Rio Quente

Tudo sobre o Rio Quente Resorts

Guia completo sobre o Rio Quente Resorts. Estradas, preços, piscinas, viagem com crianças, comidas, hotéis e mais dicas para planejar a viagem.
Pinterest LinkedIn Tumblr

O Rio Quente Resorts é um dos maiores parques aquáticos do Brasil. Sem dúvidas um dos melhores, mas desperta amores e ódios. Ao pé da Serra de Caldas Novas, tem águas quentes naturais, em piscinas de água corrente. Dividido em duas grandes partes, o Hot Park e o Parque das Fontes. E aqui vão todas as dicas, com preços, brinquedos, hotéis, transporte e mais informações.

Sobre meu relato de viagem ao Rio Quente Resorts

Na verdade foram várias viagens, nenhuma delas patrocinada. São dicas sinceras. Frequento desde mil novecentos e noventa e nem lembro mais, desde quando era tudo “Pousada do Rio Quente” e ainda nem existia o Hot Park. Já fui em shows, réveillon, Carnaval, Semana Santa, com família, amigos e das últimas vezes com crianças pequenas. O que me permite dar esses pitacos aqui.

Quando ir para o Rio Quente Resorts – Clima e temporadas

As melhores épocas para ir ao Rio Quente Resorts são as mesmas que expliquei no post Quando ir para Caldas Novas. Resumindo, eu recomendo o seguinte:

  • Prefira ir nos meses de outono e inverno, quando é mais gostoso ficar nas águas quentes e chove menos. Essa melhor época vai de abril até meados de agosto.
  • Evite feriados, especialmente os prolongados, como Carnaval e semana de Natal e Réveillon. O parque ferve de gente. Imagine passar 30 minutos (ou mais) na fila para escorregar num toboágua. Fora as piscinas lotadas.
  • Evite dias de grandes eventos em Caldas Novas, como o temido Caldas Country, que geralmente acontece em novembro.
  • Em dezembro e janeiro chove muito no Rio Quente. Mas isso não é problema. Fica até melhor nas piscinas quentes. Mas saia da água se for tempestade com raios.

Como chegar ao Rio Quente Resorts – Condições das estradas

Localizado no município de Rio Quente, entre Caldas Novas e Morrinhos, tem fácil acesso para quem vem de São Paulo, Minas Gerais (especialmente Triângulo Mineiro) e obviamente Goiás e Distrito Federal. A GO-213 / BR-490, que liga Caldas Novas e Morrinhos está em más condições há anos. Passou por uma obra de duplicação, abandonada, e hoje é esburacada e com péssima sinalização. Já a GO-507, que vai do trevo até o Rio Quente Resorts, é excelente.

Caldas Novas tem aeroporto e recebe voos diretos apenas de Belo Horizonte / Confins (AZUL) e de São Paulo / Congonhas (GOL) alguns dias por semana, com maior frequência na alta temporada, especialmente julho e janeiro. Mas geralmente é muito mais barato voar para Goiânia e lá pegar um ônibus para Caldas Novas. Aproveitando que a rodoviária da capital goiana é perto do aeroporto e frequência de ônibus é praticamente de hora em hora. Ou você aluga um carro (preços aqui pra saída de Goiânia), o que pode sair até mais barato se estiver num grupo grande ou ficar pouco tempo no Rio Quente.

Distâncias do Rio Quente Resorts a grandes cidades

Sem dúvidas a melhor forma de ir para o Rio Quente Resorts, para quem mora no Centro Oeste e estado de São Paulo, é realmente de carro. Abaixo, lista de distâncias até cidades importantes da região.

  • Distância do Rio Quente Resorts a Goiânia: 178 km (melhor caminho, em pista dupla até Morrinhos)
  • Distância do Rio Quente Resorts a Uberlândia: 186 km (caminho mais curto, por Araguari e Marzagão)
  • Distância do Rio Quente Resorts a Uberaba: 288 km
  • Distância do Rio Quente Resorts a Brasília: 300 km (caminho mais curto, por Luziânia e Vianópolis)
  • Distância do Rio Quente Resorts a Rio Verde: 302 km
  • Distância do Rio Quente Resorts a São José do Rio Preto: 440 km
  • Distância do Rio Quente Resorts a Ribeirão Preto: 460 km
  • Distância do Rio Quente Resorts a Belo Horizonte: 710 km
  • Distância do Rio Quente Resorts a São Paulo: 770 km

Estacionamento no Rio Quente Resorts – Preços para quem vai passar o dia

Para a maioria dos visitantes, exceto hóspedes e alguns tipos de sócios, há um estacionamento externo. Atualmente com aspecto improvisado, próximo à antiga portaria do clube. Não tem cobertura, o carro fica ali no sol de rachar o dia todo. É preciso caminhar cerca de 10 minutos até a portaria. Pode estar com carrinho de bebê, ser idoso, deficiente físico, não tem jeito, vai ter que encarar a caminhada em piso acidentado. O preço de todo esta falta de conforto? Hoje, custa R$ 45 por dia. Das 8h às 17h30.

Preços de ingressos do Rio Quente Resorts – Hot Park e Parque das Fontes

Você pode comprar o ingresso dos parques em diferentes lugares, por diferentes preços. Estão à venda em sites de compras coletivas, como Peixe Urbano, no site oficial do resort, agências de turismo e pontos de vendas. Ou pode chegar de mãos abanando (abanando dinheiro) e comprar na bilheteria local. Hoje, outubro de 2019, os preços do chamado “day-use” são os seguintes:

Ingressos Hot Park

  • Individual a partir de 12 anos: R$ 160
  • Infantil de 7 a 11 anos: R$ 100
  • Idosos acima de 60 anos: R$ 100
  • Aniversariante no mês: R$ 90
  • Professores Estados de Goiás: R$ 45
  • Sunset (entrada após 13h): R$ 75
  • Combo dois dias: R$ 221
  • Combo 3 dias: R$ 292
  • Ingresso PNE: 90

Ingressos Hot Park + Parque das Fontes

  • Adultos: R$ 420
  • Crianças: R$ 320

Hospedagem

Antes da entrada do resort, o bairro de Rio Quente conhecido como Esplanada tem muitos hotéis, casas e apartamentos de temporada. Já me hospedei em alguns deles, como o Veredas Flat, que gosto bastante. A vantagem de se hospedar nessa região, em vez de ficar em Caldas Novas, é poder ir a pé até o Hot Park.

Ou você pode se hospedar nos hotéis do próprio Rio Quente Resorts. Apesar de mais caros do que outros hotéis da região, eles têm a vantagem de oferecer entrada “gratuita” ao resort, ou seja, já inclusa no preço. Alguns desses hotéis ficam dentro do complexo, o que torna a experiência ainda mais agradável, pois isso poupa o hóspede de pegar os ônibus lotados que levam aos hotéis externos.

Dentro do resort estão o luxuoso Hotel Turismo, o novo Hotel Cristal e o pioneiro Hotel Pousada. Esse último costuma ser o mais barato, pois apesar de ter a melhor localização, perto das melhores piscinas, é o mais simples e antigo.

O que tem e o que fazer no Hot Park – Toboáguas, piscinas e mais

Com o ingresso bem mais barato, a maioria das pessoas visita apenas o Hot Park. Lá estão as atrações mais divulgadas do parque. A primeira atração é uma grande piscina infantil, com escorregadores e aquele balde gigante que enche de água e molha todo mundo. Depois, vem uma área com piscinas com bar molhado e o Rio Lento, de correnteza artificial, onde circulam boias. Tem uma pequeno toboágua nessa piscina.

Depois, vem e parte da emoção. Logo após o rio lento e outra piscina infantil, estão os maiores toboáguas. A fila é garantida no Half Pipe e no Xpirado, de 31 metros de altura. Depois, toboáguas mais antigos, alguns pra descer em bóias.

A atração seguinte é a Praia do Cerrado. São pelo menos mais 10 minutos de caminhada até lá, passando por rampas, degraus e uma ponte de madeira. A praia é grande, dividida em três grandes piscinas de ondas. Espaço nada eclético. Hóspedes tem direito a um espaço exclusivo, espécie de camarote da praia. Mas o espaço dos sócios e diaristas não deixa a desejar. Tem um grande restaurante (provei e não gostei da comida), bares, quiosques e piscinas com bar molhado.

Quanto custa passar o dia no Hot Park

Além dos preços dos ingressos e do estacionamento, tem outros custos necessários no parque. O resort tem política dura contra farofa. Não deixam entrar com nada, nem água, e multam que infringe as regras. Um hambúrguer, nível padaria, custa cerca de R$ 30. Um PF de carne no restaurante da praia, acima de R$ 50. Picolés, no mínimo o dobro do preço do lado de fora. Água grátis, apenas em alguns bebedouros esquecidos e no escritório na entrada do complexo.

Imaginando um casal com dois filhos, que vão de carro, compram ingressos na bilheteria, almoçam e petiscam alguma coisa, o custo total dessa dia no Hot Park, o custo mínimo possível é cerca de R$ 600.

O que tem e o que fazer no Parque das Fontes

Em 2017 fiz um post inteiro sobre o Parque das Fontes. De lá pra cá, não mudou muita coisa. Aliás, não mudou quase nada nos últimos 20 anos. Lindas piscinas de pedras, com fontes de água e até alguns peixinhos nadando. É por onde a água começa a correr, então as piscinas são mais limpas e cristalinas. Tem pra todo gosto. Piscina com cascata, piscina funda, piscina mais quente e uma grande piscina com bar molhado, que atrai a turma da cerveja. Para crianças e bebês, a Piscina do Sapo tem água menos quente e escorregadores pequenos.

Mas me impressionou a quantidade de gente. Isso em meio de semana na baixa temporada, final de agosto. Alguns anos atrás, seria garantia de estar praticamente sozinho na piscina principal. Em 2019, parecia um formigueiro humano. Nunca vi tanta na água junto. Clima piscinão de ramos, com preços de Ibiza.

Falando em preços, reparei numa coisa. Se no Hot Park as coisas já são caras, no Parque das Fontes o valor é mais alto. Por exemplo, no mesmo dia comi da mesma porção de batata frita nos dois parques. Não lembro o valor exato, mas foi algo como R$ 25 no Hot Park e R$ 32 no Parque das Fontes.

Vale a pena entrar no Parque das Fontes?

Sinceramente, pra passar o dia, o preço do ingresso não compensa. Faça as contas. Para um casal, o preço de R$ 840 só pra sorrir nas piscinas, mais R$ 45 de estacionamento, é absurdo. Tem custo benefício melhor. Por exemplo, hoje a média de preços do Hotel Pousada, o mais antigo, barato e bem localizado hotel do complexo, está na faixa de R$ 900 a R$ 1.000.

Assim, em vez de gastar muito e precisar ir embora cedo, com todos os perrengues de um diarista, você gasta quase a mesma coisa e tem todas as regalias de hóspedes, com acesso a total às piscinas, estacionamento gratuito.

E ainda terá muito mais tempo, inclusive pra curtir as piscinas à noite, que ficam lindas iluminadas. Além de atrações extras, como teatros e atrações diferentes para crianças, academia e eventos.

Comidas e restaurantes no Rio Quente Resorts

Nos dois parques e na praia estão diversos quiosques de sorvetes e lanches. Muitas piscinas tem o famoso bar molhado (daqueles em que o tiozão passa o dia bebendo cerveja e nunca levanta para ir ao banheiro). E tem alguns restaurantes principais espalhados.

Minhas experiências recentes:

No restaurante principal da Praia do Cerrado, comi um prato de carne com arroz e batata frita. Apesar de custar mais de R$ 50, me pareceu pior que um similar de R$ 20 vendido num Giraffas da vida.

Na pizzaria do Parque das Fontes, uma pizza grande portuguesa ou calabresa custa cerca de R$ 90. Por esse valor, eu esperava uma obra-prima da culinária italiana. Mas chegou uma pizza que parecia comprada no Carrefour. Massa dura, salgada, presunto ruim. Pensando bem, a pizza de supermercado é bem melhor.

Num bar molhado, pedi um hambúrguer. Cerca de R$ 30, preço de hamburgueria gourmet em Brasília. Mas chegou um lanche padrão “hot pocket”.  Por essas e outras, penso que o negócio deles não é parque aquático, pois o lucro com comida e bebida deve ser muito maior.

Rio Quente Resorts com crianças

Dessa vez fui com minhas sobrinhas de 1 e 3 anos de idade. Experiência ruim no acesso, boa na diversão. Explico. Imagine chegar no estacionamento longe e empurrar um carrinho em partes de cascalho por 15 minutos. Pra chegar mais rápido na Praia do Cerrado, pegamos o carrinho de golfe, a R$ 10 por pessoa e grátis para crianças.

Maior piscina infantil do Hot Park
Piscina do Sapo, a única infantil no Parque das Fontes

Pior ainda foi a volta. Fim de tarde, a pequena “rodoviária” do Parque das Fontes fica lotada. Perrengue Chique total. Chegaram vários ônibus e nenhum deles ia para a portaria. O que ia, não tinha espaço para o carrinho. Quando embarcamos, fomos em pé, sacolejando até o Hotel Cristal e depois até a portaria. Em seguida, mais uma difícil caminhada até o estacionamento, no escuro, em local ermo que me pareceu perigoso.

Fora os perrengues, as atrações agradam, principalmente se a criança já corre e escorrega sozinha. Para elas, o Hot Park é mais completo, com duas piscinas infantis com brinquedos, além da diversão na piscina de ondas e escorregadores, para os adolescentes. No Parque das Fontes, apenas a Piscina do Sapo é dedicada aos pequenos.

Problemas do Rio Quente resorts

Diferente de outras avaliações, aqui não tem só elogios. Isso porque esse não é um post patrocinado, não é jabá, é dica sincera mesmo. Então vamos lá.

Comida: defeito histórico no Rio Quente Resorts. A comida, além de cara, nunca foi boa. Inclusive já me fez passar mal várias vezes, com crises de vômito e diarreia. Ultimamente senti uma leve melhora, mas ainda é comida de parque, a preço de restaurante chique.

Distâncias: o resort não para de crescer e ficou tudo muito longe, principalmente para quem vai conhecer tudo. Da Praia do Cerrado até a última piscina do Parque das Fontes, calculo no mínimo 20 minutos de caminhada, com direito a ladeiras. Mas, pra quem vem em família, com crianças e idosos, pode levar uma hora em trânsito.

Transporte: o transporte do Parque das Fontes até os hotéis externos é um descaso total. Pensa o seguinte: você passa o dia relaxando na piscina termal, pra no fim esperar numa rodoviária e embarcar molhado num ônibus lotado. Muita gente inclusive vai em pé.

Estacionamento: quem vai passar o dia e vai embora à noite do Parque das Fontes, precisa enfrentar, além do ônibus lotado, um chato caminho a pé entre a nova portaria e o estacionamento escuro na beira da mata. Lembrando que você pagou R$ 45 na vaga. Perrengue.

Compensa viajar ao Rio Quente Resorts?

Apesar de todos os problemas, principalmente de acesso e acessibilidade, não tem parque aquático ou de diversões melhor em Goiás e em todo o Centro-Oeste. O visual e a experiência são únicos no Brasil.

Não recomendo fazer bate e volta de cidades, digamos, a mais de 100 km de distância. Vá pra dormir. Seja em Caldas Novas, nos hotéis do Rio Quente Resorts ou na Esplanada, bairro turístico perto do parque.

Mais dicas sobre o Rio Quente e Caldas Novas

O Buenas Dicas é o blog com mais informações sobre a região das águas quentes. Visito os parques de Caldas Novas há mais de 20 anos e compartilhei muitas experiências e dicas aqui no blogs. Pergunte se tiver dúvidas e continue navegando. Veja também:

 

Viajar com tudo reservado é bem melhor
  • Booking: descontos exclusivos em hotéis e reservas com cancelamento grátis
  • Real Seguros: compare preços de seguro viagem
  • RentCars: aluguel de carro pelo menor preço em dezenas de países
  • Get Your Guide: ingressos e tours para atrações no mundo inteiro

Descontos para economizar na viagem (e antes dela)

  • Utilize o cupom BUENASDICAS10 na EasySim4U e tenha  10% de desconto  em chip internacional
  • Utilize o cupom BUENASDICAS5 na Seguro Promo e tenha   5% de desconto  em seguro viagem

Criador e principal editor do Buenas Dicas, o blog do viajante inteligente (que é você 😄). Siga nossas redes sociais e para dúvidas, propostas e parcerias, veja nosso contato.

Comentários