Amsterdam

Onde ficar em Amsterdam: 6 melhores bairros

Balada ou museu? Bares ou parques? Amsterdam tem um bairro para cada tipo de viajante. Descubra o bairro de Amsterdam que mais combina com você.

Onde ficar em Amsterdam é um tema muito discutido nos blogs de viagem. Mas vou dar um ponto de vista diferente, mostrando o que esperar dos melhores bairros para se hospedar na cidade. Afinal, o que é bom pra um casal, pode ser péssimo para um mochileiro ou famílias com crianças. O que é barato para um, pode ser caro para outro, considerando transporte, pontos turísticos e outras variáveis de hospedagem.

Nas nossas dicas de onde ficar em Amsterdam, além de apresentar os melhores bairros, tem algumas dicas de hotéis baratos (o que é relativo em Amsterdam), hotéis design, pousadas, B&B e hostels. E o que não falta em Amsterdam são bons albergues, embora preço bom e alta qualidade dificilmente andem juntos na cidade mais visitada da Holanda. E se você achar tudo caro, use nosso código de desconto no Airbnb, pois a plataforma tem boas opções na cidade e geralmente sai mais barato do que hotel.

Os 6 melhores bairros de Amsterdam para se hospedar

Entenda os bairros de Amsterdam e escolha o que mais combina com você. Vou especificar o principal apelo de cada um e descrever cada lugar, de acordo com minhas experiências na cidade, pontos turísticos próximos, facilidades, segurança, barulho e outros aspectos.

ÍNDICE

  1. Jordaan 
  2. Centro e Luz Vermelha 
  3. Grachtengordel 
  4. De Pijp 
  5. Westerpark 
  6. Museumplein e Vondelpark 
E agora, onde é melhor se hospedar? Siga as dicas, conheça os melhores bairros e entenda, segundo seu tipo de viagem, onde ficar em Amsterdam.

 

1. Bairro Jordaan: charme e tranquilidade para casais

Quase todos os sites indicam o Joordan como um dos melhores bairros para se hospedar em Amsterdã. Andei muito pelo bairro e concordo com as dicas. No Jordaan estão importantes galerias de arte da holanda, além de muitos restaurantes (italianos, tailandeses e até holandeses), brechós, bares estilosos à beira dos canais e uma infinidade de pequenas e belas ruas, que parecem obras de arte. Aliás, um dos principais pintores da história, o holandês Rembrandt, foi morador do bairro e está sepultado lá pertinho, na igreja Westerkerk.

Pontos turísticos próximos: além de beleza, história e bons restaurantes, outra vantagem de se hospedar no Jordaan é a proximidade com os principais pontos turísticos de Amsterdã: o bairro está à beira do Canal Princengracht, um dos mais importantes da cidade, onde fica o museu Casa de Anne Frank. Já a extremidade sul do bairro fica pertinho do Vondelpark, do Heineken Experience e da Museumplein (Praça dos Museus), onde estão os museus Stedelijk, Van Gog e Rijkmuseum.

Transporte fácil: além de poder fazer muitas coisas a pé, quem se hospeda no Jordaan tem fácil acesso às linhas do Tram, os modernos bondes que circulam por Amsterdã e levam a muitos outros pontos de interesse. Um Tram do Jordaan até a Centraal Station leva apenas 10 minutos. A pé, o trajeto de 1,7 km de distância pode ser feito em apenas 20 minutos, atravessando paisagens dignas do mestre Rembrandt.

→ Dicas de hotéis no Jordaan, um dos melhores bairros de Amsterdam

Diferente do centro da cidade, o Jordaan não é especialista em hostels, embora tenha algumas opções, como o bem avaliado Shelter Jordan Christian Hostel. Por outro lado, não faltam pousadas charmosas e hotéis luxuosos no bairro. Com direito a vista pro canal, vale a pena conferir o estiloso Studio Bloemgracht. Um pouco mais em conta e também cheio de charme, é o B&B Jordaan Corner. E assim como em toda a busca por onde ficar em Amsterdã, é possível se hospedar muito bem na cidade usando o Airbnb.

 

2. Centro, Red Light e Zeedijk: maconha, transporte e baladas

Acho que resumi bem no título essa região central de Amsterdã. Essencial para passeios, bonita para fotos e cheia de pontos turísticos, é um lugar meio complicado para se hospedar. Vale a pena ficar na região apenas se você quer se dedicar às baladas e aos coffee shops.

Essa região, digamos, mais intensa, vai da Centraal Station até as proximidades do Bloemenmarkt. Já vi muitos relatos de assaltos perto da Centraal Station. Eu mesmo sofri um esbarrão de um marginal, que depois me seguiu gritando em alguma língua estranha. É barulho 24h por dia.

De Wallen ou Red Light

É a ZONA da Luz Vermelha, onde estão as famosas vitrines de prostitutas em Amsterdã. Veja bem: não é uma rua, não é uma quarteirão. É toda uma região com as vitrines espalhadas. As garotas por si só não são um problema, o que pega é o pacote que vem junto: cafetões, viciados, traficantes e toda uma gama de malas circulando ao redor. O Red Light acabou se tornando um importante ponto turístico de Amsterdam. Durante o dia, pode passear de boa, com um pouco mais de atenção do que no restante da cidade. Mas, à noite, evite andar nas ruelas sinistras do bairro. E, em hipótese alguma, nunca fotografe as garotas: ELAS FICAM PUTAS!

Zeedijk

Nessa região central também está a Zeedijk, uma linda rua cheia de restaurantes argentinos, bares gays, lojas, pubs, cofee shops e outras coisas legais. Mas também é barra pesada para os padrões europeus: é reduto de viciados e golpistas. É a Chinatown de Amsterdã, pela forte presença de orientais. Assim como no RedLight, a rua deve ser explorada de preferência durante o dia e com atenção aos pertences pessoais.

Vantagens: estar perto da Centraal Station, que liga Amsterdã às principais cidades da Holanda e da Europa. Perto também da estação Nieuwmarkt do metrô e de uma infinidade da Coffee Shops e restaurantes chineses, que são os mais baratos de Amsterdam.

Desvatagens: praticamente as mesmas, pois estar perto da Centraal Station, dos Coffe Shops e de um monte de baladas também significa barulho, cheiro de maconha e a possibilidade de confusão 24 horas por dia.

→ Dicas de hotéis no Centro de Amsterdam

Nessa que é região mais turística da cidade, não faltam hotéis, pousadas, apartamentos no AirBnb e, principalmente, albergues. Alguns dos melhores hostels de Amsterdã (no quesito animação) estão por aqui, como o The Flying Pig Downtown, que fica em frente ao canal, em uma rua cheia de lanchonetes baratas e lojas de bugingangas turísticas made in China. Apesar do nome ser engraçado, uma boa opção de hospedagem sem luxos é o Hotel CC, no coração do Bairro da Luz Vermelho. Perto de vitrines eróticas e pontos turísticos também tem hotéis 5 estrelas, como o luxuoso Grand Hotel Krasnapolsky.

 

3. Grachtengordel: central e mais bem comportado

Traduzindo ao pé da letra, Grachtengordel significa “cordão de canais”. É a área que fica, em sua maior parte, entre o Centro de Amsterdã e o Jordaan. É uma região bem mais tranquila do que o centro, com lindos canais, trânsito intenso de bicicletas e alguns pontos turísticos. Se busca uma localização estratégica, o Grachtengordel é melhor do que o Jordaan em termos de transporte e atrações próximas. Além de ter toda a beleza clássica dos canais da cidade. Por isso tudo, é a região mais cara para se hospedar em Amsterdã.

Pontos turísticos no bairro: no Grachtengordel estão atrações como a Casa de Anna Frank, Bijbels MuseumMuseum Geelvinck-Hinlopen, Pipe Museum e alguns dos canais mais cênicos de Amsterdã.

Hotéis no Cordão de Canais: como há centenas de hotéis nessa região, melhor conferir a nota e a localização de todos nessa página do bairro no Booking.

 

4. De Pijp: bairro pequeno e menos turístico

Região residencial, ao redor do parque Sarphatipark (tente pronunciar). É uma região menos turística da cidade, onde talvez você até ouça alguém falando em holandês. Tem bons supermercados, bares animados e uma atmosfera jovem no ar. É uma boa alternativa ao centro.

Pontos turísticos no bairro: Heineken Experience e o interessante mercado de rua Albert Cuyp.

→ Dicas de hotéis no bairro De Pijp, um dos melhores bairros de Amsterdam

Apesar de pequeno, o bairro tem um bom número de hotéis. Uma das melhores pousadas do pedaço é a Colors in De Pijp. Já buscando por um hotel barato, a opção mais em conta que encontrei foi o Hotel Atlantis, um 3 estrelas com notas medianas e preço levemente abaixo da média do bairro.

 

5. Westerpark: perto do centro com melhor custo-benefício

Foi onde me hospedei na minha primeira viagem para Amsterdam. Fica logo após o Jordaan e tem bem menos restaurantes e coisas legais para fazer do que o vizinho famoso. Ruas de predinhos residenciais e pouco comércio. Mas fica perto do Centro, dá pra ir a pé a vários pontos turísticos e tem bondinho elétrico direto para a Centraal Station.

→ Dicas de hotéis em Westerpark, um dos melhores bairros de Amsterdam

O bairro não tem grande número de hotéis, mas há boas opções de pousadas e apartamentos de temporada. Com linda vista para o canal, está a pousada Jordaan View.  Um dos melhores B&B de Amsterdam fica no bairro, o Luxury Styled. Outra dica de pousada com café da manhã em bom padrão e com ótimas notas de hóspedes, é o Nieuwe Staatsman.

 

6. Museumplein e Vondelpark: museus e um grande parque

Depois do centro, é o lugar com mais pontos turísticos de Amsterdam. Isso porque num pequeno espaço estão alguns dos museus mais importantes da Holanda e do mundo, como o Stedelijk, o Van Gogh Museum e o Rijksmuseum. Por isso a região é conhecido como Museumplein, ou seja, a Praça dos Museus. Além deles, a região também tem o Vondelpark, que é o principal parque de Amsterdam, um dos epicentros da Festa do Rei na cidade. Apesar de tanta cultura, passou a ser ainda mais visitada após a instalação no letreiro IAMSTERDAM.

→ Dicas de hotéis perto da Museumplein e do Vondelpark

Os hotéis mais próximos aos museus são o Museumzicht e o Max Brown. Eles também são próximos ao parque. Mas, se você quer dormir com a brisa do Vondelpark, há hotéis mais perto ainda, como o Atlas Vondelpark e o Park View.

 

Ou você pode se hospedar em um barco em Amsterdam

Se todas essas dicas de onde ficar em Amsterdam você ainda não encontrou qual o melhor bairro para você, ou um hotel que valha a hospedagem, talvez você queira se hospedar num lugar diferente. Tipo um barco, como o Houseboat Prince Avalon e o Pantheos Top Houseboat, que fica localizado em pleno canal Prinsegracht, um dos mais bonitos e bem localizados da cidade. Ambos são muito bem avaliados pelos hóspedes.

Créditos das fotos dos melhores bairros de Amsterdam: Di Pijp (Ovidiu Curcan) e outras por Buenas Dicas e bancos de imagens gratuitos. Se por falha de algum desses dites, uma dessas fotos teoricamente grátis pertencer a você, mande um e-mail para buenasdicas@gmail.com pedindo para ser retirada, ou não. E boa viagem!

Para planejar sua viagem:  
  1. Booking: descontos exclusivos em hotéis e reservas com cancelamento grátis
  2. Real Seguros: compare preços de seguro viagem
  3. RentCars: aluguel de carro pelo menor preço nas principais locadoras do mundo
Viaje com descontos:
  1. 100 reais de desconto no Airbnb
  2. 5% ou mais de desconto em Seguro Viagem

Criador e principal editor do Buenas Dicas, o blog do viajante inteligente (que é você 😄). Siga nossas redes sociais e para dúvidas, propostas e parcerias, veja nosso contato.

Comentários