Buenos Aires

10 dicas de viagem para Buenos Aires

Tudo para sua primeira viagem a Buenos Aires. Desde onde comprar a passagem mais barata, até o que vale a pena conhecer por lá.

Esse é o guia que eu gostaria de ter lido antes de viajar a Buenos Aires a primeira vez. Tem tudo o que você precisa saber para curtir o básico dessa vibrante metrópole, incluindo dicas de restaurantes imperdíveis, lugares obrigatórios para visitar e ideias de roteiro.

E também tem dicas para você planejar a primeira etapa da viagem, que vai desde a escolha da melhor época para viajar e passagens aéreas, até dicas para fazer o câmbio e se deslocar de metrô na cidade. São dicas de Buenos Aires muito completas e atualizadas.

Confira nossas dicas de viagem para Buenos Aires:

  1. Quando ir – Melhor época para viajar
  2. Como chegar – Passagens mais baratas
  3. Documentos – Entrada com RG ou Passaporte
  4. Câmbio – Melhor moeda para levar e uso do cartão de crédito
  5. Transporte – Táxi, aplicativos, metrô e como ir do aeroporto ao Centro
  6. Hospedagem – Hotéis nas melhores localizações
  7. O que fazer – Melhores atrações e passeios
  8. Onde comer – Dicas de restaurantes menos turísticos
  9. Quanto gastar – Médias de preços em Buenos Aires
  10. Roteiros – Itinerário dia a dia

Vale a pena viajar para Buenos Aires?

Buenos Aires é daqueles lugares que você ama ou odeia. A cidade tem seus problemas, como o trânsito lento e o metrô que é muito antigo e meio sujo. E algumas armadilhas para turistas, como na hora de pegar táxi ou visitar alguns lugares muito turísticos. Mas ninguém pode dizer que é uma cidade entediante.

Não falta o que fazer em Buenos Aires.

Tem pra todo mundo, seja para viagem sozinho, a dois, com idosos ou família com crianças. Dá pra ficar dias apenas visitando museus e espaços culturais. E mais dias dedicado aos bares e baladas. Ou montar um roteiro focado em conhecer os melhores restaurantes, seja de que especialidade for. Ou dá pra combinar um pouco de tudo isso numa viagem só.

Foi o que eu fiz aqui pra você. Nessas dicas de Buenos Aires, tem tudo para você organizar sua viagem, com muitas dicas de lugares, experiências diferentes e sugestões com meus relatos de viagem para entender a cidade.

Apesar das últimas décadas de crise, Buenos Aires continua sendo uma cidade muito mais segura do que grandes capitais brasileiras, como São Paulo, Porto Alegre ou Rio de Janeiro. E aproveite que está muito barato fazer turismo em Buenos Aires.

1. Melhor época para viajar

Particularmente, prefiro Buenos Aires na época de clima ameno durante o dia e frio à noite, o que geralmente acontece nos meses de maio, início de junho, final de setembro e em outubro. Resumindo, no outono e na primavera. Essa é a época mais provável para encontrar temperaturas na faixa dos 18ºC durante o dia e mínimas de 10 ºC na madrugada, em média.

Perfeito para longas caminhadas, passeios de bicicleta e comida típica pesada, com muita degustação de vinho. Mas clima é algo muito pessoal.

Por exemplo, eu não gosto de Buenos Aires nessas épocas:

No auge do inverno, em julho e agosto, não é raro fazer temperaturas negativas em Buenos Aires. E se você já pegou um frio desse nível, sabe que não tem como ficar na rua. Qualquer caminhada curta é um terror, com nariz escorrendo e orelha congelando, por mais agasalhado que esteja.

Pior ainda é o verão em Buenos Aires, entre dezembro e março. Calor de matar. Passa fácil dos 40 ºC. E chove muito, principalmente em março.

Entenda como é Buenos Aires em diferentes épocas do ano

2. Passagens mais baratas

Embarcando em capitais como São Paulo, Rio de Janeiro, BH e Brasília, voos para Buenos Aires custam em média de R$ 1.200 a R$ 2.000, já com a caríssima taxa aeroportuária de Ezeiza.

Mas eu nunca paguei mais de R$ 900 por uma passagem para Buenos Aires, saindo de São Paulo e Brasília. Isso porque eu fico atento às promoções. E utilizo estes buscadores de preços de passagens, que comparam voos das principais cias aéreas e também em agências de turismo.

Historicamente, maio é o mês mais barato para voar a Buenos Aires. Em segundo lugar vem outubro. Já dezembro, janeiro e julho são os meses mais caros, segundo comparativo da Revista Exame.

3. Documentos: pode mesmo entrar só com RG?

É possível sim viajar a Buenos Aires portando apenas o RG como documento. A única regra é que ele esteja em boas condições, sendo possível ao fiscal da imigração ler todas as informações e reconhecer você pela foto.

Então, se você ficou careca, tirou o bigode, engordou ou emagreceu muito, ou se a Identidade está muito velha e encardida, melhor providenciar outra antes de viajar. Ou vá com passaporte, que é um documento que oferece menos riscos de ser barrado na entrada.

FAKE NEWS: averiguamos no Ministério das Relações Exteriores, e não existe lei do Mercosul que limite a aceitação do RG em até 10 anos de validade. Isso é apenas uma crença popular. Mas atenção às condições do documento.

Como expliquei em detalhes nas Dicas da Argentina, também não é obrigatório ter seguro viagem ou certificado de vacinação.

4. Câmbio e uso de dinheiro ou cartão de crédito

A moeda oficial da Argentina é o Peso Argentino. No intervalo de um ano pra cá, o poder de conversão de R$ 1 oscilou entre 11 e 14 pesos. Apesar de parecer muita diferença, são poucos centavos de real pra menos ou mais.

Jamais compre Peso Argentino no Brasil, senão vai perder muito. Leve sempre Real ou Dólar para Buenos Aires. Compensa muito mais fazer a troca por lá. Atualmente, o tal do câmbio paralelo não é tão melhor e oferece riscos como pegar moeda falsa, então procure casas legalizadas. Nas nossas dicas de Câmbio em Buenos Aires, tem mais detalhes e comparativos.

Cartão de crédito em Buenos Aires

Importante: compras internacionais no cartão de créditos são taxadas em 6,38 pelo IOF.

O Brasil é um dos países do mundo com maior aceitação de Cartão de Crédito. Aqui, até vendedor de água no sinal tem maquininha. Não é assim na Argentina.

A aceitação de cartões, principalmente bandeiras Visa e Mastercard, é grande em restaurantes e lojas maiores, além de museus e entradas de atrações turísticas em geral. Mas muitas lojas menores, ambulantes e até mesmo alguns restaurantes e passeios turísticos não aceitam cartão, ou cobram TAXA para pagamento em cartão.

Por isso recomendo ter sempre uma quantia razoável de dinheiro em espécie para passar o dia. E fica mais fácil conseguir descontos, aproveitando que a pechincha também é aceitável na Argentina. Além da economia em IOF.

5. Saída do aeroporto e transporte em Buenos Aires

Atualmente todos os voos internacional para a Argentina aterrissam no Aeroporto de Ezeiza, que fica a mais de 30 km de distância da região central de Buenos Aires. Uma corrida de táxi custa a partir do equivalente a R$ 150. Aplicativos de transporte, como Uber e Cabify, não são bem-vindos no aeroporto e sofrem represálias dos taxistas.

Alugar carro? O trânsito é péssimo em Buenos Aires. Os portenhos dirigem como loucos. É caríssimo para estacionar. Não vale a pena.

O transporte com melhor custo-benefício até o centro é com motoristas particulares, que você deve agendar antes pelo WhatsApp. Inclusive tem muitos brasileiros que buscam turistas no aeroporto e aceitam pagamento em Real, em média a partir de R$ 90.

No post Como ir do Aeroporto de Ezeiza para Buenos Aires tem contatos de motoristas e dicas para usar ônibus executivo, da Tienda Leon, o que compensa mais para quem viaja sozinho.

Para se locomover em Buenos Aires, a dica é evitar os taxistas, devido ao grande número de golpes e valores mais altos em relação aos aplicativos. E em vez de Uber, prefira o Cabify, que é legalizado. Mas o jeito mais rápido e barato de andar, evitando o trânsito pesado, é de metrô. As passagens são baratas ( R$ 2 ) e tem estações nas regiões mais turísticas.

6. Hospedagem

Buenos Aires é uma cidade de bairros bem diferentes entre si. Os pontos turísticos mais importantes estão no Centro, mas essa é uma região muito barulhenta durante o dia e pouco movimentada e insegura à noite. Por isso, como detalhei nas dicas de Onde ficar em Buenos Aires, tem outras regiões que recomendo mais para turistas.

Estas são as duas melhores localizações de Buenos Aires e suas principais características, com dicas de perfis que combinam com cada bairro:

  • Recoleta: bairro antigo, de classe média e alta. Região familiar. Tem estações de metrô e atrações turísticas próprias. Ótimo lugar para fazer quase tudo a pé. E fica pertinho do centro, com a vantagem de ser mais bonito e seguro. O hotel Dazzler Recoleta fica na melhor localização do bairro.
  • Palermo: bairro imenso, em boa parte residencial e afastado do centro. Sua parte mais interessante é o chamado Palermo Soho, onde estão alguns dos melhores bares e restaurantes de Buenos Aires. Área jovem e animada. O hotel Own Grand Palermo fica no coração disso tudo.
Saiba mais sobre outras opções de hospedagem

7. O que ver e visitar em Buenos Aires

Planetário de Buenos Aires

Buenos Aires é uma das cidades com mais coisas pra fazer na América do Sul. Dá pra passar uma vida por lá sem ficar entediado.

Mas como uma viagem a turismo exige foco, é importante saber o que realmente vale a pena conhecer. E quais são os passeios, digamos, obrigatório para fazer. Aqui nessas dicas de Buenos Aires para quem vai a primeira vez, selecionei os lugares imperdíveis da capital argentina.

 Primeiramente, tem os pontos turísticos básicos, que você naturalmente vai passar por eles: 
  • Obelisco: monumento de 68 metros de altura, no centro de Buenos Aires, erguido em homenagem à fundação da cidade.
  • Casa Rosada: sede do Poder Executivo da Argentina. Fica na histórica Plaza de Mayo. Para visitar o interior da casa, é preciso fazer o agendamento: Visitas Guiadas Casa Rosada.
  • Puerto Madero: antiga zona portuária que foi revitalizada, se tornando um bairro moderno e sobretudo turístico, com seus bonitos canais com restaurantes ao redor e a Puente de la Mujer, um marco arquitetônico na cidade.
 Atrações que você precisa encaixar no seu roteiro: 
  • Mercado de San Telmo: galpão secular que hoje abriga ótimos restaurantes e bares, além de lojas de artesanato, produtos típicos e doces de leite. Um passeio gastronômico pela tradição portenha.
  • Livraria El Ateneo Grand Splendid: ocupando o espaço preservado de um antigo teatro, essa livraria é considerada uma das mais bonitas do mundo. Ótimo programa para fazer em Buenos Aires com chuva.
  • Bosques de Palermo: grande área verde com vários parques diferentes, como o jardim de rosas, conhecido como Rosedal. Região com lagos, calçadões e ciclovias. Um passeio gratuito imperdível, se o clima favorecer.
  • Caminito: pequeno bairro com as famosas casinhas coloridas de madeira. Cultura e compras no mesmo lugar. Tem apresentações de tango e bandas portenhas, além lojas de artesanato, arte e presentes. Muito restaurantes e bares. Para completar o passeio, vá andando até La Bombonera, o mítico estádio do Boca Junior, ali pertinho.
 Lugares menos conhecidos que merecem ser visitados: 
  • Museu Evita: esse pequeno museu em homenagem à primeira-dama mais famosa da história mundial tem objetos pessoais de Eva Perón e sua família, além de um rico acervo audiovisual. Faz parte do nosso roteiro pelos melhores museus de Buenos Aires. Boa opção também em dias de chuva.
  • Parque de la Memoria: um dos lugares mais bonitos na orla de Buenos Aires, junto à universidade. Uma galeria a céu aberto, com obras em homenagem aos milhares de cidadãos mortos pela Ditadura Militar na Argentina. Aos terraplanistas que resmungam que odeiam a “Argentina Comunista”, é um passeio esclarecedor
  • Passeio de la Historieta: perto do Mercado de San Telmo, estão estátuas em homenagem aos mais famosos personagens de quadrinhos da Argentina. É onde fica o famoso banco da Mafalda (que costuma ter fila para fotos).
 Passeios pelos arredores de Buenos Aires: 
  • Delta do Tigre: segundo os portenhos, essa é a “Veneza Argentina”. Guardadas as devidas proporções, é um passeio válido num roteiro maior. Região com lojinhas simpáticas, sorveterias e passeios de barco pelos canais.
  • Praias: no estuário do Rio da Prata, Buenos Aires tem algumas áreas à beira d’água que valem um passeio no verão, como Peru Beach, onde você pode praticar algum esporte ou apenas curtir o visual sentado no bar.

Onde comprar ingressos e reservar passeios em Buenos Aires

É possível fazer por conta própria os principais passeios de Buenos Aires e arredores. Mas, se quiser facilitar o planejamento, gastando um pouco mais, pode comprar pacotes de passeios e “city tours” por Buenos Aires.

Tem muitas agências de turismo na Calle Florida, a maioria divulgada por vendedores brasileiros, que ficam na rua mostrando preços e fotos. Ou você já pode chegar em Buenos Aires com tudo reservado. Vai sair um tanto mais caro, embora com a garantia de uma compra em agência confiável.

O Buenas Dicas é parceiro do Get Your Guide, uma empresa alemã de turismo com operadores bem avaliados pelo Tripadvisor em Buenos Aires. Pelo site mesmo, dá pra ver e comprar dezenas de atividades. Abaixo, algumas dessas opções, como ingressos para shows de tango e passeio em ônibus turístico. Olha só:

8. Onde comer e dicas de restaurantes em Buenos Aires

A dica mais importante é onde NÃO comer em Buenos Aires. Falo por experiência própria e por ler milhares de relatos: evite comer nos restaurantes do Caminito, que servem péssimas e caras “parrilladas”. Evite mais ainda os restaurantes famosos de Puerto Madero. Praticamente todos são frequentados somente por turistas, o que é garantia de qualidade baixa e preços altos.

E nem precisa dizer pra evitar também grandes redes internacionais. Você não se abalou até Buenos Aires para acabar comendo em franquias como Hard Rock e Starbucks, não é mesmo?

Buenos Aires é uma cidade que mantém suas tradições.

Não à toa, os restaurantes que mais gosto e recomendo funcionam há décadas. Alguns, tem mais de 100 anos de história. Minhas sugestões para você comer bem em Buenos Aires:

  • The Federal Bar: Restaurante em San Telmo em funcionamento há 156 anos. Ótimo lugar para comer pratos típicos, como a milanesa argentina, e pratos ítalo-argentinos, como os raviólis e outras massas mergulhadas em queijo. Além de ter um excelente chopp. Veja outros restaurantes históricos em Buenos Aires.
  • Güerrin: Pizzaria no coração de Buenos Aires, perto do Obelisco. Fundada em 1932, tem um grande salão com dezenas de mesas. Mas a maioria das pessoas compra apenas a pizza por pedaço no balcão, o que sai muito mais barato. A empanada deles também é excelente.
  • Perón Perón: Restaurante de culinária argentina, todo decorado com elementos do peronismo. Os pratos são fartos, saborosos e o atendimento, pelo menos comigo, foi excelente.

Em todos esses restaurantes acima, dá pra comer bem e gastar, por pessoa, o equivalente a no máximo R$ 50. Se quiser gastar ainda menos, vale a pena comer nos quiosques do Mercado de San Telmo e em outras pizzas por pedaço, como a El Cuartito, uma das mais tradicionais de Buenos Aires.

No vídeo abaixo tem mais dicas de restaurantes, incluindo preços dos pratos e um passeio pelo Mercado de San Telmo. Vale a pena assistir:

9. Preços e quanto gastar

Buenos Aires continua a ser um dos destinos internacionais mais baratos para brasileiros. Mas como a inflação é alta e a moeda local oscila bastante diante do Real, é impossível citar valores em Pesos Argentinos sem ficar defasado no mês seguinte.

Por isso, vou listar alguns preços em Buenos Aires já fazendo a conversão para Real. Então, são valores aproximados, que variam um pouco de acordo com o câmbio do dia. Alguns preços em Buenos Aires:

  • Ida e volta de Ezeiza em carro particular: R$ 180 (pode dividir até por 4 pessoas)
  • Museus: entre R$ 12 e R$ 20. Por exemplo, o ingresso adulto do MALBA custa o equivalente hoje a R$ 15.
  • Pratos em restaurantes tradicionais: uma refeição em restaurantes clássicos como o Sarkis e o próprio Perón Perón, custa a partir R$ 40 por pessoa.
  • Pratos em restaurantes econômicos: em restaurantes sem fama, mas de boa qualidade, dá pra gastar até R$ 30 num prato.
  • Pedaço de pizza: uma fatia de sabores como muçarela ou “fugazzeta” custa o equivalente a R$ 4 em pizzarias tradicionais, como a El Cuartito.
  • Cerveja: um copo grande de cerveja nacional, como a Quilmes, custa em média o equivalente a R$ 8 nos bares de Palermo Soho.
  • Passagem de metrô: equivalente a R$ 2.
  • Hotel com bom custo-benefício: hotéis variam muito de preço de acordo com localização, dia da semana e demanda. Para ficar num bom hotel 4 estrelas perto do Centro, como o Ker San Telmo, espere gastar entre R$ 200 e R$ 400 a diária, por casal.

Para dicas de compras em Buenos Aires, recomendo ver este artigo do blog Aires Buenos.

E tem dicas para gastar muito pouco neste roteiro econômico do blog Jornalistas pelo Mundo.

10. Como montar seu roteiro em Buenos Aires

Mais do que uma dica de roteiro, aqui vou explicar a você como montar seu próprio roteiro.

Não tem segredo. Faça o seguinte: vá na lista de pontos turísticos de Buenos Aires e selecione os lugares que você faz questão de conhecer. Vá aqui acima no item 8 e veja quais passeios quer fazer. Selecionei também alguns restaurantes. Agora, salve tudo isso num mapa. Pronto!

Assim, você vai saber quais lugares dá pra combinar num mesmo dia. E o que mais de bom tem pra fazer e comer na mesma região. Esse mapa também vai ajudar você na escolha de um hotel bem localizado.

Mas se você quer mesmo um roteiro pronto, aqui vai minha sugestão. É um roteiro de 5 dias em Buenos Aires, que considero o tempo mínimo para ficar na cidade e conhecer os lugares essenciais. Mas, se quer dizer para 3 ou 4 dias em Buenos Aires, é só focar no que te interessa mais. Olha como ficou:

  • Dia 1 – Chegada em Buenos Aires. A imigração costuma ser demorada e cansativa. Em seguida, na casa de câmbio do aeroporto, troque apenas o básico para passar o dia. De carro, vai levar no mínimo mais uma hora até o seu hotel. Aproveite para conhecer seu bairro e jantar por perto. E descansar muito.
  • Dia 2 – Vá direto para o Centro de Buenos Aires. A dica é descer no metrô ao lado do Teatro Cólon e conhecer essa linda atração. Ande três quadras até o Obelisco. Pela Av. Corrientes, ande quatro quadras até a Calle Florida, famosa pelas lojas de importados e pelo shopping de luxo Galerias Pacíficos. Pela Florida, caminhe quatro quadras acima e veja a histórica Plaza de Mayo, onde ficam a Casa Rosada e a Catedral Metropolitana. Atrás da Casa Rosa está o bairro de Puerto Madero e sua emblemática Puente de la Mujer. Para jantar, procure uma pizzaria bem portenha, como a Güerrin.
  • Dia 3 – Sugiro começar neste passeio guiado de bicicleta em Buenos Aires, que fiz em recomendo. Ele passa por lugares como os Bosques de Palermo, o Parque da Memória, a Plaza Italia e a Villa Freud. O passeio tem uma parada estratégica para almoçar um choripán pelo caminho. Você terá o final da tarde e a noite livres. Para jantar, procure um restaurante bem típico, como o La Cabrera.
  • Dia 4 – Comece o dia no Caminito, para garantir sua foto ao lado das estátuas de Messi e Maradona. Depois siga para La Bombonera. Chame um motorista de app e vá almoçar em San Telmo, seja no The Federal Bar ou no Mercado de San Telmo. Caminhe pelo Passeio de la Historieta e, se for Domingo, vá na Feira de San Telmo, que funciona mais ou menos até as 17h. Para jantar, a dica é se enveredar pelas ruas do Palermo Soho, onde estão ótimas hamburguerias. E não se esqueça de uma sobremesa bem típica, como um sorvete na heladeria Lucciano’s.
  • Dia 5 – Se tiver a manhã livre, aproveite para bater perna nos arredores do seu hotel. E vá para o Aeroporto de Ezeiza com o máximo de antecedência possível. As cias aéreas pedem para chegar até 3 horas antes do voo. Esse tempo costuma ser pouco em Buenos Aires, devido à longa espera na imigração.

Essa é um dica de roteiro apenas para a própria Buenos Aires. Se quiser fazer passeios para cidadezinhas próximas, ou mesmo para o Delta do Tigre ou Luján, melhor acrescentar um dia na viagem. Ou abrir mão de alguma coisa, como do roteiro de bicicleta.

Você está no blog de viagem especialista em Buenos Aires. Além destas dicas gerais, aqui você encontra conteúdos bem detalhados sobre cada faceta de B.A. São listas, rankings de lugares e comidas, relatos pessoais e outras informações.  Dicas extras sobre os principais tópicos.

Saiba mais sobre atividades em passeios:

Saiba mais sobre opções gastronômicas:

Viajar com tudo reservado é bem melhor
      • Booking: descontos exclusivos em hotéis e reservas com cancelamento grátis
      • Real Seguros: compare preços de seguro viagem
      • Touron: ingressos e tours em Buenos Aires e em todo o Brasil
      • Confidence: compra de moedas e cartão pré-pago internacional

Descontos para economizar na viagem (e antes dela)

        • Utilize o cupom BUENASDICAS5 na Seguro Promo e tenha   5% de desconto  em seguro viagem
        • Acesse o Airbnb por esse link e ganhe mais de  R$ 150 em crédito  de hospedagem se ainda não for cadastrado.

Criador e editor do Buenas Dicas, o blog de viagem super sincero. Siga nossas redes sociais e para dúvidas, propostas e parcerias, veja nosso contato.

7 Comments

  1. Boa noite Nivaldo!!! Gostei muito de suas sugestões. Estou pretendendo passar 1 mês em Buenos Aires e assim também poderia conhecer lugares próximos. Você tem mais dicas de bate-voltas??? e com certeza seria ótimo incluir o Uruguai.

    • Oi Charlene. Pra mim, não tem passeio melhor do que o bate e volta a Colônia del Sacramento. Aqui nas Dicas de Colonia expliquei como chegar lá de barco e atividades.
      Tem também os passeios para o Delta do Tigre (que não gostei muito), onde tem cassinos. Tem as praias, como Peru Beach. Dica diferente: perto de Buenos Aires tem cidades charmosas e pouco turísticas, como Cañuelas, e pode ir de tem até lá.

  2. Clarissa freire de carvalho Munford ribeiro responder

    Adorei as dicas, se tiver sobre passeio para alguma vinícola perto de BA e sobre passeio barco a Montevideo eu agradeço

    • Nivaldo responder

      Oi Clara. Ta aí uma coisa que eu nunca pensei em fazer em Buenos Aires, visitar vinícola. Pesquisei agora e não encontrei nenhuma próxima à capital. Fácil de encontrar é degustação em restaurantes e lojas de vinhos.

      E já que tem interesse em visitar o Uruguai, vai ser melhor visitar vinícolas por lá. Tem ótimas vinícolas com estrutura para turistas perto de Carmelo, Colonia del Sacramento e Montevidéu, como a Bodega Bouza. E fácil ir de barco. A principal empresa que faz a travessia do Rio de la Plata é a Buquebus. A viagem de Buenos Aires a Colonia leva pouco mais de uma hora. Aliás, recomendo passar uma noite por lá, que é mais interessante do que Montevidéu.

  3. Amei Buenos Aires! Vai ser minha primeira viagem depois desse coronavírus. Queria conhecer esse planetário lindo!

    • Nivaldo responder

      É lindo mesmo! Fica pertinho do El Rosedal, nos bosques de palermo. Que bom que gostou das dicas. Espero que possamos todos viajar logo. Abraço.

Comentários