Chapada dos Veadeiros

7 dicas para sua viagem à Chapada dos Veadeiros

A Chapada dos Veadeiros é um dos principais destinos de viagem na região central do Brasil. Mas não basta comprar a passagem e chegar chegando. Essa viagem é um pouco complexa e exige um bom planejamento.

Morando em Brasília, capital mais próxima, já tive a oportunidade de visitar a Chapada dos Veadeiros algumas vezes. E agora compartilho aqui algumas dicas que considero essenciais.

São dicas da Chapada dos Veadeiros básicas para quem vai pela primeira vez a esse santuário do cerrado, repleto de cachoeiras e formações rochosas que parecem coisa de outro planeta.

Viagem para a Chapada dos Veadeiros – Dicas básicas para planejar

Não é um planejamento demorado. Mas é preciso entender coisas como qual é a melhor época para viajar, qual é a melhor cidade base, como chegar e se deslocar, e o que esperar dos passeios e trilhas.

Olha só como ficou nosso pequeno guia da Chapada dos Veadeiros, com links para quem entende muito mais sobre a região.

  1. Quando ir
  2. Como chegar
  3. Hospedagem
  4. Quantos dias ficar
  5. O que fazer e roteiro
  6. Onde comer
  7. Preços e quanto gastar

E lá no final, você entende também se realmente vale a pena viajar à Chapada dos Veadeiros e o que esperar desse destino.

O que é e onde fica a Chapada dos Veadeiros

O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, no estado de Goiás, é uma unidade de conservação, criada em 1961. A entrada do parque fica no distrito de São Jorge, pertencente ao município de Alto Paraíso, a 230 km de Brasília.

Mas as principais atrações turísticas, como trilhas e cachoeiras mais conhecidas, estão fora da área da reserva, em fazendas particulares da região, espalhadas pelos municípios de Alto Paraíso, Cavalcante e São João D’Aliança.

Então, quando se fala em viagem à Chapada dos Veadeiros, toda a região deve ser considerada. Fiz um mapa com as principais cachoeiras e cidades para você entender melhor as localizações.

1. Quando ir – Clima e perigos

Uma viagem à Chapada dos Veadeiros pode ser realizada em qualquer época do ano. Mas cada estação tem suas particularidades.

  • Época das chuvas – de outubro a março, as cachoeiras estão com maior volume de água, tornando o espetáculo mais vistoso. O calor favorece os banhos nas águas geladas dos rios e cachoeiras. Por outro lado, são meses com maior risco de trombas d’água e as chuvas fortes tornam estradas e trilhas mais complicadas.
  • Época da seca – de abril a setembro, as vantagens são a maior segurança para banhos de cachoeira, assim como maior facilidade para percorrer as trilhas e estradas de terra. Em julho e agosto pode fazer muito frio (já peguei cerca de 5º C). A partir de setembro, a seca extrema eleva os riscos de incêndios.

2. Como chegar – Transporte e deslocamentos

A Aeroporto de Brasília é o mais próximo à Chapada dos Veadeiros. No saguão estão as principais locadoras de carro do país, como a Localiza, que costuma ter os melhores preços.

Do desembarque até Alto Paraíso, são 233 km de distância. A viagem de carro tem duração aproximada de 3 horas.

A estrada está em boas condições. Pista dupla até o trevo pouco antes da saída do DF. Atenção a ele, pois é mal sinalizado. Se seguir reto, vai acabar parando em Formosa. Atenção às placas para São Gabriel, São João d’Aliança e Alto Paraíso.

O acesso às cachoeiras mais visitadas, sempre em estradas de terra, costumam estar em boas condições. Dá pra ir em carro de passeio. Mas não custa perguntar. Como não tenho um 4×4, sempre peço dicas aos locais. Pois uma chuva mais forte pode comprometer totalmente uma estrada.

3. Hospedagem – Melhores bases

  • Alto Paraíso é a maior cidade da Chapada, e a mais próxima a Brasília. Tem muitas pousadas na região central, como a Jardim Nova Era, de onde pode sair a pé pra comer e curtir o charme da avenida principal. Também tem casas inteiras e até chácaras para alugar pelo Airbnb, pertinho da cidade.
  • São Jorge é uma vila de Alto Paraíso, com ruas de terra e clima zen. Apesar de rústica, tem bons restaurantes e pousadas simpáticas, como a Pousada Refúgios, no melhor ponto da vila. Outra vantagem é estar ao lado da entrada do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros.
  • Cavalcante é a mais distante e a menos turística das bases da Chapada. Por isso mesmo, é a mais procurada pelo pessoal que vai passar mais tempo e se conectar de verdade com a natureza da região. Tem menos opções de hospedagem e os locais são mais simples e caseiros, como a pousada Chalés Aconchego.

Ou você pode ficar no meio do caminho, na zona rural. Como na Pousada Morro da Baleia, entre Alto Paraíso e São Jorge.

Se prefere mais conforto e uma boa piscina, a Villa Annapruna (foto acima) é uma das melhores pousadas da região.

Para uma imersão completa na natureza e na espiritualidade, recomendo o Yoga Resort Paraíso dos Pândavas, onde também já me hospedei.

4. Quantos dias ficar

Como moro em Brasília, sempre faço viagens de final de semana e vou conhecendo aos poucos. Mas, se você vem de longe, recomendo passar mais tempo.

Recomendo ficar no mínimo 4 noites, pra ter dois dias inteiros. Por exemplo, no primeiro dia pode visitar lugares com trilhas fáceis e relativamente próximos, como o Vale da Lua e a Cachoeira Almécegas II. No segundo dia, pode fazer trilha no Parque Nacional ou ir ao Mirante da Janela.

Agora, se quer conhecer mais lugares, e ainda curtir com calma as cidades e vilas, recomendo ficar pelo menos uma semana.

5. O que fazer – Principais atrações para o seu roteiro

O atrativo mais famoso da Chapada dos Veadeiros é o Vale da Lua,  um trecho particular do Rio São Miguel onde a formação das rochas lembra o solo lunar. O ingresso custa R$ 20. A trilha até os poços e corredeiras tem cerca de 1 km e é fácil de fazer. Dá pra explorar em apenas uma manhã.

  • Distância de Alto Paraíso até o Vale da Lua: 36 km – 3,5 km em estrada de terra em condições decentes. Não precisa de guia.
  • Veja horário e valores atualizados no perfil oficial: @valedaluaofc

Perto de Alto Paraíso, o complexo de cachoeiras e trilhas da Fazenda Loquinhas é bem estruturado e um dos preferidos das famílias com crianças. O ingresso custa R$ 30 e crianças não pagam. Tem diferentes quedas d’água e poços de águas calmas.

  • Distância de Alto Paraíso até o Loquinhas: 4 km – Quase todo em estrada de terra em boas condições. Não precisa de guia.
  • Mais dicas sobre a Cachoeira Loquinhas no blog Across The Universe.

Conhecer o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros é um passeio essencial na viagem. São 4 trilhas possíveis. Eu fiz a trilha intermediária, de 12 km e dificuldade de leve para intermediária. Leva ao Cânion II e à Cachoeira das Cariocas. O acesso ao parque custa R$ 18. Fiz o passeio com guia e recomendo estar num grupo, embora não seja mais obrigatório.

  • Distância de Alto Paraíso ao Parque Nacional: 36 km por estrada, sendo apenas 1 km na terra. Entrada junto ao povoado de São Jorge. Se estiver hospedado lá, por ir a pé.
  • Valores e horários atualizados no site oficial do ICMBIO.
Detalhes sobre passeios e cachoeiras imperdíveis:

Antes de viajar, recomendo ler das dicas do blog Leve Sem Destino, como esta sobre as 38 principais cachoeiras da Chapada dos Veadeiros. Eles são especialistas na região, e têm muitas dicas de passeios, guias e o que você precisar.

Explore um pouco de Alto Paraíso – Galeria de fotos

Reserve pelo menos algumas horas para explorar Alto Paraíso. Numa caminhada de 20 minutos se vai de uma ponta à outra da avenida principal. Além de bares, restaurantes e agências de turismo, lá estão lojas de roupas no estilo alternativo da Chapada e lojas de cristais.

São pedras de variadas cores, tamanhos e tipos, principalmente de quartzo, minério que forma uma placa de milhões de toneladas que está sob a região.

Em Alto Paraíso ainda existe a temática extraterrestre. O que não falta são imagens e monumentos de ET’s bem verdes.

6. Onde comer

Nas principais cachoeiras, como Poço Encantado, Cristais e Vale da Lua, tem restaurantes e lanchonetes. Mas os melhores restaurantes estão mesmo é em Alto Paraíso e São Jorge.

Em Alto Paraíso, na minha última viagem em maio de 2021, almocei no Benzim Cozinha de Vó (foto acima) e fiquei impressionado com a qualidade. Comida goiana bem servida e com um toque gourmet, a preços justos. Ambiente informal, no final da avenida principal (Av. Ary Valadão).

Nessa mesma rua tem muitos outros bons lugares para comer, como o Vinil Bistrô, onde comi uma deliciosa panelinha. À noite, é nessa região que estão os bares mais movimentados.

Já em São Jorge prevalece o clima “hippie chique”. No entorno da praça então bons restaurantes, como o Toca da Onça, e lugares mais baratos e descontraídos, como o La Casa do Camarão.

7. Quanto gastar – Preços na Chapada dos Veadeiros

Antes de mais nada: a Chapada não é um destino barato, pois é preciso pagar ingressos nas principais atrações e gasta-se muito com transporte. No restante, como alimentação e hospedagem, é possível economizar.

Para calcular quanto gastar na sua viagem, é preciso entender seu próprio perfil. Por exemplo, se vai se hospedar em camping ou pousada, se vai cozinhar ou comer em restaurantes e quais passeios pretende fazer, entre outros fatores.

Anotei alguns preços na minha última viagem em 2021 e fiz mais pesquisas, pra você entender um pouco como são os valores na região e montar seu próprio orçamento.

  • Ingresso para o Vale da Lua – R$ 20
  • Ingresso da Fazenda Loquinhas – R$ 30
  • Entrada no Parque Nacional – R$ 18
  • Guia de turismo para trilhas – a partir de R$ 200 por passeio
  • Prato individual em restaurante bom – a partir de R$ 35 em média
  • Diária em pousada confortável no centro de Alto Paraíso – a partir de R$ 250 em média. Exemplo: Annas Pousada.
  • Cama em quarto compartilhados de hostel em São Jorge – a partir de R$ 100 em média. Exemplo: Guianna Hostel.
  • Diária de aluguel de carro 1.0 – a partir de R$ 150 em média.

Some ainda seus gastos com gasolina. Só de ida e volta pela estrada, são cerca de 500 km pra rodar. Incluindo aí mais uns 200 km pra fazer os passeios, são 700 km. O que demanda uma média de 53 litros de gasolina. Cerca de R$ 300 hoje.

São custos básico da viagem, só pra você ter uma ideia ou poder calcular de acordo com seu tempo de viagem.

Cardápio com preços de pratos principais no restaurante Benzim, em Alto Paraíso.

Vale a pena viajar à Chapada dos Veadeiros?

Depende do seu perfil.

Se você gosta de ter tudo perto e com grande infraestrutura, vai ser complicado. Por mais que algumas cachoeiras tenham boa infraestrutura, natureza não é hotel. Tem bichos, pedras e mesmo trilhas fáceis são um desafio para os mais sedentários.

Mas, se você gosta de aventura e não tem muita frescura, simplesmente vá.

A Chapada é um lugar único no Brasil, onde estão algumas das cachoeiras mais bonitas do Brasil, poços de águas cristalinas e trilhas pelo cerrado preservado. O misticismo da região dá um toque especial ao roteiro.

Recomendo ainda combinar a viagem com pelo menos um dia em Brasília. A capital federal, toda planejada e repleta de monumentos, vai enriquecer bastante sua viagem.

E se tiver qualquer dúvida, mande sua pergunta pelos comentários.

Boa viagem e aproveite muito seu roteiro na Chapada dos Veadeiros!

Viajar com tudo reservado é bem melhor
      • Booking: descontos exclusivos em hotéis e reservas com cancelamento grátis
      • Real Seguros: compare preços de seguro viagem
      • Passagens aéreas: melhores sites para pesquisar preços de passagens

Descontos para economizar na viagem (e antes dela)

        • Utilize o cupom BUENASDICAS5 na Seguros Promo e tenha   5% de desconto  em seguro viagem
        • Acesse o site O Meu Chip por esse link e tenha   15% de desconto  usando o cupom CHIPMAISBARATO

Criador e editor do Buenas Dicas, o blog de viagem super sincero. Siga nossas redes sociais e para dúvidas, propostas e parcerias, veja nosso contato.

Comentários