Entre as cidades mais baratas da Europa, segundo ranking de custo de vida do site numbeo, muitas não são turísticas ou têm acesso caro ou complicado. Por isso, focando num turismo mais acessível de todas as formas, selecionei, entre as cidades mais baratas da Europa, destinos interessantes, onde se tem muito pra fazer e curtir, sem gastar muito.

Com o Euro valendo quase 5 vezes mais que o Real, o termo “barato” é relativo. Mas nem todas as cidades selecionadas estão no Zona do Euro, e nelas estão as maiores pechinchas, em países como Polônia e Hungria. Mas também tem cidades em países mais visitados por brasileiros, como Portugal e Espanha.

Preços e ideia do custo de vida nessas cidades

Junto a cada cidade, coloquei os preços médios, já convertidos para Real na cotação de hoje (€1 = R$ 4,45) de três itens importantes para o viajante econômico:

  • Diária de quarto compartilhado em hostel no centro, próximo a ele ou em bairro histórico da cidade. Escolhi somente albergues com nota superior a 8 nos melhores sites de reservas. Lembrando que os preços variam bastante de acordo com a demanda e a época do ano.
  • Cerveja nacional de meio-litro. É importante reparar que a qualidade da cerveja muda em cada destino. Por exemplo, as cervejas nacionais de Praga são muito melhores que as de Lisboa.
  • Refeição em restaurante econômico, considerando um prato completo, sem bebida ou sobremesa. Observo que é possível encontrar lugares ainda mais baratos pra comer, geralmente fora do eixo turístico da cidade.

1. Cracóvia, Polônia (43º no ranking de cidades mais baratas da Europa)

Não é a capital, mas sua intensa vida cultural, universitária e noturna fazem dela a cidade mais interessante da Polônia. Seu centro histórico se salvou da destruição da II Guerra Mundial e hoje a Cidade Velha concentra o que existe de melhor na cidade. E se quiser conhecer o mais horripilante campo de concentração que já existiu, Auschwitz está a apenas 70 km de distância de Cracóvia.

  • Diária em hostel no centro: R$ 36 (Lemon Tree Hostel)
  • Cerveja nacional 500 ml: R$ 8,30
  • Refeição em restaurante econômico: R$ 20,76

2. São Petersburgo, Rússia (46º no ranking de cidades mais baratas da Europa)

Arquitetura imponente, teatros, palácios a grandes galerias de arte, fazem de São Petersburgo uma das capitais culturais da Europa. Sua principal atração turística é o Museu Hermitage, com suas mais de mil salas e milhões de obras no acervo (sim, milhões).

  • Diária em hostel no centro: R$ 23 (Drugoy Hostel)
  • Cerveja nacional 500 ml: R$ 6,81
  • Refeição em restaurante econômico: R$ 28,39

3. Gdansk, Polônia (49º no ranking de cidades mais baratas da Europa)

Tem praia na Polônia! A mais famosa cidade no litoral do país é Gdansk, mas o negócio por lá está longe do mar. Tem um centro histórico preservado e muitos restaurante na orla do Rio Motlawa. Mas se você quer mesmo é praia e animação, vá no verão e visita a Plaza Stogi, principal praia da região.

  • Diária em hostel no centro: R$ 36 (La Guitarra)
  • Cerveja nacional 500 ml: R$ 8,30
  • Refeição em restaurante econômico: R$ 20,76

4. Budapeste, Hungria (52º no ranking de cidades mais baratas da Europa)

Uma das cidades mais bonitas da Europa, também é uma das capitais mais baratas. Além da belíssima arquitetura e da noite animada, Budapeste é conhecida por suas termas. Aliás, ela está na lista de Melhores Destinos Termais do Mundo.

  • Diária em hostel no centro: R$ 22 (Baraka Hostel)
  • Cerveja nacional 500 ml: R$ 6,46
  • Refeição em restaurante econômico: R$ 24,94

5. Bratislava, Eslováquia (60º no ranking de cidades mais baratas da Europa)

A capital da Eslováquia apareceu de forma bizarra em dois filmes: EuroTrip e O Albergue. No primeiro, os adolescentes pagaram um hotel 5 estrelas com centavos de Dólar. No segundo, um mochilão se transforma num terrível filme de terror. Ficção à parte, a cidade é barata, mas nem tanto. Itens como hospedagem e alimentação em Bratislava são levemente mais caros do que em Praga. Economize com transporte e passeios, no preservado centro histórico e na orla do Rio Danúbio.

  • Diária em hostel no centro: R$ 66 (Hostel Blues)
  • Cerveja nacional 500 ml: R$ 7,68
  • Refeição em restaurante econômico: R$ 26,70

6. Praga, República Tcheca (61º no ranking de cidades mais baratas da Europa)

A cidade de Franz Kafka é uma das mais interessantes da Europa. Seu centro histórico preservado (e lotado de turistas) nos leva de volta à Idade Média, mas repleta de ótimos cafés e restaurantes. A Karlův Most é uma das pontes mais bonitas do mundo. E a cerveja local, na minha opinião, é a melhor do mundo, além de ser uma das mais baratas da Europa.  Veja nossas dicas de Praga e cuidado com os golpes.

  • Diária em hostel no centro: R$ 46 (Hostel Mingle)
  • Cerveja nacional 500 ml: R$ 6,88
  • Refeição em restaurante econômico: R$ 24,08

7. Riga, Letônia (65º no ranking de cidades mais baratas da Europa)

O que fazer na Letônia? Bom, a dica é começar por Riga, a bonita capital e cidade mais populosa do país. Os principais pontos turísticos estão na Cidade Antiga, seu preservado centro histórico. Aproveite também para experimentar as comida típicas e beber cerveja local.

  • Diária em hostel no centro: R$ 40 (Mr. Hostel)
  • Cerveja nacional 500 ml: R$ 8,92
  • Refeição em restaurante econômico: R$ 31,20

8. Porto, Portugal (66º no ranking de cidades mais baratas da Europa)

Portugal é um dos países mais baratos da Europa Ocidental. Mesmo com o turismo inflacionando as principais cidades, como Porto, ainda é possível se hospedar e comer sem gastar muito. Conheça o centro histórico e a região da Ribeira, com bares e restaurantes às margens do Rio Douro.

  • Diária em hostel no centro: R$ 51 (Oporto City)
  • Cerveja nacional 500 ml: R$ 11,15
  • Refeição em restaurante econômico: R$ 31,20

9. Istanbul, Turquia (57º no ranking da Ásia, o que vale como 12º lugar na Europa)

Metade na Ásia, metade na Europa. Istambul tem 15 milhões de habitantes e centenas de lugares para conhecer, como a Mesquita Azul, a Ponte Galata e o mercado de especiarias Spize Bar. E não deixe de atravessar de barco entre os dois continentes pelo Estreito de Bósforo.

  • Diária em hostel no centro: R$ 36 (Suite Dreams)
  • Cerveja nacional 500 ml: R$ 11, 07
  • Refeição em restaurante mediano para duas pessoas: R$ 11,14

10. Barcelona, Espanha (89º no ranking de cidades mais baratas da Europa)

Para economizar em Barcelona, é preciso pesquisar bem. Isso porque, apesar de ser barata em relação a cidades como Londres e Paris, a capital catalã sabe como explorar os turistas. Fuja de armadilhas em Las Ramblas, coma em restaurantes econômicos como BO de B e prefira se hospedar em bairros próximos ao centro para não gastar tanto com transporte. Entre outros dicas de economia em Barcelona, veja o post Melhores Bairros e veja onde se hospedar.

  • Diária em hostel no centro: R$ 76 (Hola Hostel)
  • Cerveja nacional 500 ml: R$ 13,38
  • Refeição em restaurante mediano para duas pessoas: R$ 44,59

Mais cidades baratas para conhecer na Europa

Além das cidades com melhores posições no ranking de cidades mais baratas da Europa, recomendo conhecer algumas outras que tem custos razoáveis para turistas. Por exemplo, Lisboa, que tem preços levemente mais altos do que Porto, e Berlim, que apesar de ser a capital, ainda é uma das cidades mais baratas da Alemanha. Pra fechar as dicas, conheça Malta, uma dos menores países do mundo, com suas lindas praias e ainda é possível economizar bastante com hospedagem e alimentação.

 

Viajar com tudo reservado é bem melhor
  • Booking: descontos exclusivos em hotéis e reservas com cancelamento grátis
  • Real Seguros: compare preços de seguro viagem
  • RentCars: aluguel de carro pelo menor preço em dezenas de países
  • Chip Internacional: internet no celular em qualquer lugar do mundo

Descontos para economizar na viagem (e antes dela)

Autor

Criador e principal editor do Buenas Dicas, o blog do viajante inteligente (que é você 😄). Siga nossas redes sociais e para dúvidas, propostas e parcerias, veja nosso contato.

Comentários