A culinária baiana é uma das minhas preferidas no Brasil. Mistura de África e Europa, praia e sertão. Aquele tempero inconfundível (quem não gosta de dendê?). E não tem lugar melhor para experimentá-la do que no próprio estado, onde as comidas típicas da Bahia são o que há de melhor, especialmente em destinos turísticos.

Para homenagear esse verdadeiro patrimônio nacional, selecionei 12 comidas típicas da Bahia de dar água na boca, que merecem entrar em qualquer roteiros gastronômico pela terra de Caetano, Gil, Ivete, Glauber, Raul e Jorge Amado, entre tantos outros. Experimentei peixes, massas, moquecas e outras iguarias.

Aviso aos locais: ainda não conheço o estado inteiro. Passei apenas por Salvador, Ilhéus, Brumado, Vitória da Conquista, Bom Jesus da Lapa e Praia do Forte. Se tiver algum prato típico da sua cidade que merece lugar entre os melhores da Bahia, é só mandar a dica pelos comentários.

1. Moqueca Baiana

“Moqueca sem dendê não é moqueca”. Essa frase resume a principal diferença da moqueca baiana para a capixaba. De origem angolana, esse ensopado peixes, frutos do mar e tomates maduros se espalhou por diversos estados brasileiros. Na Bahia, além de dendê, também leva leite de coco na receita. Tradicionalmente deve ser cozida e servida em panela de barro.

• Mais detalhes: tem fotos, receita e modo de preparo no site Mel e Pimenta.

 

2. Bobó de Camarão

Mais baiano do que Gil e Caetano, o bobó de camarão é um dos melhores pratos da culinária regional baiana. De origem africana, ganhou fama e novos temperos na Bahia. Trata-se basicamente de camarões refogados com mandioca (aipim ou macaxeira), alho, cebola, pimentão, pimenta biquinho, azeite de oliva e, logicamente, azeite de dendê. O aspecto final lembra uma moqueca, só que mais densa e saborosa (na minha opinião). A principal diferença entre esse prato e a moqueca, é que o bobó tem mandioca.

• Mais detalhes: tem fotos, receita e modo de preparo no site Panelinha.

 

3. Arroz de Polvo

Típico do litoral baiano, o arroz com polvo é comum nos botecos de Salvador. Mas sem dúvidas o mais famoso é feito na Praia de Guaiú, no Restaurante Maria Nilza. Além de arroz a polvo, na receita tem ingredientes como cebola, alecrim e alho.

• Mais detalhes: no vídeo acima tem receita e modo de preparo, e no blog Vida Boa tem preços e um relato de visita ao restaurante.

 

4. Acarajé e Abará

Se você não é alérgico a camarão, não saia da Bahia sem provar um acarajé. É simplesmente um bolinho de feijão, frito em azeite de dendê, depois recheado com camarão, vinagrete e vatapá (abaixo). Também é possível rechear com caruru (uma espécie de creme de quiabo, também típico da Bahia).

• E o que é o Abará? Digamos que é a versão light do Acarajé. Basicamente, em vez de fritar o bolinho, ele é cozido no vapor.

 

5. Vatapá Baiano (pois existe o vatapá paraense)


Outro prato baiano de origem africana, o Vatapá é ainda mais cremoso do que o Caruru. Os principais ingredientes são pão francês, leite de coco, amendoim, castanha de caju, farinha de mandioca, gengibre e camarão. E é claro que também vai azeite de dendê, como você pode ver pela receita completa e modo de preparo no vídeo acima.

• Mais detalhes: para ver os ingredientes e o modo de preparo por escrito, veja a receita da Ana Maria Braga.

 

6. Mungunzá ou Mugunzá

Milho, leite, açúcar, canela e manteiga dão origem a um dos mais famosos doces da Bahia. E do nordeste. E, pasmem, do Brasil. É que em outras regiões, ele é chamado de canjica. De origem africana, tanto na receita quanto no nome, mungunzá significa “milho cozido” em Kimbundu, idioma falado em Angola. Muito comum em festas juninas, exatamente por ser mais tradicional no nordeste.

• Mais detalhes: essa foto é do site Almanaque Culinário, onde tem receita e modo de preparo.

 

7. Tapioca ou Beijú

De origem indígena e à base de mandioca, a tapioca é um dos pratos típicos mais comuns na Bahia, onde também é conhecida como “beijú”. Se come no café da manhã, no almoço, no jantar e a qualquer hora do dia. A mais simples é feita apenas com manteiga, mas existe uma infinidade de possibilidade para o recheio. No interior da Bahia, é comum encontrar tapioca de carne seca. No litoral, os sabores mais pedidos em restaurantes são camarão e até caranguejo.

• Mais detalhes: tem fotos, receita e modo de preparo no site Receita de Tapioca.

 

8. Arroz de Hauçá

Também de origem africana, mais especificamente da Nigéria, foi introduzido pelos escravos e se tornou uma das mais famosas comidas típicas da Bahia. Principalmente depois que a filha de Jorge Amado declarou que era o prato favorito do escrito. Em poucas palavras, trata-se de arroz cozido com leite de côco, carne seca e azeite de dendê.

• Mais detalhes: tem vídeo, receita e modo de preparo no G1.

 

9. Aberém

Servido enrolado em folha de bananeira, esse bolinho de arroz ou milho serve como acompanhamento e até mesmo como sobremesa, apesar de não ser doce. Tem origem africana e tradicionalmente é oferecido como oferenda em rituais do candomblé.

• Mais detalhes: tem foto, receita e modo de preparo no site Almanaque Culinário.

 

10. Minico de Carneiro

Típicos do sertão nordestino, pratos à base de bode e carneiro também não faltam na Bahia. O mais famoso deles é o Mininico de Carneiro. Segundo o site Viagem de Férias, esse cozido das vísceras do carneiro é uma versão baiana da buchada de bode. De origem na culinária árabe, o prato chegou à Bahia em Ilhéus, junto aos imigrantes. Fez parte do cardápio do histórico Vesúvio, que ganhou fama no livro (e depois filmes e séries) Gabriela Cravo e Canela, de Jorge Amado.

• Mais detalhes: tem fotos, receita, modo de preparo e informações no Portal do Sabor.

 

11. Rabada

Comum em todos os estados do nordeste, a rabada também pode ser encontrada na Bahia, inclusive em Salvador. A rabada clássica leva, além de rabo de boi, ingredientes como cebola, tomate, cenoura, alecrim, salsão, cerveja preta e outros temperos. Pra dar aquele toque baiano, também pode fazer com azeite de dendê.

Mais detalhes: olha só esta receita no site Correio do Lago, com dicas de Lorena Cattani.

 

12. Cocada

Pra fechar essa lista de comidas típicas da Bahia, nada melhor do que um dos melhores e mais conhecidos doces da Bahia e de todo o Brasil. O que não falta é tipo e sabor de cocada. Tem bolo cocada, sorvete e picolé de cocada, bolo de cocada, cocada mole, cocadinha… Mas a melhor mesmo é a cocada branca clássica, que a Rita Lobo ensina a fazer no vídeo acima.

• Mais detalhes: também tem fotos, receita e modo de preparo e informações no Tudo Gostoso.

 

Outras comidas típicas da Bahia

Difícil resumir mais de 500 anos de história da culinária baiana em um único post. Por isso faltam pratos típicos dessa que é uma das melhores gastronomias do Brasil. Seja você baiano ou apaixonado pela cozinha da Bahia, mande pra gente sua dica de prato tradicional do estado. Assim esse catálogo fica cada vez mais completos. Alguns pratos que já me indicaram pelas redes sociais:

  • Sarapatel
  • Buchada de bode
  • Moqueca de arraia
  • Xinxim de Galinha
  • Camarão à Baiana
  • Mande sua dica pelos comentários!
Para planejar sua viagem:  
  1. Booking: descontos exclusivos em hotéis e reservas com cancelamento grátis
  2. Real Seguros: compare preços de seguro viagem
  3. RentCars: aluguel de carro pelo menor preço nas principais locadoras do mundo
Viaje com descontos:
  1. 100 reais de desconto no Airbnb
  2. 5% ou mais de desconto em Seguro Viagem
Autor

Criador e principal editor do Buenas Dicas, o blog do viajante inteligente (que é você 😄). Siga nossas redes sociais e para dúvidas, propostas e parcerias, veja nosso contato.

5 Comments

  1. Rapaz… Creio que canjica e mugunzá em nenhuma parte do nordeste são sinônimos, em alguns estados há o mucunzá doce ( milho e leite de coco cozinhados), que vc postou, e em outros o salgado, feito com milho, feijão e resto de porcos. Canjica é feita com milho cozido e leite, uma espécie de creme, salpicado com canela, mais comum nas festas juninas. A massa do beiju geralmente é mais grossa que a da tapioca. Espero ter contribuído!
    Ps: sou cearense e moro no Pernambuco

    • E aí de novo, Vinicius. Então, não sou do nordeste e realmente posso ter cometido alguns erros impossíveis de detectar em leituras, talvez só no convívio popular. Sobre essa informação, pesquisei em diferentes fontes, e o próprio dicionário diz que Canjica e Mugunzá são sinônimos:(https://dicionario.priberam.org/canjica). Mas cita isso como “região sul”. Outras fontes não tão confiáveis reafirmam isso. Nesse caso vou esperar mais manifestações para corrigir. E também fica registrada sua explicação sobre beiju e tapioca.

      Já fiz a lista de Comidas Típicas do Ceará, olha se falei alguma bobagem lá também. Pernambuco ainda não conheço, por isso não me atrevo, hahaha. Quem sabe em 2019.

      Obrigado!

  2. Apenas uma correção: o abará é cozido a vapor e não assado.
    Quando voltar a Bahia aproveita para visitar Barra Grande em Maraú e Arraial D’ Ajuda em porto seguro, você vai gostar do Réveillon.

    • Obrigado pelo aviso, Mateus. Já está corrigido! Preciso mesmo voltar à Bahia. Por enquanto o plano é Salvador, Morro de São Paulo e Barra Grande. Abraço.

Comentários