Montreal é a cidade mais europeia da América do Norte e a segunda maior cidade de língua francesa do mundo. Mais charmosa do que Toronto e mais animada do que Vancouver, Montreal também é um dos mais baratos destinos de viagem no Canadá.

E aqui você descobre o que fazer em Montreal. São passeios e atividades que eu fiz e recomendo. Tem pontos turísticos essenciais e experiências diferentes e dicas de Montreal para você não passar perrengue.


DICAS DE MONTREAL – ÍNDICE

Planejamento da viagem

O que fazer em Montreal

Pontos turísticos de Montreal


 O que saber antes da viagem a Montreal 

Nessa primeira etapa, entenda o que esperar de uma viagem a Montreal. E a se preparar para o que vem pela frente. Entenda desde a melhor época para viajar, até o que levar para Montreal e a documentação necessária para poder embarcar.

Evite viajar no inverno

O inverno em Montreal é rigoroso. Temperaturas mínimas abaixo de –10ºC com sensação térmica de –40ºC são comuns nos meses de dezembro, janeiro, fevereiro e março, os mais frios do ano. Fica difícil sair do hotel. Por mais que as atrações interligadas da cidade subterrânea ajudem, não é a mesma coisa que andar pelas ruas. Já outubro, novembro e abril também podem ser de frio intenso, mas nem tanto e nem sempre.

É preciso ter visto ou ETA para viajar a Montreal

Por apenas 7 Dólares Canadenses e tudo pela internet, é possível emitir o ETA,  um tipo de visto de turismo para o Canadá. Ele é permitido apenas para quem já teve algum visto para o Canadá ou tem visto para os Estados Unidos. É válido somente por 6 meses e para chegada de avião. Já o “visto normal” de turista custa 100 Dólares Canadenses, pelo Site do Governo do Canadá (em inglês e francês).

Padrão de tomadas em Montreal – Leve adaptador

As tomadas em Montreal seguem o padrão canadense: duas entradas para pinos chatos paralelos e uma para pino redondo abaixo e no meio. O pino redondo não é obrigatório, então, se tiver aparelhos ou adaptadores só com os chatinhos, pode levar. Mesmo padrão dos Estados Unidos. É mais prático e barato levar seu adaptador do Brasil. A voltagem é 110V em Montreal e em todo o Canadá.

Língua falada em Montreal

Já li em guias de viagem que “todo mundo em Montreal fala inglês”. Isso é mentira. A maioria dos profissionais de atendimento ao público, como em restaurantes e atrativos, realmente se comunica bem em inglês. Mas em bairros e locais menos turísticos, como lojas e mercados, reparei na dificuldade dos atendentes em se comunicar. Falar algumas palavras em francês é bem visto. Cardápios e placas quase sempre são bilíngues.

Que moeda levar para Montreal – CAD, USD ou BRL

A moeda oficial do Canadá é o Dólar Canadense (CAD), que tem cotação inferior ao Dólar dos Estados Unidos (USD. Fazer o câmbio antes da viagem compensa mais, então troque Real por CAD no Brasil mesmo. A taxa de IOF para compra de papel moeda é de 1,1% e é importante ter dinheiro vivo para as gorjetas em Montreal (uns 20%). Cartão de crédito é bem aceito, mas lembre-se do IOF de 6,38% e da cotação do banco, geralmente ruim.

Transporte em Montreal

Andei muito a pé e fiz alguns trajetos de metrô, ônibus e Uber. Montreal é maior do que parece e as atrações são espalhadas, assim como os melhores lugares para comer. Recomendo entender o transporte público, pois Uber em Montreal é bem mais caro do que no Brasil. Como usar ônibus e metrô em Montreal:

  • Compre passagem direto nos guichês de estações de metrô e dentro dos ônibus com o motorista
  • O preço do tíquete é 3.25 CAD, metrô e ônibus. Em ônibus, vale para conectar com outro veículo na mesma direção.
  • Se não tiver chip internacional no celular, baixe o mapa de Montreal no Google Maps pra ver onde tem metrô.
  • Se vai de ônibus, trace a rota pelo Google Maps. Funcionou bem comigo e os ônibus passam na hora marcada.

Faça seguro viagem

Apesar de ser um dos países mais ricos do mundo, exemplo de segurança e qualidade de vida, o Canadá não oferece atendimento médico e hospitalar gratuito para turistas. E os serviços custam caro. Por isso recomendo fazer um seguro viagem para o Canadá. Não custa caro e você poderá ter coberturas completas e assistências como em caso de mala extraviada.

Quantos dias ficar em Montreal

Pra quem viaja focado em pontos turísticos e gosta de ver o máximo de atrações, sem perder tempo entre elas, 2 dias inteiros são suficientes em Montreal. Mas se você é como eu, viaja sem pressa, passa horas em cafés e prefere andar do que usar carro ou metrô, recomendo no mínimo 3 dias inteiros. Ou seja, 5 noites em Montreal. Vai deixar seu roteiro bem menos corrido.


 O que fazer em Montreal 

Se você busca as melhores experiências de viagem em Montreal, estas são as nossas dicas. Selecionei os programas que mais gostei de fazer, incluindo alguns dos lugares mais interessantes de Montreal e passeios completos.

Experimente as comidas típicas de Montreal

Em toda a viagem por Canadá e EUA, Montreal foi onde comi mais, melhor e gastei menos. Tanto que escrevi Onde comer em Montreal. De todos os lugares, considero apenas dois restaurantes indispensáveis:

  • No café da manhã, vá no Beauty’s Restaurant. Lanchonete aconchegante, daquelas com comida conforto pra aquecer a alma. E o estômago. Peça o combinado com ovos, linguiça, panquecas e bagel. Descobri esse tesouro local assistindo ao programa The Layover.
  • A melhor experiência gastronômica na em Montreal: Schwartz’s Deli, lanchonete com mais de 90 anos de idade. Não espere luxo. A fila costuma ser longa e as mesas são apertadas. Mas o Smoked Meat, sanduíche de carne defumada, foi a melhor coisa que comi na cidade.

Também vale a pena visitar e petiscar no Marché Jean-Talon, espécie de mercado municipal de Montreal, onde canadenses vão para fazer compras de produtos orgânicos. Mas, como turistas, foi apenas experimentar comidas típicas canadenses nas bancas, que ficam na entrada do mercado. Fica no bairro italiano de Montreal, repleto de pizzarias.

Conheça os melhores parques de Montreal

Não vá embora sem andar pelo parque que deu nome à cidade, o Parc du Mont-Royal. Próximo ao Centro de Montreal, distância não é problema para chegar lá andando. Mas é preciso ter preparo, pois as ruas são ladeira acima até a entrada do parque. Lá dentro, rumo ao mirante do Mount Royal Chalet, a subida em escadarias parece interminável. Pelo caminho, esquilos e folhas douradas de Maple, afinal era outono. No Chalet tem um café meio sem graça. O que vale a pena é a vista.

A caminho do hotel, passei algumas vezes pelo Parc La Fontaine. Paraíso de patos, esquilos e corredores, também é uma boa parada para quem está percorrendo Montreal de bicicleta. Muito arborizado e com um algo, a temperatura é bem mais baixa do que nas ruas, assim é mais aproveitado no verão.

Um pouco mais afastado desse área turística, está o Pelican Park. Não tem a mesma beleza dos outros dois, mas tem quadras de esportes, parquinhos para crianças, campos de beisebol e uma piscina pública que funciona apenas no verão.

Caminhe pelos bairros históricos de Montreal

Os prédios mais antigos e bonitos de Montreal estão na região de Vieux-Montreal, o centro histórico da cidade. Em inglês é conhecido como Old-Montreal, ou seja, Velha-Montreal. Andar no bairro é como de repente chegar à Europa. A Rue Saint Paul Est e suas travessas de paralelepípedos tem muitos cafés, restaurantes e lojas de presentes.

Nessa Cidade Velha de Montreal, o prédio do Marché Bonsecours é um dos mais bonitos, embora do lado de dentro pareça um camelódromo, lotado de lojas de tralhas turísticas. A parte mais europeia da região é a Place Jacques-Cartier, que me pareceu uma versão melhorada das Ramblas de Barcelona. Aqui fica o City Hall, um dos prédios mais bonitos e símbolo de Montreal. Seguindo pela região, chegamos à Place d’Armes, também com bonitos prédios em estilo clássico europeu ao redor, como a Basílica de Notre Dame e o Banque de Montréal.

Apenas uma rua abaixo está o Viex-Port (Old-Port), o Porto Velho de Montreal. Essa antiga zona portuária deu lugar a jardins, lojas e restaurantes em containers e atrativos como o parque infantil SOS Labyrinthe, a Roda Gigante e uma tirolesa, que funciona apenas nessa época do ano, do fim da primavera, todo o verão e início do outono. Outro ponto turístico local é o Montreal Science Centre, que conta com mostras culturais, científicas, restaurantes e cinema IMAX.

DICA: vale a pena visitar a cidade velha e o porto velho durante o dia e à noite. Ou vá no meio da tarde e fique para jantar, assim vai ter as fotos mais bonitas de Montreal, aproveitando a “golden hour” pra fotografar e também a iluminação noturna.

Visite as atrações da Ilha de San Helena (Ile Sainte-Helene)

Já do outro lado da ponte Jacques Cartier Bridge, na pequena ilha de Santa Helena (Île Sainte-Hélène), estão atrações como a Biosfera de Montreal, no Parc Jean-Drapeau. Outros locais de interesse da ilha são o parque de diversões La Ronde e o Musée Stewart. O melhor jeito de chegar lá é de metrô, descendo na estação Jean-Drapeau. As principais atrações da ilha são:

  • Parc Jean-Drapeau
  • Biosfera de Montreal
  • La Ronde
  • Musée Stewart

Vida Noturna: O que fazer em Montreal à noite

Não fui a baladas madrugada adentro em Montreal, mas visitei pubs, bares animados e vi um pouco da vida noturna na região mais central e turística da cidade.

Espécie de Rua Augusta local, a Rua Saint Denis é uma das mecas da noite em Montreal. Perto da Universidade do Quebec em Montreal, tem muita gente jovem (ou que ainda vive como tal), na faixa dos 20 aos 40. Alta concentração de pubs e bares.  Visitei primeiro o Cinko, restaurante com música alta, tipo balada sentada, onde todos os pratos custam 5 dólares.

No dia seguinte, a noite foi no Distillery no.1. Esse bar especialista em drinks criativos é um dos mais concorridos de Montreal e costuma ter fila. Pra se ter uma ideia, fui numa segunda-feira e estava cheio. Não é barato, mas vale a pena. Cada drink custa em média 12 CAD. Pedi um daqueles que vem pegando fogo e foi a melhor coisa que bebi no Canadá.

O que fazer em Montreal só no inverno

Você já sabe que é melhor viajar a Montreal no verão, na primavera e no outono. Mas se você quer patinar no gelo, na pista tradicionalmente montada em Vieux-Port, isso só é possível no inverno e na continuação dos meses frios, se a neve colaborar.


 Pontos turísticos de Montreal, com preços e informações 

Nesse ranking com as principais atrações e lugares para visitar em Montreal, com fotos e descrições básicas, também indiquei onde encontrar informações mais completas sobre cada um, linkando para os melhores vídeos e blogs de viagem sobre Montreal. Além de indicar preços de ingressos e quais atrações são gratuitas. O que é muito útil para calcular quanto gastar em Montreal.


Veja também


1. Monte Royal (e o melhor mirante de Montreal)

Com mais de 200 hectares de área verde, o Parque Monte Royal é um grande parque no coração de Montreal. E não é um parque qualquer. De fato é uma montanha, que chega a 233 metros de altura. Com pistas de caminhada entre bosques repletos de esquilos e folhas de bordo (símbolo do Canadá), o parque tem como sua principal atração o Mount Royal Chalet, edifício de 1932, próximo ao topo da colina. De lá se tem uma das melhores vistas de Montreal.

2. Basílica de Notre-Dame

Bonita por fora, impressionante por dentro. Inaugurada em 1829 em estilo neogótico, é um dos mais importantes monumentos religiosos de Montreal e de todo o estado de Québec. Alcança 69 metros de altura e já foi o maior templo da América do Norte. Localizada na Place d’Armes, é um dos principais símbolos da história de Montreal. Além de uma parada imperdível para quem faz um roteiro a pé pelo Centro Histórico de Montreal.

  • Preço do ingresso: 6 CAD. À noite acontece o espetáculo Aura, um show de luzes no interior da igreja, cujo ingresso adulto custa 29,50 no site oficial.
  • Mais informações: o blog Me Leva de Leve tem um relato sobre o espetáculo Aura.

3. Old Montreal (Vieux-Montréal)

É o centro histórico de Montreal. Região mais antiga da cidade, concentra monumentos emblemáticos e prédios importantes, como o Marché Bonsecours (antigo mercado público) e a própria Basílica de Notre-Dame. Não existe nada mais europeu na América do Norte do que esse bairro, com ruas de paralelepípedos, cafés e a praça Jacques-Cartier.

4. Oratório de São José do Monte Royal (Oratoire Saint-Joseph du Mont-Royal)

Uma grande basílica católica cuja construção, em diferentes etapas, foi de 1904 até 1967. Possui seu próprio museu, onde estão expostas imagens religiosas e relíquias relacionadas à história do templo e milagres do Irmão André (Alfred Bessette), religioso canadense que iniciou a construção da basílica e foi beatificado pelo Papa João Paulo II.

5. Jardim Botânico de Montreal (Jardin botanique de Montréal)

Trata-se do segundo maior jardim botânico do mundo. Reúne 22 mil diferentes espécies de plantas em seus jardins temáticos, como o jardim japonês, o jardim chinês e o Jardim das Primeiras Nações, em homenagem aos povos originários do Canadá. Uma atração à parte por lá é o Insetário de Montreal, local que costuma agradar desde crianças em idade escolar a adultos curiosos.

  • Preço do ingresso: 20,50 CAD para adultos. Tem descontos para idosos, crianças e estudantes.
  • Mais informações no site oficial (em francês e inglês) e no blog Gaby no Canada.

6. Museu de Belas Artes de Montreal (Musee des Beaux-Arts)

Maior museu do Canadá em área construída. Sua coleção também é gigante: são mais de 43 mil itens no acervo permanente, entre obras de arte, design e objetos históricos. Em 1972, foram roubadas dezenas de pinturas e outras obras do museu, avaliadas na época em mais de 2 milhões de dólares, sendo este o maior roubo de obras de arte da história do Canadá.

  • Preços do ingresso: grátis para quem tem até 20 anos. Descontos até 30 anos e outras idades. Para quem tem acima de 30, custa 24 CAD.
  • Mais informações como exibições e horários de funcionamento estão no site oficial (em inglês e francês)

7. Barbie Expo (Museu da Barbie)

A maior exposição permanente de Barbies do mundo. Isso mesmo, um museu inteiro dedicado à famosa boneca Barbie. Lá estão praticamente todos os modelos já lançados desse ícone fashion dos brinquedos. Barbie noiva, Barbie atleta, Barbie Mulher-Maravilha e logicamente um pouco de Ken, o eterno namorado da Barbie. Para os saudosistas, lá também está uma réplica da primeira Barbie da história, lançada em 1959.

  • Entrada gratuita
  • Mais informações e horários de funcionamento no site oficial.

8. Jean-Talon Market

Mercado Público de Montreal. Segue a lógica de outros grandes mercados centrais pelo mundo, sendo originalmente um centro de compras de alimentos frescos, que aos poucos se tornou principalmente um ponto turístico. Tem algumas bancas e pequenos restaurantes de comidas típicas do Canadá, sendo um bom lugar para comer bem sem gastar muito em Montreal.

9. Pointe-a-Callière (Museu de Arqueologia e História de Montreal)

Fundado em 1992, é o mais importante museu nacional sobre a história da província do Québec. Conta a história da região de Montreal desde muito antes da chegada dos colonizadores europeus. Seu acervo também ilustra como ingleses e principalmente franceses influenciaram culturalmente esse território ao longo dos últimos séculos.

  • Preço do ingresso: 19 CAD para adultos. Tem descontos para crianças e idosos.
  • Mais informações e horários de visita no site oficial do museu (em inglês e francês)

10. Old Port of Montreal (Vieux-Port de Montreal)

Colado ao centro histórico, o Porto Antigo de Montreal é uma das regiões mais turísticas da cidade. E sem dúvidas um dos lugares mais interessantes. Zona portuária revitalizada às margens do Rio Saint Laurent, concentra atrações como o Cinema IMAX, a Roda Gigante “La Grande Roue de Montreal”, cafés, restaurantes e atrativos que chegam somente para os curtos meses de verão.

  • Passeio gratuito. Paga-se apenas para atividades particulares, como tirolesa e roda-gigante.
  • Mais informações e dicas no nosso artigo O que fazer em Montreal.

Outros lugares interessantes em Montreal

Se sobrar tempo, não faltam outras coisas pra fazer em Montreal. Por isso selecionei também outras atrações da cidade que podem entra no seu roteiro. Lugares acessíveis, próximos ao centro da cidade e acessíveis de metrô.

Gay Village, o bairro gay

Exemplo de respeito a minorias, no Canadá as principais cidades têm seu bairro gay. Em Montreal não é diferente. Tanto que a região de Le Village é conhecida popularmente como Gay Village, um dos maiores bairros gays do mundo. A St Catherine St é a mais alegre da cidade. Perto do metrô Beaudry, estão bons cafés, hamburguerias e bares com a bandeira arco-iris do movimento LGBT hasteadas.  Com um trecho exclusivo para pedestres, a rua é animada até altas horas da noite.

Deixe o preconceito em casa, se por acaso tiver algum

A última dica de Montreal é uma das mais importantes. Enquanto o Brasil retrocede, o Canadá se torna um lugar cada vez mais livre de preconceitos. Milhões de imigrantes foram muito bem aceitos pela sociedade, o que levou a cidade a enriquecer sua cultura e gastronomia. Um lugar onde gays e lésbicas andam tranquilamente de mão dadas nas ruas. E se acha pouco, em 2018 foi liberado o uso recreativo de maconha. Uma medida para reduzir o tráfico e tornar as cidades ainda mais seguras.

Tem alguma dúvida ou dica de Montreal?

Como falei, viajei no início do outono e essas foram as atividades que mais me interessaram. Pra quem busca o que fazer em Montreal no verão, na primavera e no outono, todas essas atividades se encaixam. Algumas, como restaurantes, também são boas pedidas para o inverno. Se você está com viagem marcada e tem alguma dúvida sobre essas atrações, mande a pergunta pelos comentários, que eu respondo sempre o mais rápido possível. Se você mora ou já conhece Montreal, mande suas dicas também. Assim mais viajantes vão direto aos melhores lugares da cidade.

Viajar com tudo reservado é bem melhor
      • Booking: descontos exclusivos em hotéis e reservas com cancelamento grátis
      • Real Seguros: compare preços de seguro viagem
      • Passagens aéreas: melhores sites para pesquisar preços de passagens
      • Airbnb: reservas de quartos e apartamentos de temporada

Descontos para economizar na viagem (e antes dela)

        • Utilize o cupom BUENASDICAS5 na Seguro Promo e tenha   5% de desconto  em seguro viagem
        • Acesse o Airbnb por esse link e ganhe mais de  R$ 150 em crédito  de hospedagem se ainda não for cadastrado.
Autor

Criador e editor do Buenas Dicas, o blog de viagem super sincero. Siga nossas redes sociais e para dúvidas, propostas e parcerias, veja nosso contato.

Comentários