Pra começar, vamos deixar o futebol de lado. Esse lance de Pelé x Maradona já cansou há muito tempo.

Também não é hora de comparar o Messi com o Neymar, muito menos os títulos das duas seleções. Tudo isso é mais manjado que o gol de mão do “El Pibe” em cima da Inglaterra na Copa de 86.

Pra provocar um argentino e fazê-lo surtar em busca de argumentos racionais válidos – que serão difíceis de encontrar – o negócio é pegar pesado nos pontos fracos da pátria hermana.

3 – As mulheres brasileiras são mais bonitas que as argentinas

Fato! Não tem discussão. Na fábrica celestial de mulheres, as brasileiras entraram duas vezes na fila do quadril – pra não dizer aqui a palavra bunda – e tomaram da mão do Adão a maçã do pecado, que foi mordida sem dó até o fim.

O argentino que ouvir isso vai se indignar, dizer que as argentinas são mais charmosas, educadas, cultas e penteadas. Mas pode sapatear, hijo mio!

Se ele baixar o nível e partir pra ofensas raciais ou intelectuais, pode chutar o balde e esfregar na cara dele a carta que todo brasileiro tem na manga: Gisele Bundchen.

gisele buenas dicas de viagem

 

Contra nossa Uber Model ele não terá palavras nem concorrentes nacionais à altura.

Papo encerrado.

2 – A comida argentina é sem graça

Ok, estamos cansados de saber que a culinária argentina é uma das mais saborosas do mundo. Ainda mais pra quem é fã de churrasco, doce de leite, alfajor, sorvete, medialuna e mais algumas das especialidades preferidas por lá.

Mas no calor do discussão, dane-se o que o seu paladar acha e ataque pelos flancos, direto no ponto mais fraco deles: o tempero.

O churrasco argentino, por exemplo, pode ser uma das iguarias mais saborosas que você já provou, mas é temperado basicamente com sal.

FEIJOADA_BRASILENAAo contrário de um bom bife de panela brasileiro, ou mesmo uma clássica feijoada, que pode levar limão, alho e diferentes tipos de pimenta, como malagueta, rosa, pimenta do reino, dedo-de-moça e por aí vai.

Quando o assunto são essas especiarias e a habilidade em prepará-las, os argentinos têm mais é que se calarem.

O maior exemplo da falta de habilidade argentina com os temperos está no arroz. Pode procurar em qualquer lugar do país, de Salta a Ushuaya, que não vai encontrar um arroz bem feito, quentinho, molhadinho e bem temperado.

1 – As Ilhas Malvinas são da Inglaterra

Ilhas Malvinas

Cuidado antes de dizer isso, porque um argentino mais desinformado vai levar para o lado pessoal. Até os mais estudados podem querer partir pras vias da fato, pois parece que o país inteiro está de olhos fechados para a verdade nesse imbróglio internacional.

Pra ser mais incisivo e verdadeiro, comece chamando o arquipélago de Ilhas Falkland, assim como a verdadeira nação soberana por lá, a Inglaterra.

Típico habitante das Ilhas Falkland.
Típico habitante das Ilhas Falkland.

Nesse caso, o que mais irrita os hermanos é que essa é uma verdade comprovada por historiadores e cientistas políticos do mundo inteiro.

Carregue sua arma verborrágica

Resumidamente, o que aconteceu foi o seguinte:

“Descobertas” pelo italiano Américo Vespúcio lá pra 1500, as ilhas passaram de mão em mão até serem dominadas pelos espanhóis.

Eles ficaram lá naquele frio um tempo, até que em 1811 abandonaram a ilha pra se dedicarem às guerras e tentar manter as colônias na América Latina.

Enquanto a Espanha perdia suas terras pela Cordilheira dos Andes afora, os ingleses foram lá e tomaram conta das Malvinas.

Descontando um passeio de barco aqui, um aviso acolá, ninguém na Argentina se lembrou do arquipélago até 2 de abril de 1982. Nesse dia, o até então odiado ditador Leopoldo Galtieri – dizem que chamando galinha de meu lôro de tão bêbado que estava – resolveu reivindicar a soberania Argentina nas ilhas.

O resto todo mundo sabe:  a Argentina cutucou a Inglaterra com vara curta e a Margaret Thatcher mandou seu arsenal de guerra pro sul do Atlântico.

Foi a maior surra na Argentina.

Aí, depois de uma sucessão de presidentes populistas e promessas clássicas de campanha – tipo “voy recuperar las Islas Malvinas” – o povo foi gostando cada vez mais do assunto.

Hoje, até candidato a síndico de prédio na Argentina precisa dizer que odeia a Inglaterra e quer as ilhotas de volta. Virou uma questão besta e sem fundamento de orgulho nacional, que faz feio internacionalmente e vai transformando o país inteiro numa ilha política.

Pra concluir, o futebol.

Voltando ao assunto do primeiro parágrafo, assim dá pra entender um pouco a razão de endeusarem o Maradona. Seu polêmico gol com “la mano de Dios” tirou os ingleses da Copa de 86, poucos anos após o vexame argentino na Guerra das Malvinas. Mero prêmio de consolação.

E agora, após a Copa do Mundo da FIFA de 2014, esse assunto é ainda mais irritante. Após o vexame da Seleção Brasileira (7 a 1 pra Alemanha e 3 a 0 pra Holanda), a Argentina chegou na final e preparou a festa em pleno Maracanã. Só que, mais uma vez, o destino deixou o futebol argentino longe da taça. O que tinha tudo pra ser a maior conquista da seleção alviceleste, virou foi a maior choradeira da história.

Assunto mais que suficiente pra irritar os argentinos, que apesar da boa campanha, continuam com seus 2 títulos mundiais, a 3 de distância do Brasil.

Quer saber mais curiosidades sobre Buenos Aires?  Veja o guia completo.

Viajar com tudo reservado é bem melhor
  • Booking: descontos exclusivos em hotéis e reservas com cancelamento grátis
  • Real Seguros: compare preços de seguro viagem
  • Touron: ingressos e tours em Buenos Aires e em todo o Brasil
  • Confidence: compra de moedas e cartão pré-pago internacional

Descontos para economizar na viagem (e antes dela)

→ Utilize o cupom BUENASDICAS5 na Seguro Promo e tenha   5% de desconto  em seguro viagem

→ Acesse o Airbnb por esse link e ganhe mais de  R$ 150 em crédito  de hospedagem se ainda não for cadastrado.

→ Chip internacional de dados e voz com  15% de desconto  se usar o cupom CHIPMAISBARATO.

5 Comments

  1. Paulo Eduardo Brasilício responder

    As brasileiras são muito mais bonitas devido a sua variedade racial.

  2. 1. Mulher brasileira acorda 3 horas antes para se maquiar e ficar bonita, e ainda chega retrasada haha.
    2. Chimichurri. Só isso.
    3. Sao inglesas mesmo, não me incomodo em dizer.
    4. Prefiro 5 Premios Nobel a ter 5 copas de futebol.. né?

    e por ultimo, 5! Brasileiro A D O R A nos odiar! Nenhum argentino faria um post sobre ‘Como irritar brasileiros’…. a gente não tá nem ai para essa bobagem

  3. Nunca em minha vida dei bola para as rivalidades com nosso vizinho, que não me incomoda em nada, é quase como se não existisse. Ultimamente, no entanto, passei a perceber um certo rancor, um ódio, um ressentimento da parte deles. Encontro com muitos times argentinos em um jogo on line de Ps4, e lhe digo sem exagero que mais de 90% deles, maioria da vezes adultos, passam instantaneamente a gritar “macaquito, macaquito” quando identificam brasileiros na sala.
    Vejo que a recorrência do racismo argentino na internet é assustadora. Qual é a real desse povo? Um brasileiro negro viajando pelo pais vai ser hostilizado? São tão escrotos quanto estes que encontro jogando (e perdendo, claro)?
    Patéticos.

  4. És tudo verdad…soy argentina y estoy muy nerviosa… (Amo brasileros). Besos, chico!

    • Paulo Eduardo Brasilício responder

      Argentinos seriam a última coisa com a qual os brasileiros deveriam se incomodar. Não são de pôrra nenhuma. Só são metidos se achando europeus mas, a Inglaterra os colocou no seu devido e insignificante lugar em 1982 mostrando a eles que deveriam ficar quietinhos em sua republiqueta melhorada de terceiro mundo. Nem os malvinenses desejam fazer parte do território argentino. São extremamente racistas. Eliminaram quase 33% de afro argentinos durante a guerra do Paraguai para contribuir com o “branqueamento” do povo argentino abrindo portas para imigrantes italianos e espanhois e fugitivos nazistas. O que se esperar de gente dessa espécie? Estão espantados com o proeminente racismo nas redes sociais por parte deles? Estão de brincadeira, né? E o mais engraçado é você olhar para alguns cidadãos argentinos e notar traços africanos. O próprio tango é de origem africana. Ah ah ah ah! Só rindo mesmo.

Comentários