Alcântara tem cerca de 21 mil habitantes e mais de 360 anos de história. Fundada em 1648, séculos antes da Era Sarney, a cidadezinha colonial, a 30 km de barco de São Luís, tem na sua arquitetura os sinais dos seus tempos de glória. Felizmente, barões e escravos deram lugar a uma charmoso destino turístico, ideal para um bate e volta a partir da capital Maranhense. E antes de tudo, eu já respondo: vale a pena SIM fazer turismo em Alcântara.

Alcântara, o que é isso? Até uma semana antes de embarcar ao Maranhão, eu nunca tinha ouvido falar de Alcântara. E com apenas um dia livre em São Luís, precisei escolher entre conhecer o centro histórico da capital ou embarcar para essa vizinha totalmente desconhecida por mim. Foi assim, na dúvida, que decidi fazer turismo em Alcântara. No fim do dia, tive a certeza de que acertei na escolha, e agora vou dar todas as dicas sobre como chegar, o que fazer, restaurantes, licores, guia turístico, pousadas, o museu gratuito e onde se hospedar em Alcântara.

Pousadas em Alcântara

Alcântara MA, a maravilha histórica do Maranhão

Já estive em algumas importantes cidades históricas da América do Sul, como Pirenópolis, Santos, Colônia del Sacramento, Paraty e Ilhéus, por exemplo, e nenhuma delas me pareceu tão genuína quanto Alcântara (talvez pelo calor e pelo acesso complicado, que deixa o turismo de massa distante). Eu cheguei lá com a expectativa baixa, subi a ladeira quase arrependido e, em direção ao Pelourinho, fui cedendo aos encantos da cidade.

Se você, assim como eu, tiver que escolher entre conhecer o mal preservado centro histórico de São Luís ou a simpática cidade colonial de Alcântara, não pense duas vezes: vá direto fazer turismo em Alcântara, seguindo algumas das dicas a seguir.

Como chegar em Alcântara

Por terra a partir de São Luís, a viagem de 430 km leva mais de 7 horas para ser feita. Então, nem pense nisso. Vá como todo mundo, atravessando de barco a baía de São Marcos, numa viagem de 30 km pelo mar. O transporte mais barato e utilizado por turistas e moradores sai do Cais da Praia Grande, no Centro Histórico de São Luís. Leve dinheiro, porque as empresas NÃO aceitam cartão. O tempo da travessia é de mais ou menos 1h30.

Vá de estômago vazio: a baía tem ondas grandes e os barcos sobem e descem sem parar. Eu nunca tinha sofrido com maresia e acabei fiquei muito zonzo na volta. Quase sempre tem alguém em pânico no barco. Talvez muita gente tenha lido essa notícia e outras do tipo, que não são raras.

Preço: R$ 20 ida + R$ 20 volta no catamarã Lua Nova. Nos barcos de madeira é R$ 15 o trecho. Preferi ir no catamarã porque o guia disse que sacode menos.

Horários de saída: alguns blogs informam que os barcos partem entre 7h e 10h. O site de um dos barcos avisa que o mais tarde sai 9h30. Mas cheguei lá 9h15 e já tinha perdido todas as saídas oficiais. Por sorte o catamarã Lua Nova estava atrasado e consegui embarcar. Confira as tabelas de horários em alguns sites, que podem ficar desatualizados, porque os horários mudam de acordo com a maré. Vale ligar nos telefones indicados para confirmar. Iate LuzitânaCidade Bela • Travessia São Marcos

Vale a pena contratar guia turístico em Alcântara

Planejando a viagem, eu havia lido sobre a péssima experiência que o blog Matraqueando teve com um guia de Alcântara. Por conta disso, embarquei decidido a andar por conta própria. Mas aí, logo no Catamarã, conversei com guia Cláudio e decidi conhecer a cidade guiado por ele. Foi a melhor escolha. Acho que tive a sorte de ter o melhor guia turístico de Alcântara.

O Cláudio, além de conhecer cada detalhe da história, da arquitetura e ser um apaixonado por Alcântara, ele também é restaurador e dono da Pousada e Restaurante Tijupá, onde ele me ofereceu água e um mamão colhido do quintal. Se ele não estiver no barco ou na chegada em Alcântara, procure por ele na pousada ou ligue antes pra lá. (Telefone 99 99133-2009)

Valor: R$ 20 por pessoa. Foi o dinheiro mais bem gasto na minha viagem pelo Maranhão. Se eu tivesse explorado Alcântara sem guia, teria perdido tempo em ruas erradas e não saberia nada da rica história da cidade. Valeu, Cláudio!

 

O que fazer em Alcântara

Apesar de ser uma linda cidade histórica, Alcântara não tem grandes atrações em particular. A viagem vale pelo conjunto da obra: arquitetura preservada, ruínas, igrejas do tempo da escravidão, vistas pro mar, um pequeno museu gratuito, bons restaurantes, comida típicas e cenários que garantem excelentes fotos.

Entrei apenas no Museu Casa Histórica de Alcântara, que tem um acervo com objetos antigos de uma casa de famílias e outras relíquias da cidade. Mobiliária, louças, acessórios e azulejos históricos estão expostos na casarão, que fica no Largo de São Matias, o ponto central da cidade histórica e lugar mais relevante do turismo em Alcântara. Entrada gratuita. Mais detalhes aqui.

Em rua histórica de Alcântara, entrada da Pousada Lamaison du Baron
Casinhas coloridas, mais um charme da arquitetura de Alcântara.

Não sou de fazer turismo religioso e prefiro não dar audiência para as igrejas, mas se você gosta, ou simplesmente admira a arquitetura das igrejas e catedrais coloniais, vai gostar muito de Alcântara, que tem uma igreja da Candelária, construída pelos escravos e onde eles assistiam às missas exclusivas para negros. Mais um símbolo do terrível período da escravidão.

Sob o calor úmido do Maranhão, em horário de sol a pino, preferi não almoçar na cidade. Comi apenas picolés pelo caminho, aproveitando os preços baixos dos mercadinhos. No fim, comprei também um Doce de Espécie, iguaria que existe somente em Alcântara e sobre a qual eu havia lido em vários blogs. Comi só por curiosidade e achei DELICIOSO. Tanto que voltei 3 vezes na mesma loja e por fim acabei comprando uma bandeja pra viagem. Além de ser gostoso e matar a fome, é muito barato.

Loja de Doce de Espécie em Alcântara. Fica na ladeira da chegada, acima do Terminal Hidroviário.
Pelourinho e antiga cadeia de Alcântara.
Vista para uma das praias de Alcântara.

O licor de Alcântara também é de primeira! O guia Cláudio me levou na casa da Dona Joralda, que faz o mais famosos licor de Alcântara, em sabores típicos da região. Provei o de tamarindo e de jenipapo. Os dois são excelentes, mas sem dúvidas o de tamarindo é o melhor. Comprando com a própria Joralda, sai muito mais barato do que comprar na loja do Terminal Hidroviário, que revende seus licores. Melhor do que o licor da Joralda, só o que provei na Pousada e Restaurante Tijupá.

Outro atrativo da cidade, que eu não fiz a menor questão de conhecer, é a base de Alcântara. Se você gosta de histórias de gastos inúteis e fracassos nacionais. O centro de lançamento de foguetes brasileiro, localizado em ponto estratégico para empreitadas espaciais, é um assunto polêmico até hoje. Olha a treta aqui no jornal.

Licor da Joralda, em sabores típicos da Maranhão

A cidade tem alguns bares, o guia disse que aos finais de semana é bom de reggae e certamente tem outras atrações históricas que merecem ser conhecidas em detalhes. Como só pretendi conhecer o básico e percorrer as ruas históricas, o bate e volta foi suficiente, inclusive porque tive um bom guia, como falei no início. Pra ver mais dicas sobre o que fazer em Alcântara e como é passar noite por lá, leia este artigo do Viaje na Viagem, contando sobre a experiência.

Onde se hospedar em Alcântara

Seguindo a dica do Viaje na Viagem, de passar a noite na cidade, pra ver a vida acontecer sem a influência do sol escaldante do Maranhão, da próxima vez quero me hospedar em Alcântara. Vi pousadas charmosas na cidade, em lindas casas históricas, por preços muito em conta. Atualmente, apenas 3 pousadas de Alcântara estão disponíveis para reserva no Booking. São elas:

Pousada dos Guarás

Pousada da Josefa

Pousada do Sôssego

Mas a cidade tem algumas outras opções e dá pra arriscar chegar sem reserva, principalmente em baixa temporada. Indico a própria pousada Tijupá, do guia Cláudio. É um lugar simples, muito bem localizado no centro histórico e o mais importante: tem ar-condicionado, além do excelente licor e do restaurante especializado em pratos típicos. Abaixo, fotos da Pousada Tijupá.

Como entram e saem pousadas novas todos os dias dos sistemas de reservas, fique de olho em todas as pousadas de Alcântara disponíveis aqui no Booking.

E veja também mais dicas da minha viagem pelo Maranhão, uma expedição de 10 dias nos Lençóis Maranhenses, passando por São Luís, Barreirinhas e Atins, até finalizar a viagem com este último passeio em Alcântara.

Para planejar sua viagem:  
  1. Booking: descontos exclusivos em hotéis e reservas com cancelamento grátis
  2. Real Seguros: compare preços de seguro viagem
  3. RentCars: aluguel de carro pelo menor preço nas principais locadoras do mundo
Viaje com descontos:
  1. 100 reais de desconto no Airbnb
  2. 5% ou mais de desconto em Seguro Viagem
Autor

Criador e editor-chefe do Buenas Dicas. Contato: nivaldo@buenasdicas.com

2 Comentários

  1. Gostei muito das dicas, principalmente do guia Cláudio, meu chará. Vou procurar ele por lá.

    • Nivaldo Responda

      Isso aí, Cláudia! Não vai se arrepender. Manda um abraço pra ele e depois volta aqui pra contar como foi seu passeio em Alcântara. Boa viagem!

Escreva seu comentário