Já fui várias vezes de Brasília para Pirenópolis, passando por diferentes estradas. Da última vez, resolvi conhecer um caminho diferente e segui viagem por uma pista recém-inaugurada. Olha só o comparativo de distâncias, condições do asfalto, trânsito e outras dicas para você escolher qual é, para suas necessidades, a melhor estrada para Pirenópolis.

(Antes de pegar a estrada, veja também onde é melhor se hospedar em Pirenópolis, com dicas de pousadas boas e bem localizadas)

Atualmente há três boas opções de estradas para chegar em Pirenópolis: uma por Águas Lindas, outra por Abadiânia e uma terceira e nova pista que se pega em Alexânia, que utilizei na última viagem. Já utilizei os três caminhos e aqui vão minhas impressões sobre cada um.

De Brasília a Pirenópolis – Via Abadiânia

Distância: 172 km   Tempo de viagem: 3h10  (saindo da Rodoviária do Plano Piloto)

Desde que a estrada entre Brasília e Goiânia foi toda duplicada, esse caminho até Piri que passa por Abadiânia se tornou viável. Apesar da distância bem maior em relação ao caminho por Água Lindas, era a estrada preferida de quem prefere pistas duplas. Também era a melhor escolha para quem mora em Valparaíso, Cidade Ocidental e Gama. Como assim, “ERA” o melhor caminho? É o que explico no próximo tópico, Via Alexânia.

Já faz algum tempo que fiz a viagem por esse caminho de Abadiânia, que na época estava todo em boas condições. Mas o prazo venceu, então não vou palpitar sobre buracos na pista. Se alguém souber, pode comentar pra ajudar quem se interesse por essa rota.

Falando em rota, os restaurantes são a maior vantagem desse caminho, afinal os melhores estão um pouco antes de Abadiânia, como o Rota 60 e o Jerivá. Mas, como explico a seguir, também tem um Jerivá pra quem opta pelo caminho de Alexânia.  E pra quem ainda pensa em insistir nesse caminho, aqui vai mais uma desvantagem: é o único com pedágio, que fica no meio do caminho entre Alexânia e Abadiânia.

De Brasília a Pirenópolis – Via Alexânia

Distância: 160 km   Tempo de viagem: 2h50  (saindo da Rodoviária do Plano Piloto)

Antiga estrada da terra da GO-225, hoje é esse tapete asfaltado

Depois de ler aqui que em 2018 foi inaugurada uma estrada de Alexânia a Pirenópolis, resolvi testar a novidade. Esse novo caminho torna praticamente desnecessária, para moradores de Brasília, a antiga estrada que parte de Abadiânia. Isso porque, se seguir na pista dupla até Alexânia e lá pegar a nova estrada para Pirenópolis, a viagem fica 15 km mais curta do que pelo caminho anterior.

Foi o que eu fiz essa semana. Saí de Brasília, dei aquela parada básica no Outlet Premium, onde tem um bom Jerivá e segui até Alexânia, onde troquei a BR-060 pela GO-139. A estrada realmente está zerada e em ótimas condições. Mas os acostamentos são estreitos e só consegui encontrá-la porque estava com GPS, pois não existe nenhuma sinalização. É preciso atravessar Alexânia para encontrá-la, mas a cidade é pequena, então foi tranquilo. Foi só passar pela rua da Prefeitura e dirigir mais alguns quarteirões ouvindo a voz do Google Maps.

Já na estrada, também não tem sinalização indicando Pirenópolis. Nem mesmo no trevo com a GO-225. É como se o principal destino daquela pista não existisse. Fora esse “detalhe”, a estrada já está cheia de placas, indicando principalmente as muitas curvas fechadas e a travessia de animais silvestres. Então, atenção redobrada e respeito aos limites, porque ninguém quer atropelar um belo exemplar da fauna do cerrado. E se for à noite, vá mais devagar ainda, afinal bicho não tem farol. Chegando em Corumbá, que também precisa ser atravessada ao meio, já tem algumas placas indicando Pirenópolis.

Além da sinalização ainda precária, o problema dessa pista é a saída sul de Brasília. Saindo do Plano Piloto, é preciso atravessar Núcleo Bandeirante e Riacho Fundo, quase sempre com trânsito pesado, afinal é o caminho pra BR que leva a Goiânia, Caldas Novas e São Paulo. Pior ainda é o trecho ao longo do Samambaia, com várias entradas improvisadas pra pista, e muita gente fazendo bobagem.

De Brasília a Pirenópolis – Via Águas Lindas

Distância: 150 km   Tempo de viagem: 2h30  (saindo da Rodoviária do Plano Piloto)

Depois de Águas Lindas, o visual é tipo Chapada dos Veadeiros

A BR-070 é a continuação da Via Estrutural. O trecho logo após Águas Lindas já teve uma péssima fase, todo esburacado, como diz aqui. Mas atualmente a estrada está em boas condições. Passei por ela no começo do ano, quando fui pra Goiás Velho, e agora em agosto na viagem de volta de Piri pra BSB. A sinalização é boa e não vi sequer um buraco na pista. Claro que isso pode mudar quando chegarem as chuvas, mas, por enquanto, está tudo em ordem.

O problema dessa pista é o trânsito. Enquanto nas minhas viagens pelas outras duas estradas acima me senti praticamente o único viajante a caminho de Piri, nessa pista aqui o trânsito é quase onipresente. Inclusive já peguei engarrafamento algumas vezes na subida do Salto de Corumbá, onde tem um mirante pra cachoeira, e o entra e sai de carros gera o caos. Também vi muita gente ultrapassando pelo acostamento. Acho que, pelo número de botecos e farofagem, rola muito bebum ao voltante. Muito atenção e caprichem na direção defensiva.

Pra quem gosta de parar pra comer na viagem, há restaurantes em Corumbá e chegando ao salto de Corumbá. Não cheguei a experimentar nada. Se alguém já parou, pode mandar a dica pelos comentários.

Mesmo com os inúmeros radares de 40 km/h em Águas Lindas, o trânsito é muito mais rápido e civilizado do que pela saída selvagem por Samambaia. E mesmo com pista simples e poucos pontos de ultrapassagem, a viagem é bem mais rápida do que passando por Alexânia ou Abadiânia.

Afinal, qual a melhor estrada de Brasília para Pirenópolis

Como você viu, cada estrada tem vantagens e desvantagens. Exceto o caminho por Abadiânia, que praticamente saiu da disputa após a inauguração da nova estrada de Alexânia pra Pirenópolis.

Pra quem mora em Ceilândia, Vicente Pires, Taguatinga e Sobradinho, o caminho por Águas Lindas tem acesso mais próximo e ganha fácil. A escolha também é simples pra quem vai a partir de Gama e Valparaíso, já na boca da BR-060.

A dúvida é maior pra quem mora no Plano Piloto. Então vou citar minha experiência. Fui por Alexânia porque passar no Jerivá do Outlet deixa a viagem mais feliz. Mas o trânsito na travessia de Samambaia é insuportável. Então, na próxima farei esse caminho apenas se a vontade de comer enroladinho for maior do que a preguiça da saída sul. A viagem por Águas Lindas, mesmo sem grandes atrativos pelo caminho (exceto a vista do Salto de Corumbá) e quase toda em pista simples, ganha por ser mais curta e ter a saída mais fácil.

A ideia é que esse post seja meio que um fórum sobre as condições das estradas de Brasília para Pirenópolis, afinal buracos vem e vão ao longo do ano. Sempre que eu fizer a viagem novamente, vou atualizar. Comentem à vontade, com dúvidas, dicas e atualizações.

Para planejar sua viagem:  
  1. Booking: descontos exclusivos em hotéis e reservas com cancelamento grátis
  2. Real Seguros: compare preços de seguro viagem
  3. RentCars: aluguel de carro pelo menor preço nas principais locadoras do mundo
Viaje com descontos:
  1. 100 reais de desconto no Airbnb
  2. 5% ou mais de desconto em Seguro Viagem
Autor

Escreva seu comentário