Holanda

10 dicas de ouro para sua viagem a Amsterdam

Quando ir, quantos dias ficar, médias de preços, o que vale a pena fazer, roteiro e mais dicas exclusivas da exuberante capital da Holanda..

Dicas de Amsterdam para quem vai a primeira vez a esse destino de extremos. Historicamente conhecida pela beleza de seus canais e pela obra de seus artistas, a maior cidade da Holanda é também uma das mais liberais do mundo.

Uma viagem para Amsterdam deve contemplar um pouco de tudo isso. Sorte de quem vai. Pois os museus estão entre os melhores da Europa, há passeios de navegação pelos canais e não faltam coisas diferentes para experimentar.

E a melhor forma de conhecer tudo isso é de bicicleta, o meio de transporte que é paixão nacional na Holanda e o segundo jeito mais barato de se deslocar entre as atrações do seu roteiro.

Dicas de Amsterdam – Como planejar sua viagem

  1. Quando ir – Melhores e piores épocas
  2. Quantos dias ficar – Tempo mínimo em Amsterdam
  3. Câmbio – Que moeda levar
  4. Chegada – Como sair do aeroporto de Schiphol
  5. Hospedagem – Hotéis recomendados
  6. Deslocamentos – Cuidado com as bicicletas
  7. Atrações – O que vale a pena ver e fazer
  8. Preços – Quanto gastar
  9. Dica de roteiro – 5 dias em Amsterdam
  10. Vale a pena conhecer?

1. Quando ir para Amsterdam

Chove regularmente o ano inteiro em Amsterdam e podem ocorrer dias frios (para os padrões brasileiros) até mesmo no verão.

  • Evite o inverno – Entre dezembro e março, as temperaturas negativas se tornam ainda mais congelantes devido ao forte vento gelado. Não é legal estar ao ar livre nessa época. Em fevereiro há mais possibilidades de neve e congelamento dos canais.
  • Prefira a primavera – Em abril, maio e junho, primavera na Europa, o clima de Amsterdam convida para longas caminhadas. Em abril, é temporada das tulipas no Keukenhof e acontece o Dia do Rei.
  • Não fede nem cheira – O outono começa quente em setembro e termina frio em novembro, quando é possível começar a nevar.

O verão na Holanda não costuma ser muito quente, exceto quando chegam ondas de calor. Com temperaturas na casa dos 20 ºC durante o dia, os locais saem da toca para curtir parques e festas. Os dias são longos, com sol até por volta das 20h. Se quiser um clima “à brasileira” na Europa, essa é a sua estação.

2. Quantos dias ficar

É impossível ficar entediado em Amsterdam. Mas, turisticamente falando, o período recomendado para ficar na cidade é entre 5 e 10 dias.

Tá com pressa? Veja nosso Roteiro de 1 ou 2 dias em Amsterdam e ligue o turbo para aproveitar.

Se optar pelo mínimo de 4 noites e 5 dias em Amsterdam, terá de fato apenas 3 dias inteiros na cidade. O que é o bastante para conhecer os principais pontos turísticos e até fazer um passeio mais demorado, como ao Keukenhof ou a uma cidade próxima como The Hague, que vale a pena conhecer.

Caso fique mais tempo, curta Amsterdam sem pressa. Passe mais tempo nos parques, pedale sem destino e explore outros destinos da Holanda num bate e volta de trem.

3. Câmbio – Que moeda levar para Amsterdam?

A moeda oficial na Holanda é o Euro. O Real é pouco valorizado por lá, então faça o câmbio do Euro antes de embarcar. Com a oscilação do Real frente ao Euro, uma dica para evitar o “impacto” é ir comprando moeda aos poucos.

  • Melhor câmbio – A operação mais econômica possível é fazer a compra de Euros em espécie ainda no Brasil. Nesse caso, incide o IOF de 1,10%.
  • Pior câmbio – Para utilizar seu cartão de crédito na Holanda, lembre-se de ativar o “aviso viagem” no aplicativo do banco ou do próprio cartão. Gastos internacionais são taxados pelo IOF em 6,38%.

4. Chegada em Amsterdam – Como sair do Aeroporto de Schiphol

A 22 km de distância do Centro de Amsterdam, o Aeroporto de Schiphol, terceiro maior da Europa, é a base da companhia aérea KLM e principal porta de entrada da Holanda.

Claro que é possível ir da táxi, por cerca de €50 a corrida. Mas há uma alternativa muito mais barata e inclusive mais rápida: o trem, por apenas €5,60 o bilhete na tarifa econômica.

Literalmente dentro do Aeroporto de Schiphol, logo após a saída do desembarque, há diversas escadas que levam ao subterrâneo, onde fica a estação de trem. A passagem única ou o cartão de 2 a 4 dias, você deve comprar antes, nas máquinas ou guichês.

O trem tem boa frequência, é confortável, com cadeiras macias e espaço para malas. Leva cerca de 20 minutos na viagem direta até a Amsterdam Centraal, principal plataforma de transportes da Holanda, bem no centro de Amsterdam.

Na Amsterdam Centraal, você pode pegar um metrô. Mas é muito mais charmoso sair lá de dentro, atravessar a rua e pegar um bondinho elétrico, que tem maior capilaridade e provavelmente passa nas imediações da sua hospedagem.

5. Hospedagem

A região mais prática para estar hospedado é o “Cinturão de Anéis”, como é conhecida a região central de Amsterdam, onde estão os canais mais bonitos e os principais pontos turísticos.

Apesar de parecer pequena olhando no mapa, essa área central é extensa e tem bairros completamente diferentes entre si.

  • O Kimpton De Witt é o melhor hotel nas imediação da Amsterdam Centraal. Bom por ser perto de tudo, ruim por ser no meio da parte mais movimentada de Amsterdam, lotada noite e dia.
  • Já o Hotel Mercier (foto acima) combina uma localização estratégica e uma região um pouco mais tranquila, em frente ao um canal no bairro mais charmoso de Amsterdam, o lendário Jordaan.
  • Não existe hotel bom e barato em Amsterdam. Para gastar menos, sem perder em qualidade, afaste-se um pouco do centro. O Leonardo Hotel é moderno e tem ótimo custo-benefício.

6. Como se deslocar em Amsterdam – Cuidado com as bicicletas!

O jeito mais prático e barato de circular entre as atrações de Amsterdam, é andando. Dá pra organizar roteiros inteiros de um dia considerando apenas trajetos a pé.

O único problema é se perder. O formato de ferradura das ruas e canais, não ajuda na orientação. Recomendo muito ficar de olho no GPS do celular, que funciona sem pacote de dados. Mas é melhor ter um chip internacional pra facilitar os traçados.

Para deslocamentos maiores, vá de TRAM, como são chamados os bondinhos elétricos. O preço da passagem válida por 1 hora e incluindo conexões com ônibus, é €3,20.

I Amsterdam City Card – Vale a pena comprar?

O cartão Amsterdam City Card é praticamente uma chave de Amsterdam para os turistas. Ele inclui ingressos de museus, um passeio de barco pelos canais e acesso ilimitado ao transporte público GVB, sendo portanto válido em bondes, ônibus e metrô.

Possui parceria com uma empresa de aluguel de bicicletas. Mas cuidado. Bike é transporte sério em Amsterdam. Não vacile “turistando” nas ciclovias, ou vai levar buzinado e xingamentos, apesar de toda a educação holandesa.

Compre o cartão de acordo com seu roteiro. Há opções de 24 horas (€65) e até de 5 dias (€130), que possui o melhor custo-benefício, mas que “obriga” o viajante a entrar numa verdadeira maratona. Portanto, escolha com sabedoria.

7. Atrações – O que vale a pena fazer em Amsterdam

Mais do que uma cidade de pontos turísticos, Amsterdam é um destino de experiências.

Claro que você pode focar sua viagem a explorar as principais atrações de Amsterdam, como a Casa de Anne Frank e a Praça dos Museus, onde estão o Museu Stedelijk, o Museu Van Gogh, o Rijksmuseum.

Na região dos museus, está a mais comercial das experiências de Amsterdam: a Heineken Experience, um museu interativo que funciona na primeira fábrica da mais famosa cervejaria da Europa.

Se viajar com crianças, conheça o NEMO, um enorme museu interativo de ciência, em formato de barco, que parece estar ancorado no canal.

Também é válido fazer o passeio de barco pelos canais. Eu fiz e gostei bastante da experiência.

Mas o melhor de Amsterdam é mesmo andar à beira dos belíssimos canais, apreciar a pitoresca arquitetura holandesa e desbravar o insólito De Wallen: o distrito da Luz Vermelha, onde garotas de programa se exibem nas vitrines.

E não se esqueça que a maconha (e não outras drogas) é liberada nos Coffee Shops de Amsterdam. Pegue um cardápio, escolha seu baseado ou bolinho “batizado” e aprecie a viagem.

8. Preços – Quanto gastar em Amsterdam

Não como dizer quanto vai custar sua viagem a Amsterdam. Afinal, cada um gasta de um jeito.

Calcule seus gastos de acordo com seu estilo de viajar, de olho nos valores médios de produtos e serviços importantes numa viagem a turismo para os Países Baixos.

Médias de valores em Amsterdam / Em Euros

Todos os preços, pesquisados em agosto de 2021, consideram locais bem avaliados por viajantes e localizados nas principais regiões turísticas de Amsterdam.

    • Passagem ida e volta Brasil-Holanda / Classe Econômica – A partir de € 370
    • Passagem ida e volta Brasil-Holanda / Classe Executiva – A partir de € 1.300
    • Transporte público Aeroporto-Hotel / € 5,60 do trem + € 3,20 do bonde = €8,60
    • Táxi do Aeroporto ao Hotel – Em média a partir de € 50
    • Hostel central / Cama em dormitório coletivo – Em média a partir de € 20
    • Hotel central de 3 ou 4 estrelas – Diárias a partir de € 100
    • Prato de massa em restaurante barato bem avaliado – A partir de € 5
    • Hambúrguer com queijo em lanchonete central  – Lanches a partir de € 7
    • Prato de carne em restaurante de alto padrão – Em média a partir de € 25
    • Ingressos – Madame Tussauds, Museu Van Gogh e Rijksmuseum a partir de € 25
    • Passeios de barco nos canais e Heineken Experience – A partir de € 19
    • Excursão guiada de um dia pelo Keukenhof – Em média a partir de € 70

9. Dica de Roteiro em Amsterdam

A organização de um roteiro também é algo muito pessoal. Mas como muita gente me pede roteiros prontos, elaborei esse cronograma com o básico pra ver em Amsterdam em 5 dias, que é o período mínimo que recomendo passar na cidade.

Roteiro de 5 dias em Amsterdam

  • Dia 1 – Chegada e traslado ao hotel. Aproveite para explorar o bairro, sem focar em pontos turísticos. Por isso é importante planejar bem onde ficar em Amsterdam. Drogas? Não queime a largada.
  • Dia 2 – Comece o dia com um típico café da manhã holandês, que deve ter Pannekoeken (crepe) e Stroopwafel, tipo um waffle doce. Depois, foco em pontos turísticos. Caminhando entre canais, visite a Casa de Anne Frank, o Palácio Real, o Museu do Sexo e o Museu da Maconha. À noite, passe pelas vitrines iluminadas, com garotas de programa, no Distrito da Luz Vermelha.
  • Dia 3 – Dedique a manhã aos museus da Praça dos Museus. Se não for rato de museu, pode escolher só um. Recomendo ir ao mais importante da Holanda, o Rijksmuseum.  Depois, compre um lanche no mercado e vá comer no gramado do Vondelpark, que fica ali do lado. Também próximo, o bairro de Oude Pijp é um bom lugar para comer e degustar as ervas num Coffee Shop.
  • Dia 4 – Aproveite para fazer um bate e volta. Na primavera, vá ver as tulipas no Keukenhof. No verão, que tal pegar um dia de praia? A apenas 40 minutos de trem, Den Haag (Haia), sede do governo holandês, tem um lindo centro histórico e uma extensa praia, com calçadão e bares na orla. Volte até o fim da tarde e curta a última noite caminhando pelo histórico Jordaan, bairro onde viveu Rembrandt.
  • Dia 5 – Se tiver a manhã livre, a dica é caminhar sem compromisso pelo bairro, comprar presentes e garantir mais fotos de Amsterdam.

10. Vale a pena conhecer a Amsterdam?

Como já falei outras vezes aqui no blog, Amsterdam foi a primeira cidade que visitei na Europa. Fiz essa escolha não apenas porque os voos pra lá são mais baratos. Foi por uma combinação de fatores.

Entre as grandes cidades da Europa Ocidental, Amsterdam é a mais exótica para nós brasileiros. O clima frio na maior parte do ano, a cultura liberal em relação a sexo e drogas, a grandiosidade dos museus, os canais que parecem saídos de uma obra de arte e a peculiar arquitetura, fazem da Amsterdam uma experiência imperdível.

Adicione a isso tudo um transporte público de qualidade e a cordialidade dos locais, e você não precisa pensar duas vezes para planejar sua viagem.

Desvantagens? No meu ponto de vista, apenas os preços. Amsterdam é uma das cidades mais caras da Europa para se hospedar e para comer.

Não é à toa que Amsterdam faz parte do nosso exclusivo Roteiro de trem na Europa: 10 países em 20 dias. Então aproveite esse destino de cinema e boa viagem.

Galeria de fotos da nossa viagem para Amsterdam:

Viajar com tudo reservado é bem melhor
      • Booking: descontos exclusivos em hotéis e reservas com cancelamento grátis
      • Real Seguros: compare preços de seguro viagem
      • Passagens aéreas: melhores sites para pesquisar preços de passagens
      • Airbnb: reservas de quartos e apartamentos de temporada

Descontos para economizar na viagem (e antes dela)

        • Utilize o cupom BUENASDICAS5 na Seguros Promo e tenha   5% de desconto  em seguro viagem
        • Acesse o site O Meu Chip por esse link e tenha   15% de desconto  usando o cupom CHIPMAISBARATO

Criador e editor do Buenas Dicas, o blog de viagem super sincero. Siga nossas redes sociais e para dúvidas, propostas e parcerias, veja nosso contato.

Comentários