Localizada entre Pisa e Florença, a cidade de Lucca não atrai tanta atenção quanto as vizinhas famosas. Mas, cá entre nós, ela é muito mais interessante. Com um centro histórico preservado, cercado por uma gigantesca muralha, Lucca guarda ruínas romanas, tesouros renascentistas e tem uma excelente culinária.

Selecionei o que fazer em Lucca lembrando das melhores coisas que vi na cidade. Tem os principais pontos turísticos, mirantes, um museu que pode ser assustador e outras dicas para encaixar essas atrações num roteiro de um dia.

Onde se hospedar em Florença

 

Como chegar em Lucca

O jeito mais barato de fazer a viagem é de trem. Se já estiver na Toscana, compre na estação uma passagem em linha regional da Trenitalia. A partir de Florença, o tempo de viagem é de 1h40. O preço da passagem varia, mas geralmente custa entre 7 e 10 euros. Em baixa e média temporada, não precisa comprar com antecedência. Confira os horários no site e chegue um pouco antes à estação Santa Maria Novella para comprar o bilhete nos guichês eletrônicos. E você pode combinar essa viagem com uma parada em Pisa, que é caminho.

Se estiver em outro país da Europa, a dica é aproveitar os voos baratos da Ryanair para o Aeroporto de Pisa. De lá, são apenas 25 km de distância até a Lucca.

Chegando em Lucca, não tem como se perder. A estação de trem fica em frente à muralhada que cerca o centro históric, onde estão os principais restaurantes, pontos turísticos e outros lugares para conhecer. Inclusive, a própria muralha é um dos lugares mais interessantes de Lucca.

 

A muralha de Lucca

Com quase 5 quilômetros de extensão, ela é a maior muralha de proteção construída na época do renascimento, inaugurada em 1648. Com uma altura média de 12 metros, ela tem vistas privilegiadas do centro histórico de Lucca. No amplo topo da muralha, hoje existe um grande parque, com ciclovia, bancos e lindas árvores, além do visual impressionante da cidade.

E foi graças à muralha que Lucca se manteve tão preservada ao longo dos séculos, com suas piazzas, sua catedral, suas colunas romanas e sua torre renascentista. Além, é claro, de ótimas pizzarias e gelaterias.

 

Dica de transporte: alugue uma bicicleta

Totalmente plana e com muitas ruas onde não circulam carro, Lucca é um paraíso para pedalar. O preço médio do aluguel é de 8 Euros por três horas ou 12 Euros pelo dia todo. Se não tiver muito tempo, pode escolher a primeira opção mesmo, porque em três horas dá pra pedalar pela cidade inteira. Diversas lojas pela cidade têm bicicletas para alugar, então não precisa se preocupar com o local.

É possível percorrer os pontos turísticos a seguir a pé, mas de bicicleta você faz tudo mais rápido e ainda se diverte pelo caminho.

 

Roteiro pelos pontos turísticos de Lucca

As atrações que mais interessam em Lucca estão todas concentradas na pequena área dentro da Muralha. Se não perder muito tempo visitando o interior dos locais, dá pra percorrer tudo a pé em apenas um dia. Foi o que eu fiz. Reparei em alguns pontos de aluguel de bicicleta. Como a cidade é plana e o topo da muralha é perfeito para pedalar, essa é uma forma mais divertida e rápida de fazer o passeio.

 

Igrejas

Se você gosta de igrejas, vai levar mais tempo do que eu para desbravar Lucca. Isso porque o centro histórico da cidade tem belos exemplos de monumentos católicos, da época do renascimento. Os três principais são a Chiesa di San Michele in Foro (Igreja de São Miguel no Fórum), a Catedral de San Martino e a Basílica de San Frediano, cuja fachada tem um grande mosaico de ouro.

Igreja de São Miguel no Fórum (Chiesa di San Michele in Foro)

 

Museu da Tortura (Museo Storico Della Tortura)

Perto da basílica, está o macabro Museu da Tortura, repleto de equipamentos que parecem saídos de um filme de idade média. Mas que, infelizmente, realmente existiram. Ou passeio pelo crueldade humana, não recomendado para crianças. O museu fica na Via Fillungo, uma das ruas mais comerciais do centro histórico de Lucca. Então aproveite para comprar lembranças da cidade e comer, de preferência uma pizza e um gelato. Faz parte da mesma rede de museus da tortura presente em Siena, Volterra, San Gimignano e Montepulciano. Preço: 10 Euros a inteira. Mais detalhes no site oficial (em italiano e inglês).

 

Piazza Napoleone

É a maior praça do centro histórico de Lucca. Foi construída no início do século XIX durante o domínio de Napoleão. Para dar espaço à praça, ele derrubou construções dos tempos medievais (e sabe-se lá mais o que). Além de fotogênica, a praça pode ser útil ao turista, pois ao redor da pizza estão muitos restaurantes.

 

Colunas Romanas

Já pensou estar andando na sua cidade e de repente esbarrar em uma ruína de coluna dos tempos da Roma Antiga? Pois é, em Lucca isso pode acontecer. Colônia romana documentada desde 218 A.C., Lucca guarda muitos vestígios do império. Essa colunas da foto, por exemplo, eu fotografei na Piazza Santa Maria Foris Portam, em frente ao restaurante Trattoria Da Nonna Clara.

 

Piazza dell’Anfiteatro

Foi ela que me motivou viajar para Lucca. Mais que uma simples piazza, como tantas outras na Itália, ela é a principal herança do período romano em Lucca. Isso porque o local era um Anfiteatro Romano, tal qual o Coliseu. Uma espécie de estádio daqueles tempos. Acontece que, durante a idade média, foram construídos dezenas de edifícios ao redor e em seu interior, utilizando a base do anfiteatro.

Ele ficou desaparecido por décadas, até ser redescoberto em 1830. Os vestígios centrais estão soterrados, mais ainda é possível admirar o formato e passar pelas entradas do anfiteatro. O melhor é a utilização atual: no lugar das matanças romanas e das insalubres feiras medievais, hoje o local é ocupado por alguns dos melhores restaurantes de Lucca.

 

Torre Guinigi, o mirante de Lucca

Se a vista da muralha é bonita, do alto dos 45 metros da torre ela é ainda mais impressionante. Além do visual com as montanhas toscanas e todo o panorama de Lucca, a torre ainda tem um jardim. Para subir os 225 degraus até o topo, tem que estar com o preparo físico em dia.

 

Restaurantes e gelaterias

Depois de percorrer todos esses lugares, o melhor jeito de se despedir de Lucca é mergulhando na culinária local. Segundo o blog Passeios na Toscana, os restaurantes Butterfly e L’Imbuto estão entre os melhores da cidade. Bom pra quem gosta de restaurantes finos. Fora da cidade histórica, Lucca tem uma unidade de uma das pizzarias mais famosas da Itália, a Pizzarium, que tem sede em Roma. Mas se não tem tempo ou disposição, não é preciso ir longe para comer boas pizzas e massas em Lucca.

Aliás, nem é preciso buscar referências. De modo geral, a comida de Lucca é muito saborosa, dos lugares mais simples aos mais sofisticados. A dica é apenas dar uma conferida nas avaliações do Google Maps antes de fazer seu pedido. Seja inverno ou verão, não deixe de comer alguns sorvetes durante seu dia em Lucca.

Viu, não falta o que fazer em Lucca. Agora que já sabe que essa pequena cidade merece entrar no seu roteiro, veja mais Buenas Dicas na Itália:

Onde se hospedar em Veneza

Onde se hospedar em Florença

Quando ir para Roma

Para planejar sua viagem:  
  1. Booking: descontos exclusivos em hotéis e reservas com cancelamento grátis
  2. Real Seguros: compare preços de seguro viagem
  3. RentCars: aluguel de carro pelo menor preço nas principais locadoras do mundo
Viaje com descontos:
  1. 100 reais de desconto no Airbnb
  2. 5% ou mais de desconto em Seguro Viagem
Autor

Escreva seu comentário