Chile

7 dicas para sua viagem ao Chile

Quando ir, quantos dicas ficar, principais destinos, roteiro e mais dicas para sua viagem ao Chile.

Paisagens extremas e experiências diferentes a poucas horas de voo do Brasil. O Chile é um dos destinos mais cobiçados e visitados pelos brasileiros. Mas não basta chegar chegando. Planejar uma viagem ao Chile exige atenção a alguns detalhes importantes.

São dicas essenciais para você entender como organizar cada detalhe da sua viagem ao Chile, enquanto as fronteiras não são reabertas.

Por exemplo, qual a melhor época para viajar, o que vale a pena fazer, ideias para o roteiro, quanto gastar e como se deslocar, entre outras dicas exclusivas do blog.

Em três diferentes viagens ao Chile, pude conhecer os lugares mais emblemáticos do país, mas também percorri destinos inusitados. E agora compartilho aqui no blog o que é mais importante pra você saber.

Dicas do Chile – Como planejar a viagem

  1. Onde ir – Principais destinos
  2. Clima – Quando viajar
  3. Documentos – O que é necessário apresentar
  4. Como chegar – Voos e passagens
  5. Tempo – Roteiros e quantos dias ficar
  6. Câmbio – Que moeda levar
  7. Preços – Quanto gastar

O Chile tem mais de 4 mil km de comprimento e, em média, menos de 200 km de largura. Além do formato peculiar, essas medidas dão ao país climas e biomas completamente diferentes.

No norte do país, rico em cobre, estão praias desertas e o deserto mais árido do mundo, o Atacama. No sul, a Patagônia, repleta de lagos, bosques e glaciares.

E no meio do caminho, entre vales de vinhedos e algumas das montanhas mais altas da Cordilheira dos Andes, está a vibrante capital, Santiago, uma das cidades mais desenvolvidas da América do Sul.

1. Principais destinos turísticos

Os lugares mais visitados do Chile são justamente as três principais regiões geográficas do país:

A Patagônia Chilena, no sul. Engloba cidades como Punta Arenas, de onde partem passeios pelo Estreito de Magalhães; Puerto Natales, porta de entrada do Parque Nacional Torres del Paine; E Pucón, rodeada de vulcões, na linda Região dos Lagos.

Atacama, no norte. A principal base para explorar o deserto é San Pedro de Atacama. De lá partem passeios para lagunas repletas de flamingos, gêiseres, desertos de sal e observação astronômica, se aproveitando do céu mais límpido do planeta.

Na região de Santiago, além de roteiros urbanos, é possível fazer passeios até praias próximas, como Valparaíso e Viña del Mar, degustação de vinhos em vinícolas e excursões pelos Andes, como a Cajón del Maipo. No inverno, perto de Santiago, é possível ir esquiar em lugares como Portillo, Farellones e Valle Nevado.

E não podemos nos esquecer da Ilha de Páscoa, um dos lugares mais remotos do mundo. Destino de lindas praias e lendas relacionadas aos Moais, as gigantes estátuas de pedra.

2. Quando viajar ao Chile

A escolha da melhor época para viajar depende do clima do seu destino escolhido, considerando as três regiões principais acima.

Iquique, destino fora da rota comum, no norte do Chile.

Na Patagônia, por questões de segurança, muitos passeios NÃO acontecem no inverno, quando o frio intenso e as nevascas prejudicam estradas e atrações. A melhor época na região é o verão, entre dezembro e março.

Se vai ao Atacama, é melhor evitar o calor extremo do verão e o frio congelante do inverno. Prefira viajar em meses de outono e primavera, principalmente abril, maio, outubro e novembro.

Santiago pode ser aproveitada o ano inteiro. Se prefere combinar com praia, vá no verão. Se faz questão de esquiar, é preciso viajar no inverno, principalmente a partir de julho, quando o volume de neve tende a estar mais adequado para o esporte.

3. Documentos necessários

O Chile NÃO exige visto de cidadãos brasileiros e, segundo a Anvisa, também NÃO é necessário apresentar o CIVP constando vacina contra febre-amarela.

Brasileiros podem entrar no Chile portando apenas o RG. Informação oficial do Ministério das Relações Exteriores do Brasil. É preciso que esteja em boas condições e que sua aparência atual não seja muito diferente da foto. Por isso a recomendação de que não seja um documento antigo, por exemplo, com mais de 10 anos de emissão.

Mas recomendo que você viaje com passaporte, que é um documento de maior valor internacional. Ainda não tem passaporte? Solicite o seu pelo site da Polícia Federal e aproveite para fazer muitas outras viagens.

Seguro viagem para o Chile

Apesar de não ser necessário apresentar seguro viagem para entrar no Chile, vale a pena viajar devidamente segurado.

Em sites como a Real Seguros, por menos de R$ 10 por dia de viagem, você garante um seguro que cobre consultas médicas, internações e outros imprevistos, como extravio de bagagem.

Se for esquiar ou praticar outros esportes de aventura, é preciso fazer seguros mais completos. Para entender melhor, aqui no blog tem um lista com tipos de seguro viagem e ainda mais dicas.

4. Como chegar ao seu destino no Chile – Aeroportos e tempos de voo

Atualmente apenas a capital Santiago tem voos diretos para o Brasil. Em condições normais (sem pandemia), Santiago costuma receber voos de diferentes capitais brasileiras.

Seja partindo de São Paulo, Brasília ou Rio de Janeiro, o tempo de voo até Santiago é de cerca de 4 horas.

Se vai seguir viagem ao Atacama, é preciso ir de Santiago a Calama. São cerca de 2 horas de voo. De Calama a San Pedro de Atacama, são 100 km de distância, pela estrada em boas condições.

Rumo à Patagônia, há voos comerciais de Santiago para as principais cidades, como Osorno, Puerto Montt e Puerto Natales. E também para Temuco, onde fica o aeroporto mais próximo a Pucón.

Principais companhias aéreas do Chile:

Chile de ônibus

Já fui de ônibus de Santiago para Pucón, na Patagônia. Foram cerca de 10 horas de viagem, em ônibus leito, por excelentes estradas. Vale a pena ainda mais se pegar um ônibus noturno, assim economiza uma diária de hotel e ainda tem mais tempo para passeios.

Também já fui para San Pedro de Atacama, em cerca de 24 horas de viagem. Fiz essa escolha apenas porque foi uma viagem de última hora. Com planejamento, sai mais barato ir de avião.

Na região de Santiago, pode fazer muitos passeios de ônibus, como para Viña del Mar e Valparaíso.

Pra escolher empresas e ter ideias de preços, veja meu relato: viagens de ônibus no Chile.

5. Quantos dias ficar no Chile

Depende do que você faz questão de conhecer.

O tempo mínimo possível pra fazer valer a viagem, é 4 dias. Assim você tem dois dias inteiros para desbravar Santiago.

Em 5 dias, pode incluir no roteiro algum passeio pelos arredores, como um dia em Viña del Mar ou em Cajón del Maipo.

Já em 7 dias, se for no inverno, pode até dormir uma noite no Hotel Valle Nevado para aproveitar melhor a temporada de neve.

Outra opção para 7 dias no Chile, é passar os dois primeiros em Santiago e partir para o Atacama, onde terá 4 dias inteiros, caso consiga programar a viagem de volta (Calama/Santiago/Brasil) toda no mesmo dia.

Um roteiro incluindo a Patagônia é mais complexo, pois envolve mais variáveis. Eu, por exemplo, combinei Santiago e Pucón em 7 dias. Foi uma correria. Deveria ter dedicado pelo menos 10 dias.

E não dá pra conhecer tudo de uma vez? Melhor não. Lembre-se do clima ideal em cada região. Quando tá bom na Patagônia, tá fritando no Atacama.

6. Câmbio no Chile – Que moeda levar?

Não precisa nem pestanejar: leve Real para o Chile.

Vale muito mais a pena fazer o câmbio em território chileno do que no Brasil. Se tiver dólar ou euro guardado, também pode levar para trocar. Mas não compensa fazer o duplo câmbio. Vá com Real mesmo.

É melhor fazer todas as trocas em Santiago, onde a cotação é melhor do que nas cidades turísticas. Tem muitas casas de câmbio no Centro, no entorno da Plaza de Armas. A Turismo Frontera é uma das mais recomendadas.

O real (BRL) se desvalorizou muito frente ao peso chileno (CLP) nos últimos anos. O poder de compra depois da conversão, caiu pra menos da metade desde 2010.

Quando estiver no Chile, a melhor forma de fazer o câmbio de cabeça, é calculando a partir do peso: hoje, 1 mil pesos chilenos valem cerca de R$ 7.

Cuidado com golpes e notas falsas

No Chile circulam muitas notas falsas. Por isso prefira fazer a troca em casas de câmbio oficiais e com equipamento de luz negra para a melhor identificação.

Em Santiago também é comum o “golpe do troco” aplicado pelos taxistas. Funciona mais ou menos assim: o motorista pega sua nota e devolve um troco inferior ao esperado. Ao ouvir a reclamação, ele diz que você pagou com uma nota de menor valor e começa a gritar, dizendo que não aceita ser chamado de ladrão. Daí pra baixo.

7. Preços no Chile – Quanto gastar na viagem?

Não é barato viajar pro Chile.

Ilha de Páscoa, um dos lugares mais caros do Chile.

Numa escala de valores na América do Sul, Santiago tem médias de preços acima de São Paulo e Rio de Janeiro, que por sua vez custam mais do que Buenos Aires.

Por exemplo, enquanto se paga cerca de R$ 30 por um bom PF em São Paulo, um prato em restaurante similar em Santiago custa R$ 50.

Bebida também é mais caro no Chile. Uma xícara de café ou um copo de suco de fruta são o dobro do preço em relação às principais capitais brasileiras.

São poucas as coisas mais baratas no Chile. Por exemplo, vinhos e corridas de táxi.

Os valores das diárias em hotéis também não assustam. Por exemplo, dá pra ficar num bom hotel central, como o Ibis Santiago, por menos de R$ 300 por dia.

Preços de passagens de ônibus e avião também são similares aos praticados no Brasil.

Importante ressaltar que cada destino chileno tem suas médias de preços. Por exemplo, quase tudo no Atacama é mais caro do que na Patagônia, principalmente passeios turísticos.


Continue planejando sua viagem ao Chile

Aqui no blog você encontra muito mais dicas do Chile, como esta lista com as 5 melhores comidas típicas do Chile, entre outras informações importantes para sua viagem.

E se quiser ver opiniões diferentes, recomendo assistir a este vídeo abaixo, do Blog Pisco e Rapadura, que ensina você a montar um roteiro de 5 dias pelo Chile:

Para dúvidas, críticas ou sugestões, envie seu comentário ou mande um e-mail para nivaldo@buenasdicas.com. O Chile espera por você.

Boa viagem!

Viajar com tudo reservado é bem melhor
      • Booking: descontos exclusivos em hotéis e reservas com cancelamento grátis
      • Real Seguros: compare preços de seguro viagem
      • Passagens aéreas: melhores sites para pesquisar preços de passagens
      • Airbnb: reservas de quartos e apartamentos de temporada

Descontos para economizar na viagem (e antes dela)

        • Utilize o cupom BUENASDICAS5 na Seguros Promo e tenha   5% de desconto  em seguro viagem
        • Acesse o site O Meu Chip por esse link e tenha   15% de desconto  usando o cupom CHIPMAISBARATO

Criador e editor do Buenas Dicas, o blog de viagem super sincero. Siga nossas redes sociais e para dúvidas, propostas e parcerias, veja nosso contato.

Comentários