante do Mangabeiras em pontos turístico essencial em BH. Recomendo fazer a visita no último dia de roteiro ou quando já tiver conhecido boa parte da cidade, assim poderá ficar lá em cima procurando lugares que conhece. Dá pra ver até a Lagoa da Pampulha.

Restaurantes e bares imperdíveis em BH

Dizem que a praia do mineiro é o boteco. BH é uma cidade repleta de bares e alguns deles merecem mesmo entrar no seu roteiro de viagem. Visitei os mais indicados e gostei bastante.

Primeiramente, não deixe de conhecer o Chopp da Fábrica. Esse bar é um dos clássicos de BH e tem duas unidades, uma perto do centro e outra às margens da Lagoa da Pampulha. Conheci ambas. O bar do centro é pequeno e tem aquele cara de boteco tradicional mesmo, com garçons simpáticos e clientes fiéis. O bar do lago é imenso e o pessoal vai mais arrumado, como se fosse uma festa.

Mas esqueça o ambiente é vá direto no que interessa no Chopp da Fábrica, que é o cardápio. Tem muitas comidas típicas de Minas pra experimentar e criações próprias, como o Mexidão, que vem com feijão tropeiro, ovo e linguiça. Sério, não vá embora de BH sem provar o Mexidão.

Outro restaurante que vale a pena conhecer em BH é o Casa dos Contos. O nome é poético, mas o restaurante não tem nada de casa de chá pra designer tirar foto. É comida mineira boa e pesada. Provei o prato mais famoso, o  filet surprise, que é mesmo uma boa pedida. O restaurante é um clássico de BH, com mais de 40 anos, e funciona até altas horas da madrugada, sendo um ótimo lugar pra fechar a noite.

Onde comer Pão de Queijo em BH

Eu levo a sério o assunto pão de queijo e por isso me senti em casa em Belo Horizonte. Não comi nenhum que não fosse no mínimo muito bom. Olha que comi vários por dia, em qualquer padaria que surgia no caminho.

Mas também pesquisei para conhecer os melhores lugares para degustar essa iguaria brasileira. Entre os lugares mais indicados, estão o Café Nice, o Braga Pão de Queijo e a Pão de Queijaria, onde fui algumas vezes.

O lado bom da Pão de Queijaria é que lá você ALMOÇA PÃO DE QUEIJO. São dezenas de recheios possíveis e servem almoço, obviamente com um grande pão de queijo recheado. Como esse de linguiça da foto abaixo e aprovei. O lado ruim são os preços, pois mesmo um pão de queijo simples tem preço de bar hipster.

Também na região da Praça da Savassi, um ótimo lugar que indico para a sobremesa é a Lullo Gelato. Aliás, pode comer um sorvete antes e depois da refeição, afinal ninguém é de ferro.

Vida noturna

À noite, vale conhecer o Maleta. Edifício que nos anos 50 e 60 foi refúgio para os artistas, músicos e intelectuais durante a ditadura e hoje se tornou ponto de encontro com uma enorme opção de bares e restaurantes. Não cheguei a me enveredar pelos caminhos da cana, mas, pelo número de bares, tenho certeza de que ali é um bom lugar para provar as melhores cachaças de Minas Gerais.

Não deu para conhecer todos os item da lista que recebi de amigos que moraram em BH. O bom é que ainda tem muitos lugares interessantes pra conhecer em uma próxima viagem. Por exemplo, a balada A Obra, a Praça do Papa, o Mirante Mangabeiras e o bar Juramento 202. Esses são só os lugares mais indicados, porque tenho certeza que BH tem muito mais a oferecer. Na próxima, espero ter tempo para fazer um bate e volta a Inhotim, que está nessa lista de 8 destinos para viajar em agosto no Brasil.

Viajar com tudo reservado é bem melhor
      • Booking: descontos exclusivos em hotéis e reservas com cancelamento grátis
      • Real Seguros: compare preços de seguro viagem
      • Passagens aéreas: melhores sites para pesquisar preços de passagens
      • Airbnb: reservas de quartos e apartamentos de temporada

Descontos para economizar na viagem (e antes dela)

        • Utilize o cupom BUENASDICAS5 na Seguro Promo e tenha   5% de desconto  em seguro viagem
        • Acesse o Airbnb por esse link e ganhe mais de  R$ 150 em crédito  de hospedagem se ainda não for cadastrado.
Autor

Criador e editor do Buenas Dicas, o blog de viagem super sincero. Siga nossas redes sociais e para dúvidas, propostas e parcerias, veja nosso contato.

Comentários