Israel

Bate e volta em Jerusalém: como ir e o que fazer

É possível conhecer o básico de Jerusalém em apenas 1 dia. Entenda como chegar a partir de Tel Aviv, como usar o transporte público e o que vale a pena visitar entre tantos pontos turísticos e religiosos.
Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

Jerusalém é a cidade mais visitada por turistas em Israel. Apesar de ser repleta de pontos turísticos de locais de interesse, saiba que é possível conhecer as principais atrações de Jerusalém num roteiro de um dia. Fiz o bate e volta a partir de Tel Aviv e aqui vão todas as dicas:

Turismo em Jerusalem

  • Segurança – É perigoso fazer turismo em Jerusalém?
  • Como chegar  – Desembarque e transporte entre atrações
  • O que fazer –Principais pontos turísticos
  • Hospedagem – para roteiros mais extensos

Separei por tópicos as principais dicas de Jerusalém, considerando um roteiro de um dia a partir de Tel Aviv, que considero a melhor base para fazer turismo em Israel.

Segurança – É perigoso fazer turismo em Jerusalém?

Diferente de Tel Aviv, que nada importa a outras crenças, Jerusalém é sagrada para as três religiões abraâmicas: Islamismo, Cristianismo e Judaísmo. E por imposição militar, hoje ela faz parte do Estado de Israel. O resultado? Clima tenso.

Dentro das muralhas da Cidade Sagrada, o exército de Israel exibe suas armas em barricadas espalhadas pelas ruas milenares. Metralhadoras em punhos, olhos em cada passo dos visitantes. Em tese, essa é uma garantia de segurança. Mas, na prática, isso faz é dar mais medo de andar ali.

Atentados terroristas existem, como em casos de 194620012003 e 2017. Mas a frequência é menor do quem em Paris, por exemplo. Comparando com a violência das ruas brasileiras, então, não há por que ter medo.

Como chegar  – Desembarque e transporte entre atrações

As três formas de se chegar em Jerusalém são carro (veja preços), trem e ônibus. Eu fui de ônibus, que é a forma mais prática e barata. O trem parte apenas do Aeroporto de Tel Aviv e chega em Jerusalém numa estação distante da parte turística.

Ônibus de Tel Aviv para Jerusalém

O embarque é na Tel Aviv Central Bus Station, a principal rodoviária da capital. Frequência de ônibus praticamente a cada 30 minutos. Há guichês de vendas de passagem no local, mas estavam todos fechados. A compra em terminal automático é confusa. Comprei na entrada do ônibus, direto com o motorista. Depois descobri que também vende pelo site da empresa.

  • Embarque: Tel Aviv Central Bus Station (mapa)
  • Onde comprar passagem: no ônibus ou no site da companhia em inglês.
  • Horários: peguei no site uma lista com os horários viáveis de ida e volta para fazer o bate e volta em dia de semana. (Horários Tel Aviv Jerusalém) (Horários Jerusalém-Tel Aviv). Se for sexta ou sábado, atenção redobrada e volte cedo, pois é Shabbat!
  • Preço: 16 Shekels Israelenses (Equivalente a R$ 17)
  • Tempo: a viagem tem 45 minutos de duração (partiu 8h30 e chegou 9h15).
  • Desembarque: na Central Bus Station de Jerusalém (mapa)
Embarque da Rodoviária de Tel Aviv. Fui no ônibus 405 da viação EGGED.

Transporte em Jerusalem

Táxi em Israel é absurdamente caro. Ainda bem que são desnecessários para visitar os principais pontos turísticos de Jerusalém. Vá sempre nos modernos bondinhos, que ligam a Cidade Sagrada, o Museu do Holocausto e a Rodoviária.

Ao lado da rodoviária Jerusalem Yitzhak Navon estão os pontos de embarque no bondinho, que circulam apenas em duas direções. Preço da passagem: 5.9 Shekels, equivalente a R$ 6.

Em Jerusalém, se perder o bonde, vai ser uma via crúcis pra chegar na Cidade Sagrada…

O que fazer em Jerusalém – Principais pontos turísticos

A Cidade Sagrada, por si só, é um grande ponto turístico. Mas lá dentro estão dezenas de locais de interesse. Visitei apenas os três locais principais. Do lado de fora da muralhada, recomendo conhecer apenas um museu, mas que vale por vários.

Muro das Lamentações – Qotel HaMa’aravi

Segundo local mais sagrado do judaísmo, o Muros das Lamentações é o que restou do Templo de Herodes, destruído pelo Império Romano. É sobretudo um local para reza, dividido em uma área para homens e outra para mulheres. Para acessar o espaço, pegue um quipá gratuito na entrada e boas fotos.

  • Visitas: aberto para todos a qualquer dia e horário. Aos sábados (shabat), é bem maior o números de ortodoxos e outros fiéis. E somente nesse dia é proibido tirar fotos.

Domo da Rocha – Qubbat al-Sakhrah

É a mais imponente das construções de Jerusalém e uma das maiores obras em arquitetura islâmica do planeta. Localizado no sagrado Monte do Templo, sua cúpula dourada é realmente coberta por ouro, obtido com de moedas derretidas a mando do califa Abdal Malique. Do alto do monte, a vista alcança a Igreja da Maria Madalena, que parece o castelo do Aladdin.

  • Visitas: fui apenas do lado de fora e acho que já vale a pena, afinal não sigo o Alcorão e considero desrespeito entrar num templo com finalidade turística. De qualquer forma, o local recebe visitantes em determinados horários (7h30-10h30 e 12h30-13h30 no inverno / 8h30-11h30 e 13h30 14h30 no verão / somente segundas, terças, quartas, quintas e domingos).

Via Crucis e Santo Sepulcro, o principal templo cristão em Jerusalém

Além de passagens da Via Crucis que naturalmente você vai ver em Jerusalém, outro lugar de importância para católicos e protestantes é a Basílica do Santo Sepulcro. Segundo a bíblia, foi neste local do Quarteirão Cristão que Jesus Cristo foi crucificado, sepultado e teria ressuscitado ao terceiro dia.

  • Visitas: se vai encarar o desafio e possíveis horas perdidas no seu roteiro, saiba que o local está aberto todos os dias, das 5h às 20h entre abril e setembro, e das 5h às 19h entre outubro e março.

Museu do Holocausto – Yad Vashem

Nunca vi nada igual. É o mais completo museu, provavelmente do mundo, que conta a história da Segunda Guerra Mundial. Sob o ponto de vista dos judeus, vítimas do genocídio, percorremos cenários de campos de extermínio, móveis de época, objetos pessoais e símbolos judaicos, além de inúmeros vídeos explicativos e homenagens ao povo hebreu.

  • Visitas: a entrada é gratuita e o museu oferece transporte até o ponto de ônibus e bondes elétricos. Abre todos os dias, exceto aos sábados, dia sagrado (Domingo a quarta de 8h30 a 17h / Quintas de 8h30 a 20h / Sextas e feriados de 8h30 a 14h).
  • Site oficial: https://www.yadvashem.org/

Hospedagem – Onde ficar em Jerusalém num roteiro mais longo?

Se faz questão de entrar em todas as igrejas, mesquitas e sinagogas possíveis, fazer a Via Crucis, percorrer a Via Dolorosa parando em cada ponto e ainda conhecer outros pontos turísticos de Jerusalém, o bate e volta vai ser pouco.

Nesse caso, melhor passar de 1 a 3 noites na em Jerusalém e se hospedar FORA da Cidade Velha. Dentro das muralhas é um paradão à noite, fecha tudo. E do lado de fora estão as melhores opções de hotéis e albergues, como o Cinema Hostel, onde o colunista do Buenas Dicas se hospedou.

Mapa com pontos turísticos, transporte e hotéis bem localizados

Veja também:

Viajar com tudo reservado é bem melhor
  • Booking: descontos exclusivos em hotéis e reservas com cancelamento grátis
  • Real Seguros: compare preços de seguro viagem
  • RentCars: aluguel de carro pelo menor preço em dezenas de países
  • Chip Internacional: internet no celular em qualquer lugar do mundo

Descontos para economizar na viagem (e antes dela)

Criador e principal editor do Buenas Dicas, o blog do viajante inteligente (que é você 😄). Siga nossas redes sociais e para dúvidas, propostas e parcerias, veja nosso contato.

Comentários