Capri

Roteiro de 7 dias na Itália – Roma, Nápoles, Pompeia, Capri e Salerno

De Roma a Nápoles e Costa Amalfitana, esse roteiro percorre alguns dos lugares mais bonitos e históricos da Itália. Tudo mastigado, com dicas de transporte, hospedagem e preços.
Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

Se você tem apenas uma semana de férias na Itália, este é um roteiro fácil de fazer. Inclui pelo menos 5 cidades italianas e pode ser feito todo de trem. Parte de Roma em direção ao sul, passando por praias e cidades históricas. Entenda como montar seu roteiro de 7 dias na Itália, com dicas de transporte, hospedagem, preços, lugares para visitar e melhores cidades-base.

Como chegar no roteiro perfeito? Complicado. Esse roteiro de 7 dias pela Itália, já pronto pra você usar, eu fiz baseado em diferentes viagens. Então reuni o melhor de cada uma. Dependendo do horários dos seus voos, vai precisar de um dia extra, por isso a opção para 8 dias. Antes, alguns detalhes importantes.

Melhor época para fazer esse roteiro

Recomendo ir nos melhores meses da primavera (abril, maio, junho) ou do outono (setembro, outubro e novembro).  Isso porque são épocas de clima mais agradável, nem tão frio ou calor, e com poucas chuvas.

Claro que você pode viajar o ano inteiro, mas saiba que costuma chover bastante e fazer frio em dezembro e janeiro. Nesses meses, destinos litorâneos como Capri costumam ficar praticamente abandonados, com direito a comércio e pousadas fechadas. E que no auge do verão, em julho e agosto, o calor pode ser infernal e os lugares costumam estar lotados e mais caros, pois é alta temporada na Europa.

Links para calcular preços e planejar melhor a viagem

→ Seguro viagem: obrigatório para entrar no Itália, é mais barato do que você imagina e costuma salvar a gente de altos perrengues e despesas extras. Indico a Real Seguros para fazer a cotação.

→ Transporte: todos os trajetos do roteiro você pode fazer de trem pela Trenitalia e alguns pela  Italo. Se comprar a passagem online com antecedência, vai economizar bastante. Se quiser alugar um carro, pesquise preços e reserve pela Rentcars para economizar IOF.

→ Ingressos fura-fila: especialmente na alta temporada de verão, as principais atrações desse roteiro costumam ter longas esperas, como para entrar no Coliseu e em Pompeia. Aqui nesse site você pode comprar bilhetes especiais que garantem acesso prioritário e não custam muito mais.

→ Hospedagem: esse roteiro tem Roma e Nápoles como cidades base. Para pesquisar hotéis e pousadas, recomendo utilizar o Booking, que inclusive permite cancelamento grátis em alguns casos e tem muitas promoções.

Roteiro de 7 dias na Itália – Com Roma, Nápoles, Capri, Pompeia e Salerno

Roma é o ponto de partida por ser o melhor destino para chegar na Itália, que recebe mais voos do Brasil. Mas, se chegar por Nápoles, pode inverter a ordem.

Dia 1 – Chegada a Roma e noite livre

O dia da chegada em Roma é praticamente perdido. Se sobrar algum tempo depois da imigração, do trem até os bairros mais indicados para hospedagem e do cochilo pós-voo, aproveite para dar um volta sem compromisso e jantar perto do seu hotel.

Fontana di Trevi lotada como sempre. @PerrengueChique garantido.

Dia 2 – Roteiro a pé em Roma, por famosos pontos turísticos gratuitos

Roma é grande, mas a região de interesse turístico pode ser percorrida praticamente toda a pé. Você pode sair sem rumo e naturalmente vai esbarrar em lugares incríveis. Ou vá seguindo a lógica por lugares mais próximos. Por exemplo, nesta ordem:

  1. Parque Villa Borghese
  2. Piazza del Popolo
  3. Piazza di Spagna
  4. Fontana di Trevi
  5. Panteão
  6. Piazza Navona
  7. Castelo Sant’Angelo
  8. Vaticano

Sim, dá pra conhecer tudo isso em um dia, tudo a pé. E ainda vai encontrar prédios lindos e igrejas monumentais pelo caminho. Melhor ainda, é que esse caminho é praticamente todo descida. Depois, pegue um metrô para voltar ao hotel.

Dia 3 – Dia de Coliseu, Fórum Romano e Trastevere

O Coliseu é menor do que um Estádio de Futebol e recebe, por ano, quase o mesmo número de turistas que o Brasil inteiro. Se for no verão ou final de semana, é aconselhável comprar este ingresso fura-fila. O ingresso da visita pode incluir acesso ao Foro Romano, que é menos famoso, mas muito mais interessante.

Nas ruínas do Fórum, centro do poder do Império Romano, passamos pelo túnel onde Calígula foi assassinado, vemos as colunas do Senado que foi regido a mão de ferro por César e pela colina de onde Nero assistiu ao incêndio em Roma. A dupla visita ao Coliseu e Fórum Romano dura em média de 2 a 4 horas e é bastante cansativa.

Depois de almoçar na região, visite o Altar da Pátria – Monumento a Vítor Emanuel II. Esse edifício monumental, que os italianos acham feio e apelidaram de “Piano Branco”, tem um museu gratuito, dedicado às forças armadas da Itália. Do terraço do prédio, a vista é linda.

Recupere as forças com um café e um gelato e vá jantar no bairro de Trastevere, do outro lado do Rio TIbre. Ele é um dos mais charmosos de Roma, cheia de pizzarias e osterias. Se perca nas ruelas e caminhe pela orla do rio, um dos mais bonitos da Europa.

Dia 4 – Ida de trem de Roma para Nápoles

A melhor forma de ir para Nápoles é de trem. A viagem mais rápida dura cerca de 1 hora e 10 minutos. Italo e Trenitalia operam essa rota. Se comprar a passagem com boa antecedência pela internet, pode achar preços promocionais por volta de 12 Euros. Recomendo ir cedo, para ter a tarde toda em Nápoles.

Não tenha medo de Nápoles. Apesar da má fama de suja e lar de mafiosos, ela é uma das cidades mais seguras da Itália. Desembarque na estação Napoli Centrale, atravesse a rua e pegue o metrô até seu hotel. Para ter essa facilidade de transporte, entenda onde é melhor se hospedar em Nápoles.

O principal ponto turístico de Nápoles é a Piazza del Plebiscito, que de um lado tem o Palácio Real, onde viveram reis de Nápoles, e do outro tem a Basílica Reale Pontifícia. De lá, ande poucos metros até a orla, para admirar a grandiosidade do vulcão Vesuvio.

E tem muito mais o que fazer em Nápoles. Pela Via Toledo, rua repleta de lojas de marcas famosas, gelaterias e cafés, vá andando até o centro histórico, onde mais palácios e igrejas góticas fazem inveja a Roma. Uma rua marcante do centro é a Via dei Tribunali, geralmente abarrotada de turistas. Se tiver tempo, faça o passeio Nápoles Subterrânea.

Dia 4 – Pompeia e mais uma cidade da Costa Amalfitana

Pompeia é muito mais perto de Nápoles do que de Roma. São apenas 50 minutos de trem e a passagem custa menos de 3 Euros. Embarque na estação Napoli Centrale e desembarque estação Pompei. São cerca de 15 minutos de caminhada até a entrada das ruínas. Ou vá de táxi.

Há quem perca um dia inteiro em Pompeia. Eu percorri tudo em três horas e achei mais do que suficiente. Expliquei todo o passeio, desde o transporte até preços de ingressos no post Dicas de Pompeia. O bom de não perder tempo, é poder desbravar outra cidade na mesmo dica.

Pompeia está a menos de 50 km de distância das principais vilas da famosa Costa Amalfitana, como Sorrento, Positano, Conca dei Marini e Amalfi. Acessíveis de trem, apenas Sorrento a Salerno, maior cidade da região. Preferi Salerno por ser um dia nublado, sem clima de praia.

Simpática, como expliquei nas Dicas de Salerno, a cidade tem bons restaurantes, um centro histórico meio abandonado e um belo calçadão à beira-mar. Vale a pena ir para descansar após uma manhã de turismo cansativo.

De volta a Nápoles, faça o que há de melhor pra fazer: vá comer pizza. Sério, quem come pizza em Nápoles eleva muito o padrão. Tem uma pizzaria em cada esquina, mas não dê chance ao erro conheça as melhores pizzarias de Nápoles. As melhores escolher são sempre Margherita ou Mariana. E o preço é convidativo, em média 5 Euros. Chega a ser inacreditável.

Dia 6 – Uma roteiro inesquecível em Capri

Muito importante: coloquei Capri no segundo dia pela Campania, mas se estiver sol no primeiro dia, troque sem medo. Pois é o sol que vai garantir as vistas mais bonitas no seu roteiro de 7 dias na Itália. As balsas partem diariamente do Porto di Massa, perto do centro de Nápoles. O percurso até Capri dura de 50 minutos a 1h30, depende do barco que comprar a passagem, que em média custa de 14 a 23 Euros.

A chegada em Capri é na vila de Marina Grande e logo você vai ver todos os serviços turísticos que pode precisar, desde o lugar para comprar passagem de ônibus, até agências de turismo e aluguel de motocicletas. Dicas: suba de ônibus ou funicular até Capri, principal cidade da ilha. Depois, pegue o ônibus (ou alugue uma vespa) e suba para Anacapri, de onde o visual é ainda melhor.

O negócio em Capri é andar. Se for verão, pode ser arriscar numa das pequenas praias. Mas sem dúvidas o passeio mais famosos é a volta de barco na ilha. Compre o bilhete assim que chegar e vá num horários de sol a pino, quando o brilho nas grutas fica mais bonito. Como expliquei no meu Roteiro em Capri, o passeio custa 18 Euros, o que é muito caro. Então, se prefere economizar, gaste a sola do sapato e ande pelas belas trilhas com vista pro mar.

Aliás, se gostar muito de Capri e tiver mais dias na Itália, vale a pena passar uma noite. Expliquei onde se hospedar em Capri, com dicas de hotéis e melhores localizações. Nesse caso, vai precisar adaptar seu roteiro de 7 dias na Itália para mais dias ou excluir algum destino.

Provavelmente você vai chegar no início da noite em Nápoles. Perfeito para uma caminhada pela Via Toledo e seu último jantar na Itália. Adivinha qual é a dica? Pizza!

Dia 7 – Retorno para o Aeroporto de Roma ou embarque em Nápoles

Esse roteiro de 7 dias, exatamente dessa forma, só é possível se o seu voo partir de Roma não for pela manhã. Pois é preciso tempo para ir de trem para Roma e pegar o transporte para o aeroporto, ou se preferir, pode pegar um ônibus direto de Nápoles para o Aeroporto Fiumicino.

Outra alternativa, é se você vai seguir viagem direto do Aeroporto de Nápoles para algum outro destino na Europa. Por exemplo, em embarque lá num voo direto para Lisboa.

Resumo do roteiro de 7 dias na Itália

  • Dia 1 – Chegada em Roma
  • Dia 2 – Pontos turísticos gratuitos de Roma, em caminhada da Villa Borghese ao Vaticano
  • Dia 3 – Visita ao Coliseu, Foro Romano e região
  • Dia 4 – Ida para Nápoles e centro histórica da cidade
  • Dia 5 – Pompeia e Salerno (ou outra cidade da Costa Amalfitana)
  • Dia 6 – Bate e volta a Capri e noite de Pizza em Nápoles
  • Dia 7 – Retorno ao Aeroporto de Roma ou Nápoles
Viajar com tudo reservado é bem melhor
  • Booking: descontos exclusivos em hotéis e reservas com cancelamento grátis
  • Real Seguros: compare preços de seguro viagem
  • RentCars: aluguel de carro pelo menor preço em dezenas de países
  • Get Your Guide: ingressos e tours para atrações no mundo inteiro

Descontos para economizar na viagem (e antes dela)

Criador e principal editor do Buenas Dicas, o blog do viajante inteligente (que é você 😄). Siga nossas redes sociais e para dúvidas, propostas e parcerias, veja nosso contato.

Comentários