Paraty

7 dicas DE OURO para sua viagem a Paraty

Na minha opinião, a cidade colonial mais bonita do Brasil. Paraty combina história, gastronomia e praias paradisíacas. Entenda como aproveitar tudo isso de forma inteligente.

Paraty viveu seu auge no ciclo do ouro. E hoje é um tesouro preservado do turismo nacional. No extremo sul do litoral do Rio de Janeiro, a cidade combina história, praias e passeios imperdíveis.

Mas visitar Paraty requer um planejamento básico.

Com nossas dicas de viagem a Paraty, entenda desde quando é a melhor época para viajar, até o que é realmente imperdível para aproveitar melhor seu roteiro.

Dicas de Paraty – Organize sua viagem

Índice das nossas dicas de viagem a Paraty:

  1. Como chegar em Paraty
  2. Melhor época em Paraty
  3. Quantos dias ficar em Paraty
  4. Melhor lugar para se hospedar em Paraty
  5. Passeios imperdíveis em Paraty
  6. Dicas de restaurantes em Paraty
  7. Preços e quanto gastar em Paraty

Quando adolescente, conheci Paraty do jeito errado: num bate e volta de Ubatuba, na alta temporada, debaixo de chuva.

Agora, planejei muito bem e a viagem superou todas as expectativas. Paraty é linda e pode ser perfeita para você também, basta organizar tudo com as nossas dicas abaixo. No final, entenda se vale a pena viajar a Paraty, de acordo com seu perfil.

Por que visitar Paraty

Imagine uma história tão rica e preservada quanto a de Ouro Preto, com praias tão bonitas como as de Angra dos Reis e comidas tão gostosas como na Bahia.

Paraty tem mais de 350 anos de história. Foi uma das cidades mais ricas da região no Ciclo do Ouro, no século XVIII. No século seguinte, entrou em decadência, permanecendo isolada por décadas, com sua arquitetura intacta.

Hoje, andar pelas ruas de Paraty é uma viagem no tempo. Mas com todas as vantagens da modernidade: excelentes restaurantes, hotéis charmosos, fácil acesso e roteiros turísticos fáceis de fazer. E ao redor de Paraty estão praias belíssimas, algumas delas praticamente intocadas.

1. Como chegar em Paraty

O pequeno Aeródromo de Paraty não recebe voos comerciais. Os grandes aeroportos mais próximos estão nas cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro:

  • Aeroporto de Guarulhos (GRU/SP), a 260 km de distância.
  • Aeroporto do Galeão (GIG/RJ), a 240 km de distância.

Fiz o caminho de carro, a partir de São Paulo. No geral, as estradas estão em boas condições, sendo que a maior parte da viagem pode ser feita em pistas duplicadas, exceto o trecho final, de Caraguatatuba a Paraty, somente em pista simples, com alguns trechos precisando de manutenção. Relatei tudo aqui: Viagem de carro de São Paulo a Paraty.

Como ir de ônibus a Paraty

Há ônibus direto de São Paulo a Paraty, saindo da Rodoviária do Tietê, por viações como Primar e Reunidas. Duração de 7h a 8h de viagem. Passagens em média a partir de R$ 80.

Do Rio de Janeiro, há ônibus saindo da Rodoviária Nova Rio, pela viação Costa Verde. Duração de 4h40 de viagem. Passagens também a partir de R$ 80 em média.

Desembarque na Rodoviária de Paraty, localizada a apenas 300 metros da avenida principal e a 400 metros do Centro Histórico. Por isso é muito viável ir a Paraty de ônibus.

Dá pra se virar bem sem carro em Paraty. Os principais pontos turísticos são acessíveis a pé. Nos lugares mais distantes, como Trindade, é possível ir de ônibus ou com agência de turismo.

2. Melhor época em Paraty

Vá no inverno, entre junho e setembro. Essa é a época menos chuvosa do ano. Assim as estradas estão mais seguras, com menor risco de quedas de barreiras, e você pode aproveitar as praias e passeios de barco. Mesmo que faça frio alguns dias, o sol torna tudo mais bonito e gostoso de aproveitar.

Nos outros meses, as temperaturas são mais elevadas, mas chove muito mais, especialmente no verão, de dezembro a março. Se puder evite essa época. Outra desvantagem é alta temporada: apesar do clima desfavorável, as férias escolares e os feriados entre dezembro e janeiro lotam Paraty e elevam os preços.

Veja o Clima em Paraty para saber o que esperar da viagem em outras épocas do ano. Por exemplo, na época da FLIP, que em 2022 acontece de 23 a 27 de novembro.

3. Quantos dias ficar em Paraty

Se a ideia é apenas conhecer o básico, fique 3 noites em Paraty. Assim terá dois dias inteiros: um para fazer o passeio de barco, e outro para curtir a cidade ou fazer algum passeio menos importante, como para as cachoeiras e alambiques.

Mas Paraty é parar relaxar.

Eu passei uma semana em Paraty e fui embora querendo ficar. Isso porque o mais legal da cidade é curtir a vida pacata, experimentar um restaurante diferente toda noite e passear sem pressa pelas ruas de pedra.

4. Melhor lugar para se hospedar em Paraty

Melhor localização. O Centro Histórico é a região mais prática para dormir e acordar em Paraty. Você fica a poucos passos dos melhores restaurantes, em meio à bela arquitetura paratiense. Nessa região, a Pousada do Cais tem ótimo custo-benefício. Um pouco mais confortável, a bem avaliada Pousada do Ouro é ainda mais centralizada.

Onde fiquei e recomendo. Também vale a pena se hospedar nas imediações do centro. Foi o que eu fiz. Fiquei na Pousada Corsário, da foto acima. Hotel com piscina, com vista da serra e do canal, café da manhã, excelente estrutura e muito mais confortável do que pousadas de valores similares no centro. Região silenciosa, a apenas 10 minutos de caminhada da melhor área do Centro Histórico.

Dica de pousada boa e barata. Pousadas mais baratas são bem mais simples. Nessa categoria, a Pousada Alecrim Dourado é uma das melhores avaliadas e fica próxima ao centrinho.

5. Passeios imperdíveis em Paraty

Na minha opinião, apenas duas atividades são realmente indispensáveis em Paraty:

Para o passeio de barco, você pode optar em ir de escuna, que é a forma mais barata, embora seja muito barulhento. Ou gaste um pouco mais e vá em barco privativo, o que, na minha experiência, valeu cada centavo.

No Centro Histórico, passeie sem pressa por conta própria. Mas não deixe de fazer o “Free Tour em Paraty, uma caminhada com guia de turismo, com agendamento gratuito e pagamento em valor à sua escolha.

Também vale a pena dedicar um dia de roteiro para conhecer Trindade, vila próxima, com praias belíssimas.

O resto é invenção turística. Exceto os passeios segmentados para públicos bem específicos. Por exemplo, se você gosta de cachaça, faça a visita pelos alambiques.

Paraty tem duas praias próximas ao Centro Histórico:
.

.
A Praia do Pontal, da foto acima, viável para ir caminhando, e a Praia do Jabaquara. Em ambas, o mar é bonito, mas a faixa de areia não é nada charmosa, sendo suja em alguns pontos e frequentada por pombos, e as águas são impróprias para banho. Possuem quiosques com estrutura decente. Caso tenha tempo de sobra, vale o passeio para fazer um petisco despretensioso e alugar um SUP ou caiaque.

6. Dicas de restaurantes em Paraty

Tive a oportunidade de comer nos restaurantes mais bem avaliados de Paraty. E também fui a lugares menos conhecidos, fora do Centro Histórico. Não comi carne. Foquei em peixes e frutos do mar. Algumas dicas:

O Quintal Verde tem ótimo custo-benefício. Pratos gostosos, com preços abaixo da média da região, com atendimento simpático e ambiente descolado. Foi o melhor drinque Jorge Amado que provei.

No Boteco da Matriz, comi a melhor moqueca de Paraty. E foi mais barata do que em restaurantes mais famosos. Ambiente simples, com a opção de mesas externas.

Fora do Centro Histórico, o Manuê Sucos é mais jovial. Cardápio com sucos, açaís e sanduíches criativos e saborosos. Boa opção para o lanche depois da praia.

No passeio de barco, paramos no Restaurante Amendoeiras, na Praia Vermelha. Lugar rústico, achei até que fosse cilada. Mas o peixe assado estava sensacional, fui bem atendido e o banheiro todo limpinho. Vale a parada.

7. Preços e quanto gastar em Paraty

O maior gasto em Paraty é a hospedagem. Fora isso, é um destino que pode ser considerado barato, principalmente por estar entre as duas cidades mais caras do Brasil.

Paraty custa pouco pois o que há de mais interessante é gratuito: a própria cidade e suas praias.

O que vai impactar no orçamento é como você pretende se hospedar, comer e conhecer Paraty. Por exemplo, o passeio pelas ilhas, que pode custar de R$ 50 a R$ 1.000 de acordo com o transporte escolhido. Ou a hospedagem no Centro Histórico, que vai facilmente de R$ 200 a R$ 2.000 por diária, de acordo com a pousada escolhida.

Médias de preços em Paraty

  • Passagem de ônibus de São Paulo ou Rio de Janeiro para Paraty – A partir de R$ 160 ida e volta.
  • Hospedagem em pousada simples nos arredores do Centro Histórico – R$200
  • Hospedagem em pousada confortável no Centro Histórico – R$ 400
  • Hospedagem num dos melhores hotéis do Centro Histórico – R$ 700
  • Prato de peixe individual em restaurante bem avaliado – R$ 60
  • Moqueca para dois em bar do Centro Histórico – R$ 120
  • Cachorro-quente em quiosque do centro – R$ 5
  • Passeio de escuna – A partir de R$ 50 por pessoa
  • Passeio em barco privativo – A partir de R$ 500 por casal ou grupo pequeno

Vale a pena viajar a Paraty?

Sem dúvidas! Fui de carro de Brasília a Paraty, com paradas em Ribeirão Preto e São Paulo, e valeu cada segundo da viagem. O ponto alto foi o passeio em barco pela baía de Paraty.

Mas é claro que a impressão sobre um lugar muda muito de acordo com seu perfil e orçamento de viagem. Imaginei a percepção de Paraty para diferentes estilos de viajantes. Entenda se Paraty pode valer a pena para você.

Viagem em Casal

Paraty é uma viagem ideal para fazer em casal. Combinando boa gastronomia, história e praias, o roteiro é diverso e fácil de fazer.

Aliás, recomendo fortemente Paraty como um destino de Lua de Mel.

Com suas pousadas charmosas, um centro histórico repleto de bons restaurantes, e passeios de barco para praias quase desertas, Paraty é um dos destinos mais românticos do Brasil.

Viagem em família com crianças

Esse não é meu perfil de viagem. Mas, falando sobre o que vi, Paraty pode agradar a todos. Por exemplo, os animados passeios de escuna são um bom entretenimento para adolescentes. Há praias calmas no roteiro, viáveis para ir com crianças.

E os melhores hotéis oferecem algum entretenimento. Por exemplo, na Pousada Corsário, onde fiquei, tem piscina, salão de jogos e brinquedoteca, além de apartamentos maiores, com estrutura para ficar em família.

Viagem com foco em praias

Paraty não é Ubatuba, onde dá pra circular fácil de carro entre dezenas de praias. A única praia acessível a pé em Paraty, a Praia do Pontal, apesar de bonita, é imprópria para banho. Por isso, caso seja seu perfil, divida suas bases e durma também em Trindade, a vila praias a 35 km de Paraty, onde estão praias paradisíacas.

Falando mas Praias de Trindade, a vila é mais frequentada por jovens e trilheiros, sendo um dos lugares mais animados da região, com muitas festas e bares animados, especialmente aos finais de semana e feriados.

Continue planejando sua viagem a Paraty

Aproveite que está no blog mais sincero da internet e tire todas as suas dúvidas sobre Paraty. Aqui as dicas são reais, pois viajamos sem patrocínio, pesquisando e pagando tudo por conta própria.

Por isso, em caso de dúvidas, mande sua pergunte. Eu mesmo respondo, sempre o mais rápido possível. Assim você recebe dicas personalizadas de Paraty para sua viagem, de acordo com seu perfil e orçamento.

Boa viagem!

 

Viajar com tudo reservado é bem melhor

Descontos para economizar na viagem (e antes dela)

        • Utilize o cupom BUENASDICAS5 na Seguros Promo e tenha   5% de desconto  em seguro viagem
        • Acesse o site O Meu Chip por esse link e tenha   15% de desconto  usando o cupom CHIPMAISBARATO

Criador e editor do Buenas Dicas, o blog de viagem super sincero. Siga nossas redes sociais e para dúvidas, propostas e parcerias, veja nosso contato.

Comentários