Chile

Dicas de Santiago: 12 passos para planejar a viagem

Do câmbio ao roteiro, tudo para sua primeira viagem a Santiago, a exuberante capital do Chile.

Tudo para você planejar sua viagem a Santiago do Chile. Aqui estão as informações mais completas, desde a escolha da melhor época para viajar, câmbio e detalhes para organizar seu roteiros. Dicas de Santiago sinceras e objetivas.

Entenda como é viajar para Santiago, sem enrolação. Um verdadeiro guia de viagem, com tudo o que você precisa saber e curiosidades sobre a capital do Chile.

Dicas de viagem para Santiago – Como planejar

Aqui vou resumir as principais dicas de Santiago que já foram postadas no blog. São informações resumidas, mas bastante completas. Se quiser saber mais detalhes, cada tópico tem um link para complementar.

Planejamento fase 1

Planejamento fase 2 

Planejamento pronto e mastigado

 1. Qual a melhor época para viajar a Santiago 

Se você quer neve, para combinar Santiago com alguma estação de esqui próxima, vá entre junho e setembro, na temporada de inverno. Mas nem sempre nesses tem volume de neve suficiente para esquiar, pois depende do clima no ano. Neve garantida mesmo, geralmente só em julho e agosto.

Mas o inverno é também a época das chuvas em Santiago, especialmente o mês de junho.

Se quer um clima mais agradável, melhor viajar para Santiago nos meses de outono e inverno, especialmente em abril, maio, outubro e novembro.

Já os meses de dezembro, janeiro e fevereiro, no verão, são muito quentes. Além do calor, o tempo seco nessa época faz a poluição pairar sobre Santiago. Se puder evitar, não vá nesses meses.

Veja nosso guia completo: Quando ir para Santiago

 2. Quanto tempo ficar em Santiago 

  • Permanência mínima recomendável: 4 dias e 3 noites

Se você quer saber o tempo mínimo para ficar em Santiago, considero que são dois dias inteiros. É um período curto, mas o suficiente para explorar os principais atrativos da capital. Inclusive, pode dedicar um dia ao centro histórico e outro dia para fazer um passeio ao litoral ou aos Andes.

Ou seja, dá muito bem pra passar apenas um final de semana em Santiago, com chegada na sexta e partida na segunda.

Mas obviamente é melhor passar um tempo maior, para conhecer com calma os lugares mais bonitos e interessantes de Santiago. Por exemplo, numa viagem de 5 dias e 4 noites, você terá 3 dias inteiros em Santiago e possivelmente algum meio período, antes ou depois do voo.

 3. Documentos obrigatórios 

  • Necessário: RG ou Passaporte
  • Não precisa: CIVP e seguro viagem

Para brasileiros, é permitido entrar no Chile portando apenas o RG, desde que esteja em boas condições. Apesar de não ser uma lei, recomenda-se também que tenha menos de 10 anos de emissão. Mas recomendo mesmo é ter um passaporte, que é um documento mais importante e que oferece menos riscos de não ser aceito.

Até o momento, o Chile não exige o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP), com carimbo de vacina contra febre-amarela, que comumente é cobrado de brasileiros em outros países. Também não é necessário apresentar comprovante de seguro viagem.

 4. Câmbio – Que moeda levar para Santiago 

  • Melhor câmbio: leve Real e troque no Chile
  • Pior câmbio: evite trocar Real por Pesos Chilenos no Brasil
  • Pode ser: Dólar e Euro também tem boa cotação em Santiago

A moeda oficial do Chile é o peso chileno. Na cotação de hoje, Mil Pesos equivalem mais ou menos a R$ 7. Essa é a melhor maneira de fazer a conversão de cabeça. Mas recomendo sempre ter um aplicativo conversor de moedas instalado no celular.

Não compre pesos chilenos no Brasil. Compensa muito mais levar reais para Santiago e trocar por lá mesmo. Primeiro, vá na casa de câmbio do aeroporto e troque apenas o básico para as contas do dia. Depois, procure alguma casa de câmbio no centro da cidade, onde a cotação é melhor.

Diferente da Argentina, onde o que manda é o câmbio paralelo, em Santiago procure casas de câmbio legalizadas, para diminuir o risco de pegar notas falsas, que são muito comuns no Chile.

Se tiver dólar, também pode levar e trocar por pesos. Dependendo da cotação entre Peso, Real e Dólar, pode acontecer de ser vantajoso fazer o câmbio duplo, ou seja, comprar dólares no Brasil e usá-los para comprar pesos no Chile. Mas, sinceramente, a economia costuma ser muito pouca e não compensa o trabalho que dá.

Cartão de crédito é amplamente aceito em Santiago. Mas lembre-se de fazer a liberação para uso em viagem internacional e de que há incidência de 6,38% de IOF no valor de cada compra, além da cotação geralmente desvantajosa dos cartões.

 5. Segurança em Santiago 

Questões sobre roubos e violência são praticamente uma paranoia de brasileiros. Muita gente me pergunta se o Chile é seguro, e se Santiago é mais segura do que São Paulo, por exemplo. É fácil responder.

Sim, Santiago é bem mais segura do que qualquer capital brasileira. Roubos e especialmente crimes violentos, são bem mais raros do que no Brasil.

Mas não baixe a guarda. Turistas são visados em qualquer parte do mundo. E Santiago é uma grande metrópole, com uma taxa razoável de furtos, principalmente em lugares como o Centro Histórico e nas estações de metrô.

Pior ainda são os golpes, como o famoso golpe do troco, aplicado em massa pelos taxistas de Santiago. Para evitá-lo, procure pagar as corridas sempre com notas de valor baixo. Ou utilize apenas transporte por aplicativos, como Uber.

 6. Hospedagem 

Santiago tem ótimos hotéis espalhados em diferentes bairros, cada um com suas vantagens e desvantagens. Pra resumir, recomendo evitar se hospedar no Centro de Santiago, pois é uma região muito parada à noite.

Mas você pode ficar num lugar charmoso e perto do Centro, como no Bairro Lastarria, repleto de bares e restaurantes finos.

Um pouco mais afastado, o Bairro Providencia é um dos preferidos dos turistas. Particularmente, acho um bairro feio, sem charme, comercial demais. A vantagem são as muitas estações de metrô, além de ser uma das regiões mais seguras de Santiago.

No nosso guia Onde Ficar em Santiago, tem detalhes sobre outros bairros, com dicas de hotéis, pousadas e apartamentos pelo Airbnb.

 7. Chegada em Santiago – Transporte do Aeroporto 

  • Melhor e mais barato: vá de ônibus até o metrô
  • Táxi: pegue na fila oficial e evite os clandestinos
  • Uber e Cabify: cuidado e atenção se for chamar no aeroporto

O Aeroporto Internacional de Santiago fica distante do centro e não é conectado a nenhuma estação de metrô. Mas oferece diferentes opções de transporte até os bairros centrais.

Evite táxis, pois mesmo os motoristas dos carros oficiais do aeroporto são adeptos do golpe do troco. Mas, se for pegar, vá para a fila do lado de fora. Uma corrida até o Centro custa mais ou menos o equivalente a R$ 130.

Não caia no assédio de supostos taxistas. Quem aborda passageiros no desembarque são motoristas clandestinos.

O jeito mais barato de sair do aeroporto é de ônibus executivo. Ônibus e vans das empresas Centropuerto e Turbus saem em média a cada dez minutos, ligando o aeroporto às estações de metrô e bairros centrais. É fácil encontrá-los, ficam estacionados logo na saída do aeroporto.

Uber, apesar de funcionar em Santiago, não é recomendável para chamar no aeroporto, pois ainda é ilegal no Chile e os motoristas sofrem represálias dos taxistas. Se chamar, entre em contato para combinar o local de embarque longe dos táxis.

 8. Como se locomover em Santiago 

  • Melhor opção: metrô.
  • Preço: equivalente a R$ 4,20

Se você escolher com esperteza o seu bairro, poderá andar muito a pé e de metrô. O sistema de metrôs de Santiago é o maior da América do Sul, com 139 km de extensão e 136 estações. São Paulo, que é uma cidade muito maior, possui apenas 86 estações.

Então, seja esperto e escolha um hotel perto do metrô, pois tem estações próximas aos principais pontos turísticos da cidade. Vai facilitar e baratear muito seus deslocamentos, além de te poupar do trânsito.

O preço da passagem de metrô varia de acordo com horários e tipos de bilhete, sendo mais caro nos horários de pico. Depois da onda de protestos, hoje a tarifa varia entre 640 e 800 pesos por bilhete. Passando para real, na cotação de hoje, entre R$ 4,20 e R$ 5,30. Mais ou menos o mesmo preço que o metrô de São Paulo.

Já falei para evitar táxis em Santiago né? Então prefira chamar Uber ou Cabify, que funcionam bem dentro de Santiago. Principalmente nos horários de pico, prepare-se para longos engarrafamentos.

Ônibus em Santiago? Já usei algumas vezes, mas estava indo a lugares nada turísticos. Não precisa nem se preocupar. Vá de metrô mesmo.

 9. Atrações imperdíveis 

Cada um tem seus gostos pessoais. Se quer saber quais são os lugares mais importantes, vá direto para a nossa lista de pontos turísticos em Santiago, com horários, preços e fotos.

Aqui, considerando apenas os lugares que, particularmente, considero obrigatórios numa viagem a Santiago, você não pode deixar de conhecer:

  • Cerro San Cristóbal: colina com vista para a cidade e a Cordilheira dos Andes. Lá em cima tem lojinhas de artesanatos. Pode subir de teleférico ou funicular.
  • Museu Precolombino: o maior acervo de objetos das civilizações nativas da América do Sul.
  • Centro Histórico: um passeio a pé pelo bairro é essencial. Veja lugares como o Palacio de la Moneda, a Plaza de Armas e o Mercado Central, onde tem restaurantes de frutos do mar.
  • Barrio Paris-Londres: perto do centro, esse pequeno bairro é um pedaço da Europa em Santiago, com edifícios de um antigo mosteiro e ruas de paralelepípedo.
  • La Chascona: no boêmio Barrio Bellavista, nessa casa morou o poeta Pablo Neruda. No acervo estão móveis e itens pessoais do mais famoso escritor chileno, que também foi ativista político e senador.

 10. Melhores passeios – Dicas de bate e volta 

No centro do estreito mapa do Chile, Santiago fica a apenas 1h30 de viagem do litoral ou das montanhas nevadas dos Andes. Além de também ser próxima a vinícolas e importantes cidades históricas e paisagens naturais.

Então é fácil fazer um bate e volta a diferentes destinos, seja por conta própria, de ônibus ou carro alugado, ou em tour com agências de turismo. Principais passeios para fazer perto de Santiago:

Viña del Mar – Praias

A rica e charmosa  cidade de Viña del Mar é um dos principais balneários no litoral do Chile. Tem cassino, bons restaurantes, animada vida noturna e lindas praias de ondas fortes e águas geladas. E também tem atrações culturais, como um museu onde está o único Moai já retirado da Ilha de Páscoa. Veja mais dicas de Viña del Mar e planeje seu roteiro por lá.

Valpaíso – História e mirantes

Sede do poder legislativo do Chile, Valparaíso fica ao lado de Viña del Mar e dá pra conhecer as duas num único dia. Mas Valparaíso é completamente diferente. Seu centro é caótico e decadente, mas tem bonitos prédios históricos. Como falei nas dicas de Valparaíso, o passeio imperdível é subir algum de seus elevadores seculares e aproveitar a vista e os cafés do alto dos mirantes com vista pro porto.

Cajón del Maipo – Neve e lagos andinos

Para quem quer chegar pertinho da neve e curtir uma das mais bonitas paisagens na região de Santiago, Cajón del Maipo é a melhor opção. Lá está o famoso Embalse el Yeso, a 2.500 metros de altitude. Como falamos nas dicas de Cajón del Maipo, você pode ir de carro ou em passeio com agência, mas evite o passeio no inverno, entre junho e setembro, por questões de segurança nas estradas.

Valle Nevado – Para esquiar

A maior estação de esqui do Chile é também uma das mais próximas a Santiago. A viagem até lá dura menos de duas horas de carro e na temporada de neve muitas agências vendem a diária. A neve “esquiável” dura do final de junho até o meio de setembro, geralmente. Pra não ficar preso no trânsito e em outras filas, evite as duas primeiras semanas de julho, auge da temporada.

Vinícolas – Para degustar vinhos em Santiago

Santiago está cercada vinhedos e vinícolas. Muitas abrem suas portas para o turistas, como a Colchagua e a Concha y Toro, que envolve os visitantes no clima do Casillero del Diablo, seu vinho mais famoso. A Viña Santa Rita também é muito próxima de Santiago. Também pode contratar passeios ou ir por conta própria.

 11. Onde comer em Santiago 

Esse assunto eu levo muito a sério e por isso tento evitar clichês. Por exemplo, quase todas as dicas de Santiago recomendam ir nos restaurantes do Mercado Central, onde tem muita cilada pra turista, e a restaurantes famosos, mas muitos caros e não tão bons assim, como o Aquí Está Coco.

Por isso, a primeira dica é você mesmo procurar onde comer enquanto caminha por Santiago. Pois, se tem dica em blog ou no Tripadvisor, tem grandes chances de estar lotado. Procure pelas ruas do Barrio Bellavista, onde estão ótimos bares de comidas típicas, a preços razoáveis.

Se estiver passando pelo centro, perto do Mercado Central fica o Emporio Zunino, que faz as melhores empanadas de Santiago e um lugar onde se come bem e barato.

Mas, se você quer mesmo ir onde todo mundo vai, estes são os mais famosos restaurantes turísticos de Santiago:

  • Bocanariz
  • Como Agua para Chocolate
  • Aquí Está Coco
  • Giratorio

Este vídeo com dicas de Santiago tem ainda mais dicas de restaurantes onde vale a pena comer. Olha só:

E se estiver enjoado das comidas chilenas, saiba que tem um bom restaurante de culinária brasileira em Santiago, o Restaurante Malandros.

 12. Roteiro em Santiago do Chile 

Montar um roteiro em Santiago é fácil. A dica é agrupar pontos turísticos pela localização. Por exemplo, numa manhã dá pra conhecer os principais lugares do centro histórico. À tarde, combine as atrações do Bellavista, como La Chascona, o Cerro San Cristóbal e os bares do bairro.

No segundo dia, você pode fazer um passeio, como para Viña del Mar e Valparaíso. No terceiro dia, se não for inverno, vá ver a neve na Cordilheira dos Andes, no passeio para Cajón del Maipo.

No quarto dia, faça um roteiro mais leve por Santiago mesmo, com visitas a lugares culturais como o Museu Precolombino, ou o Museo Interactivo Mirador, se estiver com crianças. Ou vá descansar nos parques de Santiago, como o Parque Araucano, que tem vista para as montanhas.

Resumo de um roteiro de 5 noites e 6 dias em Santiago:

  • Dia 1 – Chegada. Explore o entorno do seu hotel e lugares menos turísticos
  • Dia 2 – Caminhada no Centro: La Moneda, Plaza de Armas, Cerro Santa Lucia, Mercado Central
  • Dia 3 – Passeio a Viña del Mar e Valparaíso
  • Dia 4 – Passeio a Cajón del Maipo ou Valle Nevado
  • Dia 5 – Museus de Santiago, parques ou shopping para compras
  • Dia 6 – Visita a lugares perto do hotel e ida ao aeroporto

 Consultoria de viagem para Santiago 

Além de todas as dicas de relatos de viagem aqui no blog, você também pode entrar em contato para pedir mais dicas de Santiago, roteiros personalizados e consultoria, seja para ajudar na escolha de um hotel, seguro viagem ou lugares para visitar.

Para isso, basta utilizar os comentários abaixo ou enviar um e-mail para nivaldo@buenasdicas.com. Eu mesmo respondo, sempre o mais rápido possível, e a gente inicia por lá uma consultoria personalizada.

E se tiver qualquer dúvida, não deixe de perguntar. Eu adoro falar sobre Santiago e sobre o Chile em geral, país que já visitei 4 vezes e estou sempre em busca de motivos para voltar.

Boa viagem para Santiago!

Viajar com tudo reservado é bem melhor
      • Booking: descontos exclusivos em hotéis e reservas com cancelamento grátis
      • Real Seguros: compare preços de seguro viagem
      • Touron: ingressos e tours em Buenos Aires e em todo o Brasil
      • Confidence: compra de moedas e cartão pré-pago internacional

Descontos para economizar na viagem (e antes dela)

→ Utilize o cupom BUENASDICAS5 na Seguro Promo e tenha   5% de desconto  em seguro viagem → Acesse o Airbnb por esse link e ganhe mais de  R$ 150 em crédito  de hospedagem se ainda não for cadastrado. → Chip internacional de dados e voz com  15% de desconto  se usar o cupom CHIPMAISBARATO.

Criador e editor do Buenas Dicas, o blog de viagem super sincero. Siga nossas redes sociais e para dúvidas, propostas e parcerias, veja nosso contato.

6 Comments

  1. Olá, ótimas dicas! Irei em dezembro (9 a 16) para Santiago e estou procurando apartamentos no booking,com para alugar e uma coisa me chamou atenção, quase nenhum tem ar condicionado! Gostaria de saber se nesse período que irei dá pra dormir a noite tranquilamente sem o ar condicionado! Estou preocupada pois irei com crianças e idosos, quero achar um lugar confortável para todos! Muito obrigada!!!

    • Nivaldo responder

      Oi Camila. Quando fui da última vez em dezembro, durante o dia o calor era forte, mas à noite dormir era agradável, sempre sem ligar o ar-condicionado. Mas foi sorte, pois é início de verão, não é impossível fazer perto 30 ºC à noite. (Dá uma olhada no post Quando ir para Santiago e aqui nessa tabela de clima e médias de temperatura.

      Já viu o filtro do Booking, na barra do lado esquerdo, pra buscar apenas lugares com ar-condicionado? Marquei ele agora, nas datas da sua viagem, e encontrou alguns apartamentos, como o BellaVista Apartments e o Norus Apartments, entre outros. Além de muitos hotéis e pousadas.

      Olha se funciona com o filtro.

      Abraço.

  2. Simplesmente o melhor site/blog de informações sobre o Chile que eu encontrei em toda a Web. Muito Obrigado, somente com seu site consegui fazer todo meu roteiro de viagem. Já está em meus favoritos. Abraço!

    • Nivaldo responder

      😍 Obrigado, Rafael! Quem bom que está ajudando. Qualquer dúvida que tiver é só perguntar. Boa viagem!

      • Cerly Rodrigues Felipe responder

        Boa tarde gostaria de saber se neste mês de julho está tranquilo em Santiago do Chile, pois vou pra lá fia 2 de julho vc pode me dizer como está a entrada de turista por lá

        • Nivaldo responder

          Olá, Cerly. A situação da pandemia do Coronavírus no Chile, infelizmente, estão quase tão ruim quanto no Brasil. Segundo as últimas notícias, a LATAM iria retomar em julho os voos para Santiago. Mas conferi agora e encontrei passagens à venda apenas com conexão em capitais da Europa. Ou seja, voos diretos do Brasil seguem interrompidos. E como falta apenas um mês, dificilmente até lá o COVID-19 permitirá um turismo “normal” em Santiago. Muitas atrações turísticos seguem fechadas.

Comentários