Depois de comparar Booking e Trivago, chegou a hora de colocar frente a frente o Booking e o Airbnb. Já utilizei muito os dois sistemas de reservas, acompanho as inovações, os sites e as notícias sobre eles e agora vou dar o meu pitaco.

Já adianto que ambos são ótimos sites de reservas de hospedagem. Sim, Booking e Airbnb são seguros. Ambos são empresas de confiança, com milhões de hóspedes todos os dias ao redor do mundo.

A diferença básica entre eles é que o Booking é especialistas em hotéis e pousadas, enquanto o Airbnb foca em alugar quartos na casa de pessoas comuns. Embora as duas empresas estejam entrando uma no ramo da outra, com o Booking oferecendo hospedagens em casas de pessoas normais e o Airbnb tenha cada vez mais hotéis, pousadas e hostels cadastrados.

Site do Booking x Site do Airbnb

Esteticamente, não dá pra negar que o site do Airbnb é mais bonito. Mas acho que ele está cada vez menos funcional. Além de ser um site pesado, que trava os computadores menos potentes. Isso de mostrar o mapa e ao lado dele apresentar as acomodações englobadas naquele zoom específico é uma confusão. Também é complicado filtrar pela data da viagem e encontrar outros detalhes importantes. Não sou UX Designer, mas a experiência do usuário anda péssima. No aplicativo a confusão é igual.

Beleza não é o forte do site do Booking, mas a inteligência dele é insuperável. É possível filtrar a busca de várias maneiras, como por bairro, tipo de hospedagem, localização, preço e outras coisas que não precisei ainda. Tudo fácil de utilizar. O mapa de hotéis facilita para encontrar a melhor localização. E recentemente ele ganhou um itinerário da viagem, que mostra no topo as reservas em ordem cronológica.

Programas de fidelidade e indicações

No Booking, os viajantes frequentes entram para a categoria Genius, que dá descontos de 10% em milhares de hotéis pelo mundo. Eu já sou cliente Genius há algum tempo e quase sempre tem hotel com desconto em cidades turísticas.

Recentemente, o Booking criou um programa de indicações, em que um usuário oferece crédito para outro, recebendo também um valor quando o amigo indicado viajar. Válido apenas para uma viagem por pessoa.

Programa de indicações do Booking, valendo crédito de R$ 50 para quem reservar e para quem indicou o site.

Já o Airbnb ainda não oferece uma programa de fidelidade para seus clientes. Mas também existe um programa de indicações. Por exemplo, se você se cadastrar no Airbnb por aqui e fizer uma viagem, eu ganho um valor de crédito para minha próxima próxima reserva.

Programa de indicações do Airbnb, valendo créditos para quem se cadastrar e reservar pela primeira vez, e para quem indicou o site.

Problemas do Airbnb no Brasil e no mundo

Esse assunto rende cada vez mais polêmicas. Contra o Airbnb, pesam as ocorrências policiais e casos bizarros ao redor do mundo. Numa rápida pesquisa na internet, encontrei aqui o caso de uma mulher assediada em Los Angeles por um “super host”, como são chamados os melhores anfitriões da rede. Já esta notícia fala de um casal que descobriu que estava sendo filmado dentro de um apartamento alugado pelo airbnb, na cidade de São Vicente, litoral de São Paulo.

Além dos crimes, o Airbnb também enfrenta a resistência de condomínios e cidades. Madrid, Barcelona e outras cidades europeias já estão unidas contra a empresa, como você pode ver no El Pais. Um dos motivos é a gentrificação de bairros residenciais, inflacionados pelos altos preços de aluguel para turistas.

Em San Francisco, onde o Airbnb foi criado, condomínios estão despejando anfitriões dos Airbnb, segundo O Globo. A lei local define muito bem o que é residência e o que é hotel, e que ambos não podem funcionar juntos.

Outro problema é a malandragem de alguns anfitriões. Por isso é muito importante ficar atento nas avaliações de outros hóspedes, e evitar se hospedar em casas sem avaliações. Gostaria muito que o Airbnb tivesse um sistema melhor para avaliar anfitriões, valendo notas e selo de qualidade.

Apesar dos problemas, esses são casos isolados. A maioria dos anfitriões do Booking são pessoas que gostam de receber hóspedes e que ficam felizes em lucrar com isso. Nas minhas diversas hospedagens pelo Airbnb, tenho somente boas experiências para contar.

Preços, taxas e cancelamento grátis

Airbnb e Booking oferecem diferentes políticas de reservas. Muitos hotéis e anfitriões não aceitam cancelamento de hospedagem. Se reservar e precisa cancelar a viagem, pode ter um prejuízo de 100% do valor da hospedagem.

Por outro lado, muitos hotéis e anfitriões aceitam o cancelamento grátis. Mas é preciso ficar atento às datas. Quanto mais próximo da data da hospedagem, menos chance de cancelar gratuitamente a reserva. No caso do Airbnb, as datas são ainda mais complicadas. Já vi anfitriões que aceitam cancelamento grátis somente até um mês antes de data da hospedagem. Fique atento.

Outra vantagem do Booking em relação ao Airbnb são as taxas de hospedagem. No Booking, o preço da diária é o valor que você vai pagar. No Airbnb, a maioria das hospedagens cobra a famigerada Taxa de Limpeza. Até mesmo os hotéis cadastrados cobram isso. E ainda existe a cobrança da Taxa de Serviço, que provavelmente é uma comissão para o Airbnb.

Essas taxas do Airbnb já me fizeram desistir de várias reservas. Por exemplo, procurando um pousada em Cartagena, na Colômbia, encontrei diárias de R$ 189. Por 5 noites, o valor total seria de R$ 945. O que seria mais barato do que reservar a mesma pousada pelo Booking. Mas, na hora de confirmar a reserva, reparei numa taxa de limpeza no valor de R$ 50 e numa taxa de serviço de R$ 121. Ficou muito mais caro do que em qualquer outro site de reservas. Sim, Airbnb também tem pousadas. E isso é bom, porque isso aumenta a competição no setor, baixando os preços para os hóspedes.

Enquanto isso, o Booking é muito mais claro em relação ao valor das hospedagens e às políticas de cancelamento. Nada fica escondido. Na hora de escolher seu quarto num hotel, todas as opções estão em destaque na tela.

Tipo de quarto, tipo de pagamento, se o cancelamento é grátis ou não, horários de ckeckin e checkout, café da manhã. Além do valor, que é o preço real da diária, sem taxas extras ou cobranças que podem assustar no valor final.

Onde é melhor usar Airbnb ou Booking

  • Airbnb: quase sempre melhor para cidades grandes em países desenvolvidos e longas estadias
  • Booking: quase sempre melhor em destinos turísticos em qualquer país e estadias curtas

Mesmo com todos os seus problemas, quando o assunto é preço, o Airbnb oferece as hospedagens mais baratas em alguns lugares do mundo. Geralmente, o Airbnb é mais barato em grandes cidades. Por exemplo, Nova Iorque. Com os preços absurdos dos hotéis em Manhattan, muitos moradores resolveram ganhar (muito) dinheiro alugando quartos e apartamentos inteiros.

Algumas outras cidades em que o Airbnb oferece boas opções de hospedagem a preços inferiores a muitos hotéis, mesmo com todas as taxas, são Barcelona, Madrid, Amsterdam, Los Angeles e outras grandes cidades em países de primeiro mundo, especialmente nos Estados Unidos, no Canadá e na Europa.

No Brasil, a maioria das hospedagens pelo Airbnb são em apartamentos inteiros. O que torna as diárias muito mais caras. Imagino que isso seja por hábitos brasileiros, afinal não estamos acostumados a dividir nossas casas com estranhos, e estamos sempre preocupados com questões de segurança, por motivos óbvios.

Na América do Sul e em pequenas cidades de qualquer lugar do mundo, as hospedagens mais confiáveis e os melhores preços quase sempre são de hotéis e hostels cadastrados no Booking.

E aí, vai de Airbnb ou Booking?

Se tiver alguma dúvida sobre esses sites de reservas, é só perguntar. Já me hospedei mais de 10 vezes pelo Airbnb e algumas dezenas de vezes pelo Booking, com experiências positivas na maioria dos casos. E se você também tem alguma experiência ou história para compartilhar, é só mandar nos comentários. Em ambos os sites, fique atento às opiniões de quem já se hospedou no local e nas fotos.

 

Viajar com tudo reservado é bem melhor
  • Booking: descontos exclusivos em hotéis e reservas com cancelamento grátis
  • Real Seguros: compare preços de seguro viagem
  • RentCars: aluguel de carro pelo menor preço em dezenas de países
  • Chip Internacional: internet no celular em qualquer lugar do mundo

Descontos para economizar na viagem (e antes dela)

Autor

Criador e principal editor do Buenas Dicas, o blog do viajante inteligente (que é você 😄). Siga nossas redes sociais e para dúvidas, propostas e parcerias, veja nosso contato.

6 Comments

  1. olá
    eu só tive uma experiência no airbnb. ano passado , em santiago, num flat. não tive problemas com check in ou out, foi muito fácil, sem contato com o anfitrião. no geral, a experiência foi negativa. não foi um desastre, mas levamos algum tempo até classificarmos essa experiência. a primeira decepção foi com o estado do apê. o sujeito era superhost, com inúmeros elogios ao apê (muitos brasileiros elogiando) . mas, ao chegarmos, encontramos a mesa da cozinha imunda. além disso, a maioria das paredes tinha manchas de impacto , o carpete do quarto estava num estado deplorável, e mais algumas outras imperfeições que as fotos profissionais do airbnb ocultaram. foi decepcionante, apesar de todo o mobiliário e equipamentos serem exatamente os do anúncio e terem funcionado perfeitamente. na nossa opinião, dois pontos nos manterão longe do serviço : a localização, por motivos óbvios, não é revelada até você concluir a reserva. então, mesmo que o anúncio seja descritivo, e cite ” a apenas três quadras do metrô’, a realidade pode ser bem dura. as três quadras eram ENORMES, com inúmeros sinais de trânsito, o que nos custou, sempre, na saída ou na chegada ao apê, mais de dez minutos de uma irritante caminhada. a região era feia, com quinquilharias chinesas por todos os lados,e outros serviços nada simpáticos. o outro ponto é a dinâmica do viajante. num hotel, você está de férias, e não se preocupa com muita coisa. num apartamento no air bnbn, eu me preocupei com o lixo a ser descartado, com o chão a ser varrido, e com o café da manhã a ser preparado. é rotina doméstica durante as férias. isso foi muito ruim, gerando até uma pequena crise com a namorada. ainda fico com o booking, como vc mesmo disse, cristalino na sua oferta. você sabe de tudo, sem surpresas. abraço

  2. Boa tarde, vou à Itália e França em abril e pretendo ficar 5 ou 7 dias em Paris. Por esse tempo seria mais vantajoso o Airbnb, tendo em vista preço e comodidades oferecidas (mais espaço, cozinha etc)?

    • Nivaldo responder

      Olá. Depende das acomodações que você encontrar. Lembrando que nem todas tem cozinha ou mais espaço. E em sites de reservas de hotéis também é possível encontrar flatis com cozinha e fogão. Pesquise nos principais sites indicados, assim terá mais alternativas.

    • Nivaldo responder

      Oi Ana. Em Amsterdam me hospedei em Airbnb da primeira vez. Gostei do apartamento, no bairro de Westerpark, perto do Jordaan. Mas a anfitriã se mudou para Londres. A dica é buscar pelos melhores anfitriões, marcando o filtro “superhost”. Se eu voltar eu Amsterdam, já escolhi o CityHub. Não conheço, mas dá uma olhada nas fotos pra ver que legal.

      Bruxelas ainda não conheço…

      • Nivaldo, obrigada pela resposta. vou olhar o CityHub e seguir a dica dos anfitriões.

Comentários