América do Sul

5 destinos para viajar em julho na América do Sul

Junho significa inverno, frio e neve em muitos lugares do continente. Mas, para fugir dos preços altos do mês, também é tempo de curtir destinos menos óbvios.
Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

Julho marca o início oficial da temporada de neve na América do Sul . Além de ser mês de férias. O que significa muita gente e preços mais altos nas principais estações de esqui do Chile e da Argentina. Mas também é uma boa época para conhecer outros destinos, o que sai mais barato.

Quer fugir do óbvio? Então veja para onde viajar em julho na América do Sul, evitando lugares superlotados (vou dizer quais são) e aproveitando o melhor desse mês gelado em boa parte do continente.

1. Villa la Angostura, Argentina – Esqui no Cerro Bayo, perto de Bariloche

Julho em Bariloche é altíssima temporada e o Cerro Catedral, principal estação de esqui da Argentina, está mais lotada do que nunca. Mas há uma boa alternativa: o Cerro Bayo, na cidade vizinha Villa la Angostura, tem uma estação de esqui mais barata e tranquila. E a cidade toda é um charme, também às margens do lago Nahuel Huapi, perfeito para passeios de barco.



2. Pucón, Chile – Esqui na encosta do vulcão

Pra fugir dos preços altos e da superlotação de Santiago e estações de esqui próximas, como Valle Nevado, sugiro viajar para o sul do país, onde está Pucón. Essa pequena cidade, mais procurada no verão, tem uma simpática estação de esqui aos pés do gigante vulcão Villarrica. Para se aquecer, mergulhe nas águas quentes de lugares como as Termas Geométricas.


3. La Paz e Isla del Sol, Bolívia – O frio de sempre, mas com poucas chuvas

No altiplano boliviano, a temperatura média fica abaixo de 10 ºC o ano inteiro. Embora seja levemente mais frio no inverno, a vantagem é que chove muito menos. Perfeito para conhecer a capital da Bolívia, La Paz, com atrativos pitorescos como o Mercado de las Brujas e formações geológicas como o Valle de la Luna. E a cerca de 4 horas de La Paz, a Isla del Sol espera com um dos cenários mais bonitos da América do Sul.


4. Quito, Equador – Clima bom no melhor lugar para fugir do turismo de massa

Julho é o mês menos chuvoso do ano na simpática capital equatoriana, pouco visitada por brasileiros. Clima frio e seco, bom para andar pelo preservado centro histórico, com suas praças, igrejas e casarões coloniais. A 2.850 metros de altitude, Quito tem belos cerros e pontos turísticos como a Ciudad Mitad del Mundo, monumento na exata latitude da Linha do Equador. Mas o melhor da viagem é explorar os grandiosos vulcões perto da cidade, como o Cotopaxi, que se eleva a 5.897 metros acima do nível do mar.


5. Montevidéu, Uruguai – Churrasco, vinho e mate para curtir o frio

Inverno é baixa temporada no Uruguai. Destinos de praia, como Punta del Este e Cabo Polonio, ficam abandonados. Mas a capital tem atrações que combinam com o clima frio. Viajar para Montevidéu em julho é bom para se deliciar com os churrascos e doces de leite, e depois caminhar muito pela orla, aproveitando que chove pouco. Não deixe de visitar o charmoso Centro Histórico (Ciudad Vieja) e a Plaza Independencia, onde estão o Teatro Solis e o Palacio Salvo, que já foi o prédio mais alto da América do Sul.


Créditos: fotos de Buenas Dicas e bancos de imagens com direitos autorais livres, como a da vista de Quito para o vulcão Cotopaxi (Bob)

Viajar com tudo reservado é bem melhor
  • Booking: descontos exclusivos em hotéis e reservas com cancelamento grátis
  • Real Seguros: compare preços de seguro viagem
  • RentCars: aluguel de carro pelo menor preço em dezenas de países
  • Chip Internacional: internet no celular em qualquer lugar do mundo

Descontos para economizar na viagem (e antes dela)

Criador e principal editor do Buenas Dicas, o blog do viajante inteligente (que é você 😄). Siga nossas redes sociais e para dúvidas, propostas e parcerias, veja nosso contato.

Comentários