Buenos Aires

Caminito, Buenos Aires: história e dicas para visitar (ou não)

Polêmico, o Caminito é um dos pontos turísticos mais visitados e controversos e Buenos Aires. E aqui vão todas as dicas, desde como chegar até o que fazer por lá.
Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

Depois de quase 10 anos da primeira visita, resolvi voltar ao Caminito. Ponto turístico famoso em Buenos Aires, repleto de casinhas coloridas e coisas pra turistas, ele desperta paixões e ódios. E aqui vão todas as dicas, desde como ir para o Caminito, onde comer, compras e se vale a pena ou não conhecê-lo.

Também recomendo saber O que não fazer em Buenos Aires.

O que é o Caminito

Origem

Antiga zona portuária de Buenos Aires, recebeu muitos imigrantes, principalmente italianos. Sem dinheiro para comprar materiais de construção, ergueram suas casas com sobras do porto, como madeira de navio e tintas em diferentes cores. Com o passar dos anos, o visual pitoresco multicolorido do bairro, se tornou atração turística.

Dias atuais

Pouco ou quase nada resta do verdadeiro Caminito. Hoje a região é completamente turística, tombada como patrimônio histórico de Buenos Aires. Os habitantes originários e suas família deram lugar a lojas de presentes, restaurantes, bares e galerias comerciais. Multidões de turistas tomam conta de suas poucas ruas.

Onde fica e como chegar ao Caminito

Parte do bairro de La Boca, o Caminito fica a 6 km de distância do Centro de Buenos Aires e a apenas 3 km de San Telmo. Perto dele, a apenas 500 metros de distância, está o estádio do Boca Juniors, conhecido como La Bombonera. Por isso é comum visitar o Caminito e ir para La Bombonera a pé logo em seguida.

Não tem metrô em La Bombonera. É possível ir de carro ou ônibus. Já fui de ônibus coletivo e foi uma péssima experiência, pois costuma ir lotado em dias de semana e o trânsito é lento em horário comercial. Se for de Cabify (lembrando que Uber é complicado em Buenos Aires), a viagem desde o Microcentro custa o equivalente a mais ou menos R$ 15. Então depende de onde estiver hospedado em Buenos Aires. Por exemplo, se for de Palermo, vai custar o dobro.

Você também pode ir em tour com agências de turismo, o que sai bem mais caro. Ou pode pegar um ônibus de linha turismo, como da buenosairesbus.com: a linha circular AZUL/ROJO tem paradas no Caminito e em La Boca, entre outros pontos turísticos. E os ônibus passam de 20 em 20 minutos, entre 9h e 17h40. A passagem 24 horas custa o equivalente e R$ 100.

O que fazer no Caminito

Andar e tirar fotos das casas coloridas. Sério, essa é a essência do lugar e a única razão pela qual o Caminito merece entrar num roteiro. Além da fotogenia, lá tem algumas galerias comerciais, onde você pode comprar camisetas turísticas de Buenos Aires, chaveiros e ímãs de geladeira.

O prédio mais famoso e simpático fica no encontro das ruas Caminito e Magallanes. Na Magallanes, o Centro Cultural de los Artistas foi remodelado e se tornou um atrativo extra no local. Lá dentro estão lojas, cafés, uma grande loja de doces de leite, um palco para apresentações de músicas tradicionais e bons lugares para tirar fotos do alto. É fácil achar a entrada: passe sob uma varanda com estátuas de Maradona e Carlos Gardel.

Já na rua Caminito, o que manda é a informalidade. Lá estão muitos dançarinos da tango, que forçam a barra pra tirar fotos com turistas. Artistas expõem quadros e também tem atrações ocasionais, como a de um suposto abrigo para cachorros, que ficam ali fantasiados, prontos pra fazer poses ensaiadas para fotos.

E se for fazer compras, saiba que muitos lugares aceitam cartão de crédito, dólar e até real. Mas que, em Pesos Argentinos, é mais fácil conseguir descontos.

Onde comer no Caminito

A dica principal é esta: evite comer no Caminito. Apesar de ter restaurantes elogiados, como o Encuentro Nativo, há experiências gastronômicas muito melhores em outros bairros de Buenos Aires. Em vez de comer no Caminito, siga para San Telmo, que é perto e tem lugares excelentes como o The Federal Bar e o Mercado de San Telmo.

Principalmente se for um final de semana, saiba também que as filas são comuns, a demora no atendimento é padrão e os pombos ficam ensandecidos, jogando penas em cada cesta de pão.

Prato no The Federal Bar, em San Telmo, perto do Caminito.

Quando visitar o Caminito

Recomendo fortemente que evite os finais de semana e o horário de almoço. Se quer tirar boas fotos, sem quinhentos papagaios de pirata, vá bem cedo. A melhor luz obviamente é no final da tarde, quando por sorte muita gente já foi embora.

Vale a pena visitar o Caminito?

Vá sem expectativas. O lugar é realmente muito bonito e garante lindas fotos. Fora isso, é um local completamente comercial, onde você paga até para se fotografar ao lado de estátuas de jogadores de futebol. A presença de golpistas não é rara e, em dias mais lotados, batedores de carteira podem estragar o passeio dos distraídos.

Se é sua primeira vez em Buenos Aires e faz questão, pode ir, desde que já sabendo o que esperar. Boas fotos e boa viagem!

Galeria de fotos do Caminito

Viajar com tudo reservado é bem melhor
  • Booking: descontos exclusivos em hotéis e reservas com cancelamento grátis
  • Real Seguros: compare preços de seguro viagem
  • RentCars: aluguel de carro pelo menor preço em dezenas de países
  • Get Your Guide: ingressos e tours para atrações no mundo inteiro

Descontos para economizar na viagem (e antes dela)

Criador e principal editor do Buenas Dicas, o blog do viajante inteligente (que é você 😄). Siga nossas redes sociais e para dúvidas, propostas e parcerias, veja nosso contato.

Comentários