Como goianiense e agora turista frequente na própria cidade, acho que entendo mais as necessidades do viajante e posso dar dicas certeiras de onde ficar em Goiânia, explicando um pouco mais sobre os bairros, alguns hotéis e o que tem pra fazer na capital goiana.

Por ser uma cidade vertical, os pontos de interesse em Goiânia estão quase todos próximos. Boa parte dos hotéis, hostels e pousadas fica ao redor de atrativos como o Centro de Convenções, hospitais e feiras, entre outros. Com um dos custos de vida mais baixos entre as capitais do país, é possível encontrar bons hotéis em Goiânia sem gastar muito. Mas tem opções para todos os estilos e bolsos.

 

Onde ficar em Goiânia perto do que você precisa

goiania onde ficar

Pra ficar fácil encontrar sua hospedagem e entender melhor o que te espera em Goiânia, separei os principais bairros e pontos de interesse em cada um, com dicas importantes de segurança, transporte e infraestrutura. Como o Google Maps e o Booking não dividem corretamente os bairros de Goiânia, vou colocar link nos hotéis direto para os sites de reservas ou páginas próprias, onde estão mais informações como preços e endereços.

 

Centro | Praça Cívica, Sede do Governo, Centro de Convenções e Universidades

O transporte público de Goiânia é sofrível. Mas se tem um lugar que conecta a cidade inteira é a Praça Cívica, onde estão o Palácio Pedro Ludovico Teixeira (Sede do Governo de Goiás), o Prédio dos Correios e o TRE de Goiás, entre outros prédios públicos importantes. Um pouco abaixo da praça está o movimentado Centro de Convenções de Goiânia.

A exatamente 1 km da Praça Cívica, está a Praça Universitária, que concentra prédios da UFG e da UCG. Esses prédios já fazem parte do Setor Universitário, mas os hotéis mais próximos estão no Centros.

Onde ficar no Centro de Goiânia: em frente à Praça Cívica está o Crystal Plaza Hotel. Próximos à Avenida Anhanguera (a mais importante e caótica de Goiânia) estão o antigo Umuarama Plaza e o barato Hotel Araguaia. Mais próximos do Centro de Convenções estão o Comfort Hotel e o Hotel Serras de Goyaz, onde já me hospedei e tive um sono de rei. Mas existem muitas outras opções, incluindo hotéis baratos ou mais modernos.

 

Setor Aeroporto | Clínicas e hospitais

Primeiro é bom saber que esse bairro fica muito longe do Aeroporto de Goiânia. Na verdade existiu sim um aeroporto por lá, desativado ainda nos anos 50. O que restou foi apenas a Praça do Avião, que tem uma réplica do 14 Bis de Santos Dumont. Também foi nesse bairro que aconteceu toda aquela história do Césio 137.

No geral, é um tranquilo bairro residencial de classe média, com muitos prédios, estacionamento e lavas-jato, que concentra muitos hospitais como o HOG (Hospital Ortopédico de Goiânia), o Hospital São Francisco de Assis e o Hospital Santa Teresinha, entre outros. E eles ficam todos na mesma rua, a Avenida L.

Onde ficar no Setor Aeroporto: na própria Avenida L está o Neves Hotel, com preços em conta e nota 7,3 no Booking, e o antigo Hotel La Rocca, com instalações simples, quartos por menos de R$ 100 e nota 6,1. Em ruas que cortam a Avenida L, encontrei o Hotel Rio Branco, também simples e barato, e o Goiás Hotel, mais barato ainda. Outras opções na região são os hotéis Itaipu e Pinheiros. Já no Centro de Goiânia, mas a apenas 3 quarteirões da Avenida L, estão hotéis mais modernos, o Mercure e o Castro’s, único hotel 5 estrelas de Goiânia.

 

Setor Oeste | Feira do Sol, Feira da Lua, ACIEG, TJ e Fórum de Goiânia

Antigo reduto da classe alta de Goiânia (que está se mudando para os condomínios fechados), o Setor Oeste tem muitos edifícios de luxo, restaurantes e bares tradicionais de Goiânia. Além de grandes escolas, que fazem do trânsito no bairro um dos piores de Goiânia.

Tem também dois grandes parques, o bonito Bosque dos Buritis e a Alameda das Rosas, que abriga o Zoológico de Goiânia. O principal eixo de transporte do bairro é Av. Assis Chateaubriand, que corta a Praça Tamandaré, onde acontece a movimentada Feira da Lua aos sábados, e passa perto da Praça do Sol, famosa pela Feira do Sol aos domingos.

Onde ficar no Setor Oeste em Goiânia: o hotel mais próximos do Tribunal de Justiça de Goiás é o Crystal Plaza. Outras opção ao lado da Praça Tamandaré, a 1 minuto de caminhada da Feira da Lua, é o San Marino, onde me hospedei e adorei o custo-benefício e o café da manhã. Na região, também estão o Golden Tulip, o Tamandaré Plaza e o Vivence. Ou seja, também boa opções para quem vai à Feira da Lua. O hotel mais bem avaliado do bairro é o Blue Tree Premium. Outra dica certeira é o Ibis da Praça do Ratinho. Se quer ficar no lugar mais barato, a dica é o HostelGyn, que tem bons preços e é muito bem avaliado.

 

Setor Bueno | CBCO, Goiânia Shopping e Parque Vaca Brava

Bairro novo, com grande número de colégios particulares e cursinhos. Tem também muitos bares e restaurantes da moda, a maioria ao redor do Parque Vaca Brava, o preferido dos goianienses para aquela caminhada com água de coco no fim da tarde.

O Goiânia Shopping, bem em frente ao parque, tem cinema, supermercado e boa oferta de serviços. Outro destaque do Setor Buenos é o CBCO (Centro Brasileiros de Cirurgia de Olhos), referência nacional em oftalmologia.

Onde ficar no Setor Bueno: apesar de ser um bairro grande, nobre e agitado, o Setor Bueno não tem muitos hotéis. Vasculhei bastante e encontrei alguns nos pontos de maior interesse. O mais próximo ao CBCO é a Pousada das Amendoeiras. Outras opções são a Pousada Serras de Goyaz (rústico, mas muito bem localizado, entre o shopping e o parque) e o muito bem avaliado Hostel 7. Perto do Instituto Ortopédico de Goiânia está o Tyba Hostel, barato e bem avaliado.

goiania setor bueno viaduto

 

Setor Marista | Bares da moda e Shopping Bouganville

É o point de Goiânia. Bairro pequeno e abarrotado de bares, baladas e restaurantes, como a Cervejaria Bahrem e o Café de la Musique.

Onde ficar no Setor Marista: em meio ao “Quadrilátero Gourmet”, onde estão as baladas e restaurantes, não existem hotéis. A única opção disponível para reserve online no bairro é o Aldeia das Flores Hotel, simples e simpático, próximo à Alameda Ricardo Paranhos, onde estão muitas mansões e bares mais antigos.

 

Setor Pedro Ludovico | Parque Areião e HUGO (Hospital de Urgências de Goiânia)

Inicialmente um bairro popular, vem se desenvolvendo bastante e atraindo a classe média. Tem ruelas à beira de invasões e comunidades com ruas de terra. Não recomendo andar à pé no bairro à noite. A região mais desenvolvida é ao redor do grande Parque Areião (bom pra caminhar, fazer uma pequena trilha e tomar água de coco) e o HUGO, grande hospital que é referência em Gestão Pública de Saúde.

Onde ficar no Setor Pedro Ludovico: praticamente colados ao Areião e ao Hugo, estão os 3 únicos hotéis e flats disponíveis para reserva online no bairro. São eles o Flat Service Areião, o Bristol Evidence e o Hotel Maione.

 

Parque Flamboyant e Alto da Glória | Shopping Flamboyant e Estádio Serra Dourada

Bem na entrada principal de Goiânia estão esses dois bairros de estilo parecido. Ambos novos e vivendo uma arrebatadora expansão imobiliária. O Alto do Glória se alimenta do movimento do Shopping Flamboyant, o maior do Estado de Goiás. Já o Parque Flamboyant se destaca pelos prédios de luxo ao redor do seu parque de mesmo nome. Bastante movimentado em dias de jogo no Serra Dourada e de festas no Goiânia Arena.

Além dos pontos de interesse, a principal vantagem desses bairros é a proximidade com a BR 153, que liga Goiânia a Brasília e São Paulo, bem no cruzamento com a GO-020, que vai a caminho de Caldas Novas.

Onde ficar: em frente ao Flamboyant está o bem avaliado Oitis Hotel, onde já fiquei e adorei o café da manhã. Próximos ao parque estão o K Hotel e o Flat Tower Residence. Exatamente entre os dois bairros está o Comfort Suites Flamboyant.

 

Setor Norte Ferroviário | Rodoviária de Goiânia, Feira Hippie e Pecuária

É a famosa beira de rodoviária, com o vantagem que a Rodoviária de Goiânia funciona dentro de um bom Shopping Center. A região não é segura para andar à noite, embora seja muito prática e com boas opções de hotéis para quem prefere ficar perto da rodoviária ou da Feira Hippie, a maior feira ao ao livre da América Latina.

Se sua viagem é especificamente pra curtir a famosa Pecuária de Goiânia, nesse bairro estão os hotéis mais próximos ao Parque de Exposição, que fica no bairro vizinho Nova Vila.

Onde ficar no Setor Norte Ferroviário: ao redor da rodoviária estão hotéis baratos e bem avaliados, como o Hotel Centro Oeste II, o Soft Inn e o Hotel Cerrado. Do outro lado da rodoviária e focado no público que vai à Feira Hippie, está o super moderno e com ótimo custo-benefício Hotel Go Inn Estação Goiânia.

 

Perto do Aeroporto Santa Genoveva

Pequeno e mal afamado, a estrutura do Aeroporto de Goiânia é realmente ruim. E o mesmo pode se dizer sobre os serviços ao redor dele. Os poucos hotéis na avenida do aeroporto não fazem reservas pelos sites mais conhecidos, como Booking e Decolar. Apenas o Hotel Santos Dumont tem um site razoável, com formulário para reservas.

Bem próximo ao aeroporto, o Hotel Pousada Jaó é sem dúvidas a melhor opção, com preços baixos e muito bem avaliado, com nota 9,4.

 

Quer mais opções de hotéis e lugares para ficar em Goiânia? Veja aqui todas as opções disponíveis no Booking.

 

Mais Buenas Dicas em Goiás

Onde ficar em Caldas Novas

10 comidas realmente típicas de Goiás

A melhor estrada de Brasília e Goiânia para Caldas Novas

 

Créditos das fotos

Parque Vaca Brava (destaque): Joao Paulo / Pôr do sol e viaduto no Setor Bueno: Victor Camilo

 

Viajar com tudo reservado é bem melhor
  • Booking: descontos exclusivos em hotéis e reservas com cancelamento grátis
  • Real Seguros: compare preços de seguro viagem
  • RentCars: aluguel de carro pelo menor preço em dezenas de países
  • Chip Internacional: internet no celular em qualquer lugar do mundo

Descontos para economizar na viagem (e antes dela)

Autor

Criador e principal editor do Buenas Dicas, o blog do viajante inteligente (que é você 😄). Siga nossas redes sociais e para dúvidas, propostas e parcerias, veja nosso contato.

8 Comments

  1. Boa Noite Nivaldo, excelente post está ajudando bastante. Estou indo a Goiânia em abril, pretendo passar entre 10 e 12 dias
    Quais dicas poderias me dar em relação a quantos dias em cada lugar. Ex: Goiânia 4 dias e suficiente para conhecer os principais pontos? Pirenópolis 2 dias, Trindade 3 Dias, ainda tem Caldas Novas, Chapada dos Veadeiros e Rio Quente. No total tenho 12 dias contando com o dia da chegada e partida. Desde já agradeço

    • Nivaldo responder

      Olá, Marcia. Não precisa passar tanto tempo em Goiânia. A não ser que você tenha foco em bares sertanejos, shoppings e churrascarias. Fora isso, as únicas coisas que podem ser de algum interesse são os esportes aquáticos no Sunset Wake Park e os poucos prédios preservados em estilo art déco, como o Teatro Goiânia e o Edifício da antiga Estação Ferroviária. Em no máximo dois dias você consegue ver isso tudo.

      Em Trindade, fora a Igreja da Matriz e alguma outra atração religiosa, também não sobra muito o que fazer. Meio período lá já resolve, pode até fazer bate e volta a partir de Goiânia. Então gastou, até aqui, apenas 2 ou 3 dias de viagem.

      Dos 10 restantes, recomendo passar 1 noite em Pirenópolis e de lá seguir para a Chapada dos Veadeiros. Se gosta de cachoeiras, dedique pelo menos 5 dias à região. Se não, encurte um pouco e siga para Caldas Novas e Rio Quente, que merecem pelo menos 4 dias, considerando pelo menos um para visitar o Rio Quente Resorts.

  2. Olá, nao conheço Goiania e vou em dezembro ficar uma semana, incluindo o. atal. Estou entre o Plazza Inn Executive e o San Marino, preços similares. Vc poderia me dizer qual seria a melhor opčão? Muito obrigada.

    • Nivaldo responder

      Oi Valeria. Acho a localização do San Marino um pouco melhor. Ele fica numa rua residencial de pouco trânsito. Passei uma noite lá e achei bem silencioso, mesmo em dia de Feira da Lua na Praça Tamandaré, um pouco abaixo. Também é melhor se você quiser fazer alguma coisa a pé, tipo ir na farmácia ou comprar um lanche.

      Já o Plaza Inn fica numa avenida muito movimentada, e se pegar um quarto de frente, imagino que seja barulhento. A área ao redor tem menos utilidades. Mas ele tem nota maior no Booking e os quartos são mais bem cuidados.

      Depende de que você prefere. Boa viagem!

  3. Olá, Nivaldo, excelentes dicas! Gostaria de saber nomes de hotéis próximos ao estádio Serra Dourada, obrigada!

    • Oi Danielle. O hotel mais próximos ao Serra Dourada é o Quality Hotel. É um 4 estrelas de alto padrão, muito elogiado pelos hóspedes. A 1 km de distância do estádio, outra boa opção é o K Hotel.

      Com preço mais baratos e melhor custo-benefício, tem o iFlat Brookfield, que fica a 900 metros do Serra Dourada, com o bonito Parque Flamboyant no meio do caminho.

      (Espero que não esteja indo torcer para o Vila Nova em algum jogo)

  4. Nivaldo, boa tarde!!
    Estou indo a Goiania pela primeira vez e achei interessante sua postagem, me esclareceu muitas coisas, mas ainda assim estou com duvidas quanto à proximidade dos bairro em relação ao aeroporto, ao estadio serra dourada, etc. Poderiamos trocar e-mails para tirar duvidas? Se for abusar demais, sem problemas.

    Grata,
    Jessica
    jeu.passos@hotmail.com

    • Boa tarde, Jéssica! O Serra Dourada e o Aeroporto são lugares distantes 9 quilômetros um do outros, o que é muito para os padrões de Goiânia, principalmente porque a cidade é pobre em vias rápida e riquíssima em sinaleiros, haha. Dependendo do horário, a melhor forma de andar entre eles é pela rodovia.

      Pode perguntar tudo por aqui mesmo, inclusive dicas de hotéis e bairros.

Comentários