Canadá

Conheça o trem de Montreal a NYC, uma das rotas mais bonitas do mundo

Veja todas as dicas para você também fazer essa viagem.

Sim, é possível ir de Montreal a New York de trem. E foi assim que fiz essa viagem, considerada a rota mais bonita da América do Norte. Cruzando o sul de Quebec, a fronteira entre Canadá e Estados Unidos e toda a extensão do estado de NY, entre lagos e florestas de rara beleza, concluí: vale a pena evitar o avião!

É uma viagem longa. São 600 quilômetros de distância entre Montreal e Nova Iorque. De ônibus, o tempo de viagem é de 8 horas. Um avião comercial faz em 1h10. De trem, foram exatamente 10 horas a bordo. Agora vou contar os detalhes, como onde comprar as passagens, preços e detalhes por dentro dos vagões. Tudo com muitas fotos do trem e da paisagem pelo caminho, boa parte entre o lago Champlain e as montanhas Adirondack.

Onde comprar a passagem

A única empresa que faz a rota entre Montreal e Nova Iorque é a norte-americana Amtrak. Ela é uma estatal federal dos Estados Unidos e opera em todo o território nacional. Cada rota tem um nome. Essa viagem entre Quebec e NY se chama Amtrak’s Adirondack. Recomendo comprar sempre pelo site oficial da empresa. Foi onde comprei, com cartão de crédito internacional. A passagem é vendida em Dólar e é uma compra no exterior, então tem cobrança de IOF.

Outro site confiável para comprar a passagem é o Wanderu, plataforma de comparação de preços de serviços de viagem, como trem, ônibus, passagens aéreas e hotéis. Geralmente os preços são similares, mas é possível encontrar passagens mais caras ou mais baratas do que no site oficial. Por isso é importante pesquisar. Comprei com eles quando fui de trem de Toronto para Montreal e não tive problemas.

Preços da passagem

Paguei 70 Dólares Estadunidenses (Equivalente a R$ 271 na cotação de hoje) na tarifa VALUE, que permite reembolso de 100% se cancelar a compra até 8 dias antes da viagem, e embarque com duas malas sem custo extra. Outra tarifa sempre disponível é a FLEXIBLE, hoje vendida por 101 Dólares. Pesquisando diferentes datas, os preços não estão variando. Ou seja, não é como passagem de avião, que os preços mudam de um minuto pro outro. É possível encontrar promoção de última hora, mas recomendo não contar com isso.

Na verdade, é melhor comprar com bastante antecedência do que esperar até a última hora. Como ele é o único trem que faz a rota e sai apenas um por dia, as passagens costumam esgostar. Recomendo comprar com pelo menos um mês de antecedência, especialmente se viajar em feriados internacionais e meses de férias como dezembro, janeiro e junho.

Ah, e não se preocupe em imprimir nada. O ticket é eletrônico. Basta salvar sua passagem no celular, com QR CODE e nome legíveis. É somente isso que o fiscal a bordo precisa conferir.

Embarque em Montreal

Em Montreal, o trem parte da Gare Centrale, que é a Estação Central de Montreal. Localizada no centro de Montreal, é fácil chegar lá de metrô, descendo na estação Bonaventure ou na Square-Victoria–OACI. Vá com uma boa antecedência, pois a estação é grande, fácil pra se perder, e os funcionários da Via Rail (empresa canadense parceira da Amtrak) passam conferindo malas e passagens.

Estação de Trem em Montreal. Embarque feito pela ViaRail, companhia férrea canadense

Imigração na fronteira entre Canadá e EUA

Após cerca de duas horas de viagem lenta pelos subúrbios de Montreal e sul do Quebec, o trem finalmente cruza a fronteira com os Estados Unidos. Não é preciso descer para um posto de imigração ou algo do tipo. O trem para e os fiscais dos EUA entram para conferir passaporte e visto. Comigo foi tranquilo, ele apenas perguntou quantos dias iria ficar em Nova Iorque. Já o casal de australianos no banco ao lado precisou dar longas explicações. A parada durou mais ou menos 50 minutos.

Não tem posto de fronteira ou aduana. Só uma parada no caminho e embarque dos fiscais dos EUA para inspeção.

Por dentro do trem da Amtrak

Após a fronteira, o trem finalmente acelerou. Fui do lado esquerdo, na janela, e acho que acertei na escolha, pois a paisagem era quase sempre melhor do meu lado. Poltrona larga, macia e com bom espaço para as pernas. Reclina um pouco mais que um banco de ônibus. Não tem entretenimento a bordo, como TV ou rádio. Tem apenas WI-FI mas o sinal é ligado apenas nos Estados Unidos e estava péssimo no dia. Dizem que costuma ser melhor, talvez o tempo chuvoso tenha atrapalhada. No caminho, o sinal do celular também é praticamente inexistente. Bom, porque assim temos paz pra curtir o trem e a paisagem.

Poltrona espaçosa. Repare nas tomadas na lateral. 110V, pinos padrão EUA e Canadá
Banheiro do trem, limpo e espaçoso. Muito melhor que banheiro de ônibus ou avião.

Vagão Lanchonete

Logo após a entrada nos EUA foi liberado o vagão lanchonete. Tem apenas um funcionário pra fazer tudo. Ele recebe o pedido, prepara as comidas, serve e recebe o pagamento. O que resulta em fila. No cardápio, sanduíches, refrigerantes, vinho e enlatados. Pedi um Angus Cheese Burger por U$ 7.50 e um chocolate quente por U$ 2. Caro pela qualidade tipo comida de avião. A dica é passar antes no mercado e levar um petiscos e bebidas, assim você gasta menos e evita fila. Vi gente com queijos e vinho, tipo piquenique a bordo.

Vagão Ocean View e sua vista panorâmica

Segui o fluxo, atravessei o vagão principal e entrei pela porta do Ocean View (Great Dome Car). Subi as escadas e me sentei com a melhor vista da viagem. Com janelas na frente e até metade do teto, esse vagão é ideal para ir apreciando a paisagem de ambos dos lados. Cruzando rios, fazendas, florestas temperadas e seguindo pela orla do Lago Champlain, a paisagem é o melhor da viagem.

Reparei em casas que pareciam saídas de filmes, com suas lanchas e churrasqueiras no quintal. Na margem do lago, milhares de patos se lançavam nas águas. Fiz a viagem no início do outono, com as árvores já ganhando diferentes tonalidades. Mas choveu durante todo o trajeto, então imagino que num dia de sol deve ser ainda mais bonito.

Li que trata-se se um trem de alta velocidade, que pode atingir mais de 200 km/h. Mas, devido a limites estaduais, ele segue lentamente, soando seu apito sem pressa ao longo do cênico Hudson Valley. Das 10 horas a bordo, passei pelo menos a metade do tempo no vagão panorâmico, apesar de ter cadeiras menos confortáveis. Mas infelizmente ele fecha nas horas finais da viagem.

Aproximação e chegada em Nova Iorque

Depois da parada em Albany, a mata e os lagos foram dando lugar a grandes cidades. Sem paisagem bonita, o vagão panorâmico foi fechado. Esse último trecho, já de tédio e cansaço, durou cerca de 3 horas. Na chegada em Manhattan já era noite e ainda chovia muito. Pra acabar qualquer chance de visual, o trem entrou em longos túneis.

Finalmente o desembarque na Penn Station, no coração de Manhattan e a poucas quadras da pulsante (e inútil) Times Square. Acabou a calmaria. Hora de descer e enfrentar o mar de gente pra fazer a conexão com o metrô de Nova Iorque. Se for sua primeira vez em NYC e for passar pelo menos 5 dias, já na chegada recomendo comprar o MetroCard (aqui tem um tutorial).

Estação de trem em Albany, única parada pra esticar as pernas no caminho entre Montreal e Nova Iorque.

Ônibus, trem ou avião, qual a melhor forma de ir de Montreal para Nova Iorque?

Por todo esse conforto a bordo e paisagens pelo caminho, acho que vale a pena ir de trem. Mesmo que demore duas horas a mais do que a viagem de ônibus e 9 horas a mais do que em avião. Mas conferi preços também das outras formas de transporte. Ônibus é bem mais barato e pode custa até a metade do preço. Já a passagem de avião, se pesquisar bem e encontrar tarifas econômicas, custa no mínimo o mesmo que o trem.

Então, se é a primeira vez que faz essa viagem de Montreal a NY, ou de NY a Montreal, acho que compensa muito ir de trem. Leva um dia inteiro e fica cansativa no final, mas é uma atração à parte e merece estar no ranking de rotas de trem mais bonitas do mundo. Qualquer dúvida, é só perguntar pelos comentários abaixo. E boa viagem!



Booking.com

Viajar com tudo reservado é bem melhor
      • Booking: descontos exclusivos em hotéis e reservas com cancelamento grátis
      • Real Seguros: compare preços de seguro viagem
      • Passagens aéreas: melhores sites para pesquisar preços de passagens
      • Airbnb: reservas de quartos e apartamentos de temporada

Descontos para economizar na viagem (e antes dela)

        • Utilize o cupom BUENASDICAS5 na Seguro Promo e tenha   5% de desconto  em seguro viagem
        • Acesse o Airbnb por esse link e ganhe mais de  R$ 150 em crédito  de hospedagem se ainda não for cadastrado.

Criador e editor do Buenas Dicas, o blog de viagem super sincero. Siga nossas redes sociais e para dúvidas, propostas e parcerias, veja nosso contato.

21 Comments

  1. vou fazer uma viagem de uma semana pra Montreal, ficarei 3 dias e vou pra NY ficar mais 3 dias e volto para Montreal no dia de volta do meu vôo, gostei da sua ideia e pretendo ir de trem, mas e pra voltar, precisa ser de avião pelo fato do meu visto ser o ETA ? Ja estive nos EUA em 2018, na época fiquei 3 meses a mais do tempo de permanência autorizado no meu passaporte, sera q vai atrapalhar minha entrada em NY ? É possivel o guarda da fronteira ter acesso a essa informação e barrar minha entrada ? No caso de ser barrado o que devo fazer ?

    • Nivaldo responder

      Fala Matheus. Na época que escrevi essas dicas sobre o ETA para o Canadá, era possível utilizar esse tipo de visto rápido apenas para entrar no Canadá via aeroportos. Pelas regras, se chegasse de trem seria preciso ter um visto de turista, daquele mais complicado de tirar. Recomendo ler o site oficial do ETA para confirmar dúvidas técnicas.

      Quanto os tempo de permanência nos EUA maior do que o permitido, isso pode ser um problema. Recomendo buscar opiniões e situações similares em fóruns, pra ver o que aconteceu com outros que tentaram.

  2. Angelo Tiberio responder

    Olá, Nivaldo, obrigado pela dica. É possível fazer o contrário, de NYC para Montreal? Obrigado

  3. Muito legal esse seu relato! Eu e meu marido faremos essa viagem de trem inspirados nele!! Tenho algumas dúvidas: as bagagens ficam num compartimento diferente ou se leva para o banco em que formos sentar? E trocando de lugar (ir a parte panorâmica) não precisa levar tudo junto né? Ah, e não é como serviço de avião que tem refeições, melhor levar pra fazer o estilo picnic? Estamos em Montréal e seguimos para NY semana que vem :)

    • Nivaldo responder

      Oi Alessandra. Depende do tamanho e peso da mala. Eu fui apenas com mochila, então foi no compartimento acima da minha poltrona. Segundo o site da Amtrak (https://www.amtrak.com/home.html), cada passageiro pode levar, sem precisar despachar, duas malas, uma de até 12 kg e outra com no máximo 23 kg. A maior pode ir dentro de uma área reservada no início do vagão. Ou despachada. Para despachar mais de duas malas, é preciso pagar a taxa extra de 20 Dólares. As medidas e outros detalhes sobre bagagem você vê pelo site da companhia quando estiver escolhendo a passagem.

      Achei o trem seguro. Passei algumas vezes pro Panorâmico levando apenas o celular.

      Longe de ter um serviço de avião. O vagão da cafeteria é pequeno e vende poucos itens, que achei bem caros. Levar algumas comidas (industrializadas, pra não ter problema na imigração) é uma boa.

      Boa viagem!

      • Olá, fiz a viagem de trem. Realmente, é bem tranquilo e seguro. Conseguimos colocar nossas bagagens no compartimento acima do banco, é tudo bem espaçoso. O pessoal foi bem atencioso na estação de Montreal, nos informaram que não precisa se preocupar muito com a dimensão na mala, importa mais o peso – como era para NY podíamos levar duas malas de 23kg e uma de mão de 11 kg (só pesaram as maiores na hora do embarque).
        A imigração foi tranquila, durante o trajeto, na fronteira; só tivemos que pagar uma taxa (6 dólares por pessoa) – não sei qual o motivo dessa taxa, mas enfim…
        Não havia compartimento panorâmico no trem que fomos, infelizmente.
        Os banheiros não são limpos durante o trajeto, e a cafeteria é bem limitada mesmo (obrigada pela dica, levamos lanches para consumir e pegamos apenas bebidas geladas no trem).
        O trem faz uma parada de cerca de meia hora, acredito que foi em Albany, e deu para descer na estação – é uma alternativa para pegar algo para comer também.
        A viagem é bem longa, e muitas vezes não pega sinal – só depois da fronteira – então é bom levar coisas para se distrair.
        Sobre a viagem, eu esperava mais. Foi bom para conhecer, mas acho que não vale tanto a pena, só se for pela diferença de preço caso não tenha pego passagem de avião com mais antecedência. Acredito que de carro deve ser mais legal, pois pode ir parando e conhecendo a região.
        Obrigada pelas dicas desse teu post ;)

        • Nivaldo responder

          Oi Alessandra. Obrigado por retornar e com muito a acrescentar. Sua experiência e ponto de vista vão ajudar os próximos. Abraço!

  4. Olá!

    Você voltou de NY direto para o Brasil? Não voltou para Montreal?
    Vou fazer esse trajeto porém vou voltar para Montreal. Será que posso ter algum problema?

    • Nivaldo responder

      Oi Aline. Isso mesmo, voltei de NY, mais exatamente no voo de Newark pra SP. Então, segundo as regras do ETA, ele vale apenas para acesso ao Canadá via aeroportos. Não sei como de fato é a checagem disso pra quem entra por terra.

    • Oi Nivaldo,
      tudo bem?
      Gostaria de saber como eles chegam o passaporte e o visto dentro do trem, se eles possuem algum sistema eletrônico para isso ou se é apenas visual e também como funciona a parte para preencher o formulário I94. Você preciso coletar digital e tirar foto?
      Obrigada

      • Olá, Mariana. Assim de cabeça não me lembro em detalhes se precisei preencher formulário ou se houve sistema eletrônico para checagem de passaporte. Foto e digital também não teve. Mas procurei fazer um relato super completo e não encontrei aqui essas informações. Então, provavelmente não teve coisas desse tipo. Foi uma imigração praticamente informal. Como falei, apenas passaram o pente fino entrevistando um casal de australianos. Comigo foi rápido. Imagino que por 7 dias antes ter feito conexão em NY e já estar com um carimbo recente dos EUA.

  5. Olá, Nivaldo
    Não tenho o visto canadense, por isso quando vou para o Canadá uso o ETA, com visto americano. Gostaria de fazer o trajeto São Paulo-Montreal (avião – ETA permitido) e descer de trem até Nova Iorque. A pergunta é: O ETA vale neste caso? Uma vez que sairei do Canadá e pretendo ficar nos EUA e após isso, voltar ao Brasil, não seria necessário dar baixa no meu passaporte na fronteira EUA/Canadá?
    obrigado

    • Nivaldo responder

      Olá, Alexandre. A primeira entrada no Canadá com ETA deve ser por via AÉREA. Essa regra é dita pelo site oficial da imigração canadense. Pelo que entendi esse é o seu caso, certo? Assim tudo bem.

      Chegando ao Canadá por um aeroporto, o ETA vale. Depois pode sair por terra. Foi o que fiz quando peguei esse trem. A imigração é feita dentro do próprio trem, pelo fiscal dos Estados Unidos que entra no vagão logo após a fronteira. Achei tranquilo. Depois passei uns dias em NY e voltei para o Brasil, acho que da mesma forma que você vai fazer.

  6. Ola Nivaldo td bem? Esta viagem voce fez recentemente ? Estou indo para o canada e pretendo ir a NYC de Montreal via trem. Na parte de imigração e foi td tranquilo? Tem que preencher algum formulário e pagar a taxa de 6 dólares? Obrigado

    • Nivaldo responder

      Olá, Charles. Foi tranquilo. Não recebi nenhum formulário para preencher. Também não me cobraram taxa. O fiscal apenas verificou passaporte com visto e perguntou duas ou três coisas, tipo porque estava viajando e quantos dias ficaria nos Estados Unidos.

      • Quando você diz visto, quer dizer que checaram seu visto B1B2?! De documentação canadense você só tinha o eTA mesmo!? Planejando fazer essa viagem mês que vem. Ótimos relatos aqui! Ajudou bastante

        • Nivaldo responder

          Olá, Gustavo. Isso aí, usei apenas o ETA para entrar no Canadá, que é válido apenas para quem possui visto dos EUA e vai entrar no Canadá de avião. Por terra, usei somente na saída e foi tudo bem. Sobre o tipo de visto para os Estados Unidos, nem tinha reparado em nomes, mas conferi agora no passaporte e é esse sim: R B1/B2.

          Aproveite pra ver também Onde é melhor se hospedar em Montreal e esse roteiro completo em NY. E boa viagem!

Comentários