Você já deve ter lido por aí que não existe uma época melhor em São Paulo, que a cidade é imensa, que ela não dorme nunca e bla-bla-bla. Mentira deslavada. Tem sim os melhores meses para fazer turismo em São Paulo, e eles são guiados não só pela agenda de eventos da cidade, mas principalmente por duas coisas que não mudam nunca: as férias escolares e as estações do ano.

“Mas o que as férias escolares tem a ver com minha viagem para São Paulo?”, me pergunta o mais atento leitor. É isso que eu vou explicar, falando também um pouco do clima e do que tem pra fazer na cidade. Afinal, não adianta ir no auge do frio com a ideia de fazer um bate e volta na praia. Ou chegar no auge do calor com o plano de se empanturrar de pizza. Ou chegar em feriadão achando que vai andar tranquilo na 25 de março. São Paulo tem suas melhores épocas sim, e é isso que vou explicar. Onde ficar em São Paulo: dicas de bairros, segurança e hotéis

Porque São Paulo é melhor em certas épocas do ano

Morando 5 anos em São Paulo, reparei como o trânsito afeta a vida das pessoas. E não é só pra quem anda de carro. Trânsito em São Paulo significa engarrafamento de gente no metrô, trens lotados, ônibus abarrotados e ruas completamente paradas. Andar a pé pode ser uma solução, isso se você escolher muito bem onde ficar em São Paulo e não se importa com o som de buzinas, freadas e ônibus tirando fino das calçadas.

Férias Escolares: pois é, as crianças não fazem ideia, mas o leva e traz de filhos pro colégio é um dos vilões do trânsito em São Paulo. No meu primeiro mês de julho na cidade, reparei que eu estava chegando mais rápido ao trabalho, e que o trajeto de ônibus estava mais agradável, inclusive com cadeiras vazias. Aí caiu a ficha. Em mês de férias, além de pais e crianças ficarem mais quietos em casa, muita gente sai da cidade.

Clima: São Paulo tem duas estação bem definidas, que são o Calor de Matar e o Frio de Congelar. Um meio termo são os dias em que Chove Sem Parar. Se você quer ter uma experiência sem erro em São Paulo, fique atento a esses detalhes, que eu também vou comentar a seguir.

Feriadões: os paulistanos não perdem a chance de curtir as melhores praias de São Paulo e outros destinos sempre que podem. E quando muita gente viaja, fica melhor para curtir os museus, restaurantes, parques e também para usar táxis e transporte público.

Quando ir para São Paulo: melhores épocas, climas e dicas para escolher a data da viagem

Selecionei os meses que considero os melhores para aproveitar os atrativos de São Paulo, listando os principais motivos para a escolha. Aí também coloquei algumas dicas sobre o que fazer de melhor nesses meses e também o que evitar. Veja os detalhes de cada época e entenda muito bem quando ir para São Paulo.

• Julho | Frio sem chuvas, menos trânsito e passagens baratas

Enquanto passagens para o Nordeste passam a custar uma fortuna e as praias do Brasil ficam lotadas, São Paulo dá o ar da graça. Se você busca um destino barato, muito legal e com a chance de curtir um friozinho, vem pra São Paulo em julho. A cidade vai te recompensar por isso exatamente com o que você merece.

Menos trânsito: tom a criançada de férias e as famílias travadas no engarrafamento serra acima pra Campos do Jordão, a capital fica quase um lugar tranquilo de se viver.

Frio que abre o apetite: historicamente, julho é o mês mais frio do ano em São Paulo. Eu mesmo peguei mínimas de 3 ºC, embora a média fique por volta de 16 ºC. O que combina com a excelente gastronomia paulistana e algumas das melhores comidas típicas de São Paulo, como nas cantinas italianas e pizzarias.

Frio que deixa a gente bonito: já reparou que no frio todo mundo fica mais charmoso? Agradeça a moda inverno por isso. Prepare suas malas com jaquetas, cachecóis, botas e vá ser fashion em São Paulo. Dependente da temperatura na semana, leve até um par de luvas.

Sem chuvas: junho, julho e agosto são os meses com menos chuvas em São Paulo. A Historicamente, a chuva cai em média apenas 4 vezes no mês. E se chover, geralmente é aquela chuvinha de molhar bobo.

Promoções de passagens: milhares de pessoas de São Paulo indo curtir as férias em outro lugar resulta em centenas de voos precisando de gente pra chegar até lá. Por isso julho é um dos melhores meses para comprar voos baratos pra SP.

• Dezembro | Cidade vazia pra você curtir o verão e passagens baratas

Se você gostou de São Paulo em julho, talvez odeie a cidade em dezembro. Isso porque o frio foi embora de vez e agora paira uma massa de ar quente sobre a cidade, com grandes chances de chuvas intermináveis. Por isso mesmo um mar de gente vai passar o mês na praia, especialmente aqueles pais com crianças que deixar a cidade engarrafada o ano letivo inteiro. É hora de fazer turismo em uma São Paulo inacreditavelmente vazia, especialmente na última semana do ano. Por isso mesmo, sempre recomendo o Reveillon de São Paulo.

Menos trânsito: com a criançada de férias (só quem não ficou de recuperação) e as famílias travadas no engarrafamento serra acima ou serra abaixo, a capital fica quase um lugar tranquilo de se viver. No dias do feriadão de ano novo, então, São Paulo parece até uma cidade fantasma.

Chuvas normais: ainda não é pra se assustar com as chuvas. Dezembro é apenas início do verão, quando as chuvas geralmente são medianas na cidade. As tempestades que alagam São Paulo e fazem o avião balançar, acontecem mais em fevereiro e março.

Restaurantes sem fila: São Paulo tem fila até pra pegar fila. Menos na segunda metade de dezembro, quando dá pra jantar nos restaurantes mais disputados de cidade sem gastar horas na espera. É tempo de ir no lugares mais disputados, como Eataly, Mercado de Pinheiros e Leggera Pizzaria.

Shoppings e museus: se estiver muito quente ou não parar de chover, fuja para lugares fechados, silenciosos e com ar-condicionado. São Paulo tem grandes shoppings, como Bourboun, Villa-Lobos, Vila Olímpia, Eldorado, Cidade e outros menores abertos até altas horas. Se prefere museus, vá explorar a Pinacoteca, o MASP, a Casa Brasileira, o CCBB e o MIS, entre outros.

Promoções de passagens: situação parecida com a de julho acontece aqui. Enquanto milhares de pessoas de São Paulo vão curtir as férias em outro lugar,  centenas de voos precisam de gente pra chegar até lá. Por isso dezembro é um dos melhores meses para comprar voos baratos pra SP, especialmente nos dias da virada.

Outras épocas e estações em São Paulo, mês a mês

Recomendo julho e dezembro como os melhores meses para viajar a São Paulo. Mas isso não significa que outras épocas sejam ruins. Depende do seu estilo, afinal é tudo questão de ponto de vista. Escolhi esses meses por serem mais tranquilos, especialmente pelo trânsito reduzido, e também por terem temperaturas opostas. Então, além de uma opção fria e seca e outra quente e chuvosa, existem boas alternativas pra você decidir quando ir pra São Paulo. Vou listar o que acho que cada mês:

Janeiro: bom para ir com crianças. Segue o ritmo de dezembro, com trânsito reduzido, e aumentam as programações infantis na cidade, em parques de diversão, shoppings e parques maiores como o Villa-Lobos e o Ibirapuera, que tem agendas bem legais para crianças e adultos.

Fevereiro e Março: ainda é verão, tempo de calor e do famoso “teto baixo” nos aeroportos, o que significa que o piloto não está vendo nada na hora de descida. Torça para não estar chovendo no dia da sua viagem. Cidade cheia, todo mundo voltou e todo mundo parece que vai pro mesmo lugar na mesma hora. Evite horários de rush e prefira os finais de semana, quando a cidade fica mais tranquila. Mesmo assim, sábados e domingos vai ter fila em atrações turísticas importantes, como o Mercadão.

Abril: nesse início de outono praticamente para de chover em São Paulo. Mas não pense que vai se livrar do calor. Os dias mais quentes que já passei em São Paulo foram em abril, quando vale muito a pena ir curtir um ar-condicionado grátis no shopping, entre uma salada e outra.

Maio e junho: depois de julho e dezembro, são meus meses preferidos em São Paulo. Época em que o frio começa e você pode até arriscar vestir uma blusa de frio se fizer um bate e volta em Campos do Jordão. Sem chuvas, são meses bons pra aterrissar em São Paulo, mesmo entre os prédios assustadores em volta de Congonhas.

Agosto e setembro: o frio ainda domina a moda na cidade e deixa polpetones, moquecas, espaguetes, lasanhas, pizzas e hambúrgueres mais gostosos do que nunca. Vista seu sobretudo e vá arrasar nas melhores regiões gastronômicas de São Paulo.

Outubro e novembro: primavera chegou, e com ela o calor. Mas, historicamente, o calor ainda é suave nesses meses (a não ser que venha uma frente frita do inferno). Olhe a temperatura antes de fazer as malas, provavelmente com roupas leves, protetor solar e quem sabe um tênis pra correr no Ibira.

Feriados e eventos para evitar (ou não) em São Paulo

Fórmula 1: se não vai assistir à corrida, evite São Paulo no final de semana do evento, geralmente no mês de novembro. Apesar da pista de Interlagos ser numa região afastada e nada turística, a cidade fica lotada e lenta. Nada a ver com a velocidade dos carros de corrida. E ainda eleva o preço dos hotéis.

Carnaval: se não gosta de carnaval, melhor fugir de São Paulo, que tem cada vez mais blocos de rua, com direito a trio elétrico e caos nas regiões mais importantes da cidade, cercando metrôs, museus e a Avenida Paulista. Mas, se você gosta da folia, vem pra SP ser feliz!

Lollapalooza: o festival, que ultimamente acontece no mês de março, traz muita gente pra São Paulo e ajuda a deixar o trânsito ainda mais complicado.

Escolha quando viajar para São Paulo de acordo com clima, eventos e feriados. Salve nossas dicas no seu Pinterest!
Viajar com tudo reservado é bem melhor
  • Booking: descontos exclusivos em hotéis e reservas com cancelamento grátis
  • Real Seguros: compare preços de seguro viagem
  • RentCars: aluguel de carro pelo menor preço em dezenas de países
  • Get Your Guide: ingressos e tours para atrações no mundo inteiro

Descontos para economizar na viagem (e antes dela)

Autor

Criador e principal editor do Buenas Dicas, o blog do viajante inteligente (que é você 😄). Siga nossas redes sociais e para dúvidas, propostas e parcerias, veja nosso contato.

Comentários