Saber o que fazer em Buenos Aires é essencial para ter a melhor experiência de viagem. Para facilitar seu roteiro, selecionei o que há de melhor para ver e fazer na capital argentina.

Vá direto aos melhores lugares de Buenos Aires.

Também descubra quais são os melhores passeios, horários, preços e informações úteis para se deslocar sem erro na pulsante Buenos Aires, uma das cidades mais interessantes da América Latina.

Já tive o prazer de passar longas temporadas em Buenos Aires. E também já fiz viagens rápidas de final de semana. Para este guia, selecionei um pouco de tudo: de atrações famosas, a lugares menos visitados.

Com quase 500 anos de história (fundada em 1536) e 2.8 milhões de habitantes, Buenos Aires viu nascer o Tango, comemorou 2 títulos de Copa do Mundo, e é admirada por sua arquitetura e gastronomia. Tem um pouco de tudo isso em nosso guia sobre o que fazer em Buenos Aires.

O que fazer em Buenos Aires

O essencial para um roteiro de 4 dias em Buenos Aires.

Chega de perseguir pontos turísticos. Se você quer apenas conhecer os lugares mais famosos, seu lugar é na nossa lista dos 23 pontos turísticos de Buenos Aires. Aliás, muitos deles estão no mapa acima, que fiz para facilitar a organização do seu roteiro.

Aqui no guia do que fazer em Buenos Aires, o foco é ter a melhor experiência de viagem possível.

Por isso, selecionei apenas os lugares que realmente valem a visita. E passeios relevantes que combinam atrações com muita história e momentos de puro prazer em viajar.

Estes 7 passeios se encaixam perfeitamente num roteiro de 4 dias em Buenos Aires. Se tiver menos tempo, recomendo focar nas 6 primeiras atividades.

Conheça agora os lugares que realmente importam e atividades imperdíveis:

1. Um passeio guiado GRATUITO pelo Centro Histórico de Buenos Aires

Duração: 3 horas para o tour guiado + 5 horas para Calle Florida e Puerto Madero

Você gostar de andar sozinho? Eu também. Mas não dispenso um tour guiado, ainda mais quando é gratuito.

Buenos Aires é uma cidade perfeita para longas caminhadas. Neste passeio gratuito pelo Centro Histórico de Buenos Aires, você conhece de uma vez só os lugares mais importantes da cidade.

Em apenas 2 horas de caminhada, conheça atrações como o Congresso Nacional, o Palácio Barolo, o Mural de Evita Perón, o Obelisco, o Café Tortoni e a Plaza de Mayo, onde está a Casa Rosada, sede da presidência da Argentina.

Este passeio tem 2 horas de duração, mas reserve pelos menos 3 horas do seu roteiro, devido aos deslocamentos. Importante: Não tem cilada. Passeios gratuitos são comuns em Buenos Aires. Saiba apenas que os guias, no final do passeio, pedem uma contribuição, no valor que você achar justo.

Depois, por conta própria, volte para fazer o Paseo de la República, uma visita guiada pelo interior da Casa Rosada. Passeio gratuito, oferecido pelo governo da Argentina. De terça a domingo, das 10h às 18h. Fechado somente às segundas e dias de chuva.

Perto da Plaza da Mayo estão duas importantes atrações de Buenos Aires: a Calle Florida, onde estão as Galerías Pacífico e outras lojas, e o bairro portuário planejado de Puerto Madero, com a bonita Puente de la Mujer e ótimos lugares para tirar fotos e curtir a vida noturna. Com foco, dá pra fazer tudo no mesmo dia.

2. San Telmo: Mercado de San Telmo, Feira de San Telmo e o banco da Mafalda

Duração: 2 horas para ver e comer no mercado + 2 horas para a feira e o Paseo de la Historieta

Colado no centro, o bairro de San Telmo é um dos mais emblemáticos de Buenos Aires. Nele se concentram lindas ruas de paralelepípedos, casarios históricos e atrações um pouco menos conhecidas.

Por exemplo, o Mercado de San Telmo. Criado em 1897, o grande galpão foi revitalizado e agora conta com a presença de muitos quiosques de comidas típicas. São restaurantes realmente bons, em ambiente limpo e seguro.

Ainda conta com lojas diversas, que são bons lugares para comprar doce de leite e outras lembranças características da Argentina.

Também em San Telmo, estão as simpáticas réplicas dos principais personagens em quadrinhos da Argentina, como a Mafalda. O circuito, conhecido como Paseo de La Historieta, fica nas imediações do Mercado de San Telmo. O banco da Mafalda, por exemplo, está na Calle Defensa, 700.

O Mercado de San Telmo só não abre às segundas. De terça a sexta, funciona das 10h30 às 19h30. Sábados, domingos e feriados, funciona das 9h às 20h. Para comer, prefira ir em dias úteis. Fica lotado aos domingos, quando ali perto acontece a Feira de San Telmo, das 10h às 17h. Nesse tour por San Telmo, vale a pena dedicar pelo menos 4 horas do seu roteiro.

Bairro mais antigo de Buenos Aires, San Telmo é um caldeirão cultural. No bairro estão boas casas de Tango e dançarinos de rua, especialmente na Plaza Dorrego, pertinho do Mercado.

3. O inevitável passeio no Caminito

Duração: recomendo no mínimo 3 horas

Região mais turística e clichê de Buenos Aires, o Caminito está sempre lotado. As ruas cercadas de casinhas coloridas são conhecidas também pelo grande número de roubos e armadilhas para turistas. Por isso, vá esperto. Mas vá.

O que interessa mesmo no Caminito está concentrado em apenas três ruas, cercadas de lojas, restaurantes e galerias de arte. A poucas quadras dali, está La Bombonera, estádio do Boca Juniors, que também pode ser visitad.

Nas minhas experiências, não é um lugar bom para comer ou comprar. Há restaurantes bem melhores e lojas mais baratas e menos turísticas em outros bairros. O que se leva de melhor do Caminito são as fotos.

O Caminito pode ser visitado todos os dias de semana. Dica esperta: vá durante o dia, quando a região é mais segura, e se possível, em dias de semana, quando é menos lotado de turistas.

4. Pedale nas ruas e parques de Palermo

Duração: 4 horas

Buenos Aires não é “perfeita” para pedalar como alguns dizem. Mas boa parte da cidade já está preparada para o ciclistas, inclusive uma parte do Centro Histórico.

Mas o melhor lugar para pedalar em Buenos Aires é no bairro de Palermo. Além de ruas planas, largas e arborizadas, Palermo é rico em parques.

Você pode alugar uma bicicleta por conta própria ou entrar em um passeio de bike como este. A vantagem do passeio em grupo é já ter um roteiro pronto, passando pelos lugares mais interessantes, com um guia para contar as curiosidades do caminho.

Caso opte pelo passeio guiado acima, recomendo fazer o “Tour Norte”, que passar por Recoleta e Palermo, considerando pontos turísticos como o Cemitério da Recoleta e o Rosedal de Palermo.

Este passeio de bicicleta tem 4 horas de duração e custa hoje, abril de 2022, a partir de R$ 173, com guia que fala português. Ponto de encontro no centro de Buenos Aires, perto do metrô. Na página da agência tem horários e valores atualizados.

5. Bares e restaurantes históricos

Além do Café Tortoni, fundado em 1858, há muitos outros bares e restaurantes históricos que valem a visita em Buenos Aires. Não só pelo ambiente, mas também pela comida.

Entre os que visitei, recomendo o Bar El Federal, de 1864. Com seu balcão centenário, o bar e restaurante já foi cenário de filmes e tem saborosos pratos da cozinha italo-argentina no cardápio. Provei o ravioli e a parmegiana e estavam bons e bem servidos.

Experimente também a tradicional pizza argentina. Há duas pizzarias realmente imperdíveis em Buenos Aires:

  • Pizzaria Güerrin – A poucos passos do Obelisco, é frequentada por portenhos e turistas. Pode pedir pizza por pedaço, no balcão da entrada, ou senta-se no salão ao fundo. As empanadas também são muito boas.
  • El Cuartito – O ambiente rústico, com fotos de atletas e camisas de times de futebol nas paredes, carrega a essência de Buenos Aires. Funciona desde 1934. Os pedaços de pizza são fartos, principalmente em queijo.

Aqui no blog tem mais dicas de onde comer em Buenos Aires, divididas por especialidades como pizzas, massas, empanadas e até sorvetes, outra paixão dos argentinos.

6. Museus imperdíveis em Buenos Aires

Duração: de 1 a 3 horas, depende do museu.

Dediquei um dia inteiro para fazer o Roteiro Cultural em Buenos Aires e definir quais são os museus mais interessantes da cidade.

A verdade é que não consegui.

Não tem como dizer que um museu é melhor do que o outro, pois são completamente diferentes entre si. Conhecer todos é cansativo e gasta um tempo precioso num roteiro de 3 dias. Se for o seu caso, escolha apenas um, de acordo com suas preferências.

Para mergulhar na história argentina, vá ao Museu Eva Perón, dedicado à primeira-dama que fez fama por distribuir dinheiro aos pobres. O museu da Evita é pequeno e pode ser conhecido em menos de 1 hora.

Já o MNBA – Museo Nacional de Bellas Artes é o oposto. Inaugurado em 1895, é o maior e mais importante museu de Buenos Aires. Guarda obras de mestres da pintura como Monet, Manet, Picasso, Van Gogh e Renoir. Dedique no mínimo duas horas na visita.

Quer um meio termo? Visite o MALBA. O Museo de Arte Latinoamericano de Buenos Aires tem apenas obras de artistas da América Latina, como Frida Kahlo e Portinari e Tarsila do Amaral, com seu icônico O Abaporu.

7. Passeio ao Delta do Tigre

Duração: pode levar um dia inteiro, dependendo do transporte e dos passeios.

Tem um dia sobrando no seu roteiro? Então vale a pena incluir um passeio ao Delta do Tigre.

Tigre é uma pequena cidade a 32 km de Buenos Aires, localizada no delta de vários rios, entre eles o Rio Paraná. Com água por todos os lados, Tigre ficou conhecida como a Veneza Argentina.

Tem várias formas de fazer o passeio a Tigre:

    • Por conta própria, de trem, a partir do bairro Retiro, zona central de Buenos Aires, pela Línea Mitre do serviço férreo de Buenos Aires. É o jeito mais barato de chegar lá.
    • De excursão, como esta que inclui transporte + passeio de barco com almoço, que é a forma mais prática, embora também mais turística de fazer o passeio. Tipo um mini-cruzeiro.
    • Ida e volta de barco, com embarque em Puerto Madero e chegada em Tigre. Por lá, você tem algumas horas para comer e fazer passeios por conta própria.

Quando visitei Tigre, fui e voltei de trem. Se for novamente, quero ir de barco. Se você ainda não conhece, recomendo ir de trem e voltar de barco, assim acumula o máximo de experiências pelo melhor custo-benefício.

Como montar seu roteiro em Buenos Aires

Organizei as dicas sobre o que fazer em Buenos Aires de forma que fica fácil pra você organizar as atividades no seu roteiro. Então, tudo depende de quanto dicas você tem em Buenos Aires.

Pra encaixar tudo, precisa de pelo menos 4 dias inteiros em Buenos Aires. No dia da chegada e no dia de ir embora, aproveite para conhecer lugares perto do seu hotel e descansar. Portanto, essas dias de viagem não são considerados.

Roteiro de 4 dias em Buenos Aires

Dia 1 – Passeio no Centro e Puerto Madeiro (1)

Dia 2 – Manhã e almoço em San Telmo (2) e tarde no Caminito (3)

Dia 3 – Passeio de bicicleta por Recoleta e Palermo (4) e museu à sua escolha (6)

Dia 4 – Excursão para Tigre (7)

Para um roteiro de 3 dias, eu tiraria o passeio a Tigre. Para um roteiro de 5 dias, pode fazer as mesmas coisas, mas com mais folga, por exemplo, dedicando mais tempo para as compras na Rua Florida ou passeios em Puerto Madero.

Pra quem tem apenas 1 ou 2 dias em Buenos Aires, foco total nas dicas 1 e 2, pois o Centro Histórico, San Telmo e o Caminito são os lugares realmente essenciais de Buenos Aires.

Independente do roteiro, sempre pode encaixar os restaurantes da dica número 7, que são perfeitos para almoçar ou jantar. Nossas dicas de cafés em Buenos Aires também podem te ajudar.

Para saber o que fazer em Buenos Aires num roteiro de 5 dias, sob um outro ponto de vista, recomendo assistir a esse vídeo acima. E boa viagem!


Créditos: as fotos do Delta do Tigre são de autoria do fotógrafo Jeffrey Eisen, com direitos autorais livres no Unsplash. As demais imagens e todos os textos são de propriedade do Buenas Dicas e não podem ser utilizados sem aviso prévio.

 

Viajar com tudo reservado é bem melhor

Descontos para economizar na viagem (e antes dela)

        • Utilize o cupom BUENASDICAS5 na Seguros Promo e tenha   5% de desconto  em seguro viagem
        • Acesse o site O Meu Chip por esse link e tenha   15% de desconto  usando o cupom CHIPMAISBARATO
Autor

Criador e editor do Buenas Dicas, o blog de viagem super sincero. Siga nossas redes sociais e para dúvidas, propostas e parcerias, veja nosso contato.

Comentários