Minas Gerais

Cidades imperdíveis perto de Belo Horizonte

Destinos incríveis e diversos pertinho de BH. História, cultura e viagem sem aglomeração.

Conhecer os arredores de Belo Horizonte é uma das melhores maneiras de tornar sua viagem ainda mais rica. Aproveite que a capital mineira está a poucos quilômetros de importantes destinos históricos e culturais, e vá explorar além dos horizontes de BH.

Morei em Belo Horizonte por quase dois anos, entre 2009 e 2010, mas só em 2018 estive lá com o propósito de dar uma turistada pelas redondezas. Além de revisitar Inhotim, tirei dois dias pra fazer dois outros passeios bate e volta: um pra Congonhas, outro pra Sabará.

O que visitar perto de Belo Horizonte – 3 dicas de passeios

Entenda como realizar estes passeios por destinos próximos a BH, que são ótimas pedidas para quem vai passar um tempo maior na capital, ou simplesmente para quem busca um pouco de história e cultura, sem precisar ir muito longe.

Com tanto tempo de pandemia, muitos de nós continuam inseguros para viajar. Eu quis mostrar aqui, que perto da gente sempre há algum lugarzinho pra se revisitar, pra se redescobrir. Se for de BH, em vez de viajar pra longe, siga uma destas dicas. E se não for, aproveite para deixar sua viagem muito mais interessante com estes passeios.

Sabará – Cidade histórica mais próxima de BH

21 km de BH.

Visitar Sabará foi como ter voltado pra casa. 17 anos depois de tê-la conhecido, continuo achando-a bem parecida com Mariana, minha cidade natal. Mesmo assim, um lugar gostoso de se caminhar, entrando numa igreja ou museu, se deixando levar. Recomendo visitar o Museu do Ouro de Sabará, que já foi lugar de cunhagem de moedas e tem objetos interessantes. A entrada é praticamente grátis (R$ 1 o ingresso) e o caminho desde o centro até ele é bonito.

A apenas 21 km de distância do centro de BH, Sabará é a cidade histórica mais próxima da capital para um bate e volta e o passeio realmente vale a pena.

  • Como chegar: é possível ir facilmente de carro, táxi ou Uber, cuja viagem custa em média menos de R$ 30 o trecho. Também pode pegar um ônibus em vários pontos de BH, e gastar em média apenas R$ 4,50 pela viagem de ida.

Inhotim – Arte contemporânea em Brumadinho

55 km de BH.

Brumadinho é uma pequena cidade do interior de MG, que infelizmente se tornou mais conhecida após o desastre da barragem da Vale S.A, que matou mais de 250 pessoas em 2019.

Mas o principal atrativo da cidade, o Instituto Inhotim, não foi atingido. Se ainda não sabe o que é Inhotim, trata-se do maior museu a céu aberto do mundo, dono de um importante acervo de arte contemporânea.

Dá pra se deslocar a pé lá dentro, pois as galerias são todas interligadas umas às outras por belíssimos jardins. Mas também há opção de pagar R$30,00 pra usar os carrinhos de golfe.

Para mim, a mais linda, tanto pelo visual quanto pelo significado ecológico, é a instalação De Lama Lâmina, uma escavadeira suja de lama agarrando uma árvore branquíssima, que se tornou ainda mais significativa depois do estouro da barragem da Vale.

  • Como chegar: reserve o transporte fornecido pelo museu. O ônibus sai da rodoviária e é pago à parte do ingresso. Mais informações no site.
  • Preços de ingressos: R$44,00 a inteira e R$22,00 a meia, de terça a domingo. Gratuito às quartas.

Congonhas – História, cultura e a arte de Aleijadinho

80 km de BH.

Em Congonhas, além do óbvio (ver os profetas de Aleijadinho), quis revisitar o Parque das Cachoeiras, pois eu tinha uns oito anos de idade quando o conheci e eu me lembrava dele como sendo enorme, com piscinas muito fundas e com uma cachoeira perigosa. Lembrava até de ter escutado casos de pessoas que tinham morrido afogadas no parque.

Mais de vinte anos depois eu olhei todo o parque em meia hora. Não entrei em nenhuma piscina, mas a impressão que tive é que me daria pé em todas. Já a cachoeira, que aos meus antigos olhos pareciam as Cataras do Iguaçú, agora era uma cachoeira normal mesmo.

Antes disso, também em Congonhas, fui ao Santuário de Bom Jesus dos Matosinhos, onde estão os famosos profetas em pedra sabão de Aleijadinho, e descobri que há várias outras estátuas, em madeira, que representam os passos da paixão de Cristo. Elas não estão expostas ao tempo como os profetas, então, para fotografá-las, precisa ser pelas grades de cada uma das várias capelinhas que estão em frente á Basílica.

Almocei ali do lado, no restaurante do Museu de Congonhas, que visitei também. Mas há outras opções de restaurantes ao redor.

  • Como chegar: o jeito mais barato é ir de ônibus. Pela Viação Sandra, eles partem da rodoviária de BH e custam por volta de R$ 41.
  • Preços e horário de atrações em Congonhas: Parque das Cachoeiras, R$20 aos domingos e R$10 de terças a sábados; Crianças e idosos não pagam; Fechado na segunda. Museu de Congonhas, R$10 a inteira e entrada grátis às quartas.
Centro histórico de Congonhas, em Minas Gerais

Texto escrito por Átila Muniz, autor do blog Rodanomundo e do perfil @Rodanomundo no Instagram.

Viajar com tudo reservado é bem melhor
      • Booking: descontos exclusivos em hotéis e reservas com cancelamento grátis
      • Real Seguros: compare preços de seguro viagem
      • Passagens aéreas: melhores sites para pesquisar preços de passagens
      • Airbnb: reservas de quartos e apartamentos de temporada

Descontos para economizar na viagem (e antes dela)

        • Utilize o cupom BUENASDICAS5 na Seguro Promo e tenha   5% de desconto  em seguro viagem
        • Acesse o Airbnb por esse link e ganhe mais de  R$ 150 em crédito  de hospedagem se ainda não for cadastrado.

Comentários