Escolher onde ficar em Bogotá é o primeiro passo para aproveitar melhor a cidade. Andei muito a pé na capital colombiana, observando limpeza, segurança, restaurantes, facilidade de transporte, pontos turísticos e utilidades nas melhores regiões da cidade. E agora explico tudo nesse rápido guia, com dicas de melhores bairros, hotéis e informações vitais para não errar com hospedagem.

Sem enrolação, os três melhores lugares/bairros/regiões de Bogotá para se hospedar são La Candelaria, La Macarena e a Zona-T. Escolher qual deles é o melhor, é uma questão de gosto pessoal e foco da viagem. Por exemplo, meu hotel era em La Macarena e gostei. Mas se eu voltar em breve pra Bogotá, quero ficar na Zona-T. Entenda as vantagens, desvantagens e estilo de cada um.

Os 3 melhores bairros para se hospedar em Bogotá

Diferente de Buenos Aires, Bogotá não é uma cidade de bairros. Ela é mais fácil de entender por pequenas áreas, regiões que concentram o maior número de restaurantes, lojas e lugares de interesse turísticos e gastronômico. O que é muito importante, já que uma das melhores coisas que tem pra fazer em Bogotá é comer. E, em seguida, tomar café. Então já adianto que nos melhores lugares para se hospedar na cidade, não faltam excelentes cafeterias.

→ Ranking dos melhores hotéis de Bogotá

  1. La Candelaria (Centro Histórico)
  2. La Macarena  (Bairro pequeno e charmoso)
  3. Zonta T e Parque de la 93 (Área nobre e moderna)

 

1. La Candelaria

Centro histórico de Bogotá, concentra o maior número de pontos turísticos da cidade. A arquitetura em estilos espanhol, barroco e art decó chama a atenção para construções seculares. E o bairro ainda tem museus, bons restaurantes e o maior número de hotéis e hostels de Bogotá. Melhor para mochileiros econômicos.

Porque se hospedar em La Candelaria: para estar muito perto dos principais pontos turísticos de Bogotá, como o Museu Botero,  Museo del Oro, Plaza Bolívar e Chorro de Quevedo. Além das próprias ruas históricas, que são a maior atração do bairro. É o melhor bairro para fazer tudo a pé.

Destaques do bairro: além das atrações históricas e culturais, La Candelaria também tem alguns dos melhores restaurantes e cafés de Bogotá. Por exemplo, lado a lado estão o La Puerta de la Catedral e o La Puerta Falsa, ótimos para experimentar comidas típicas da Colômbia.  Afastado da muvuca turística, o Café Magola Buendía é um dos mais interessantes da cidade.

O lado ruim da região: apesar de bonito, conservado e limpo, o bairro não deixa de ser um centro de capital latino-americana. O que significa grande quantidade de pedintes e ocorrências de furtos. Durante o dia, a sensação de segurança é muito maior do que no Centro de São Paulo, por exemplo. À noite, melhor não ir longe. E se você também tem fobia de pombos, mantenha distância. O bairro deveria estar na lista de lugares lindos e cheios de pombos.

Dicas de hotéis: tem pra todos os bolsos e gostos. Os hostels mais baratos e estilosos estão perto do Chorro de Quevedo, núcleo descolado do bairro, como o Casa Bellavista e o Casa Quevedo. Nesses e outros, não é difícil encontrar diárias abaixo de R$ 50. Em estilo clássico colombiano, o Hotel Casa de la Vega tem ótimo custo-benefício. Não encontrei hotéis 5 estrelas em La Candelaria. O que mais se aproxima do luxo é o 4 estrelas Avenida Jiménez.

 

2. La Macarena

Um bairro pequeno, espremido entre a montanha e o Parque de la Independencia, onde estão o Planetario e a Plaza de Toros. Mas não é de pontos turísticos que vive o bairro. Seu negócio é o charme de suas ladeiras coloridas. É nelas que estão alguns dos melhores cafés e restaurantes de Bogotá. Ruas tranquilas, seguras e preços muito mais em conta do que nas partes mais agitadas da cidade. Melhor para casais e turistas gastronômicos.

Porque se hospedar em La Macarena: lá experimentei as melhores comidas típicas de Bogotá, pagando bem menos do que nos outros bairros. Os cafés são cheios de personalidade. O bairro inspira arte. Tudo  tranquilo, sem muita gente, mas com segurança e vida nas ruas, por causa do movimento nos restaurantes. Bairro mais limpo e seguro do que La Candelaria, mas a apenas 20 minutos de caminhada dos principais pontos turísticos do centro histórico. Fácil acesso, de carro, ao teleférico.

Destaques do bairro: de pontos turísticos, o Planetario de Bogotá, a Plaza de Toros la Santamaría e o Museu Nacional. Gostei muito do restaurante Chibchombia e do visual do La Juguetería. O Cafe Origami também merece uma visita.

O lado ruim da região: os restaurantes fecham cedo, entre 21h e 22h, e aí é preciso dormir ou ir de uber ou táxi para outro bairro, se quiser mais agito. Por outro lado, isso também é bom, por causa do silêncio. A oferta de hospedagem é pequena e não existe nenhum hotel de luxo nos limites do bairro.

Dicas de hotéis: ao lado do Museu Nacional e a 3 ladeiras de distância dos melhores restaurantes do bairro, está o Ibis Bogota Museo. As outras opções são pousadas baratas, como o Hostal Donde Lili e Olé Mi Casa.

 

3. Zona-T até o Parque de La 93 e proximidades

Duas ruas exclusivas para pedestres formando a letra T. Cheias de restaurantes, bares e grifes internacionais, elas são o miolo de uma das regiões mais limpas, seguras e modernas de Bogota, a Zona Rosa. Três shoppings estão praticamente lado a lado. Menos de 1 km adiante, no bairro Chicó, está o Parque de La 93, uma grande praça rodeada de cafés, restaurantes e escritórios de startups, publicidade e tecnologia. No meio do caminho, o Parque Japón é uma linda área verde com pontes em estilo oriental. Melhor para gente fresca e quem viaja a negócios.

Porque se hospedar na Zona Rosa/Zona-T/Chicó: é a região mais moderna e com o maior número de restaurantes e shoppings de Bogotá. Ruas limpas, planas e seguras para andar dia e noite. Exceto por um ou outro pedinte sorrateiro, você não vai ver pobreza no bairro. Para compras e baladas, não tem lugar melhor na cidade.

Destaques do bairro: restaurantes e bares internacionais, como Hard Rock, Hooters e Vapiano. Duas unidades do famoso restaurante colombiano Andrés Carne de Rés. O shopping Centro Andino tem um ótimo cinema e mais uma infinidade de lojas e restaurantes. Tem ótimas trechos de ciclovia.

O lado ruim da região: dando uma opinião completamente pessoal, achei a região sem charme. Parece um shopping center a céu aberto. É tudo muito organizado e limpo, mas falta originalidade. No geral, os restaurantes são mais caros e de pior qualidade do que nos outros bairros indicados. Para quem gosta de cultura e pontos turísticos, vai ser chato ter que enfrentar o trânsito todo dia até La Candelaria.

Dicas de hotéis: é o bairro com as melhores opções de hotéis na cidade, dos mais simples aos mais luxuosos. Dois 5 estrelas tem ótima localização, o Sofitel e o Four Seasons. Já no quesito custo-benefício, o Saint Simon e o Excelsior são ótimas opções. Agora, se quer gastar pouco, dê uma olhada no Urbana Hostel.

 

Onde não é legal se hospedar

Nas regiões indicadas e entre elas, estão os melhores hotéis e lugares de interesse em Bogotá. Mas nem tudo é bonito e seguro. Uma região que me chamou a atenção pela sujeira e aparente falta de segurança, foi o entorno da igreja/basílica Nuestra Señora de Lourdes. Ela fica no bairro de Chapinero, onde o mapa marca como Chapinero Central. Concentração de bares risca-faca, cassinos bizarros e uma galera com pinta de traficante nas ruas, além de muquifos com cara de prostíbulo. Isso dura poucas ruas próximas à igreja. É só andar um pouco que fica tudo bonito de novo.

 

Dúvidas sobre hospedagem em Bogotá

Aproveitando o embalo dessas dicas de melhores bairros e hotéis, vou dar uma resposta rápida para algumas das principais dúvidas de viajantes em Bogotá, que podem ajudar nessa escolha. Vamos lá.

Quantos dias ficar em Bogotá?

Pra conhecer os pontos turísticos principais, recomendo no mínimo dois dias inteiros. Ou seja, três noites. Assim dá tempo de ir nos melhores museus, como o Museu Botero, andar em La Candelaria, subir o Monserrate de teleférico e circular na Zona-T.  Se ficar mais que isso, conheça a região cafeeira por conta própria, porque os passeios turísticos são muito caros.

Bogotá é segura?

Comparando com o Rio de Janeiro e outras capitais brasileiras, Bogotá é exemplo de segurança. A cidade tive boas políticas de controle de armas e drogas após o fim dos grandes cartéis. E como turista, você provavelmente vai andar somente nos bairros indicados acima, que são um exemplo de segurança na América do Sul.

Qual a melhor época em Bogotá?

Procure visitar Bogotá nos meses menos chuvosos do ano, que são janeiro, fevereiro, junho, julho, agosto e setembro. Quanto às temperaturas, faz frio o ano inteiro, com a possibilidade de temperaturas abaixo de zero em todos os meses.

O que levar na mala para Bogotá?

Recomendo levar cachecol e uma boa jaqueta. Se viajar nos meses chuvosos, leve uma capara de chuva, porque é chato andar com guarda-chuva no meio das multidões. Sobre documentos, adaptadores de tomada e outras informações, leia este post: 15 dicas de viagem para a Colômbia.

 

Dicas de hotéis nos melhores bairros de Bogotá

Na mapa abaixo, marquei todos os hotéis, hostels e pousadas indicados nesse post. Para salvar e acessar depois, mesmo offline, basta clicar na estrela, localizada na barra cinza do mapa.

Para planejar sua viagem:  
  1. Booking: descontos exclusivos em hotéis e reservas com cancelamento grátis
  2. Real Seguros: compare preços de seguro viagem
  3. RentCars: aluguel de carro pelo menor preço nas principais locadoras do mundo
Viaje com descontos:
  1. 100 reais de desconto no Airbnb
  2. 5% ou mais de desconto em Seguro Viagem
Autor

Criador e editor-chefe do Buenas Dicas. Contato: nivaldo@buenasdicas.com

10 Comentários

  1. Que legal, acho que nosso roteiro ta bem parecido com o seu. Prometo que é a última pergunta, hahahah. Em Bogotá não sei se é melhor ficar hospedada perto ou em La Candelaria ou nesse bairro que tem a Zona Rosa. Meu marido sempre quis conhecer a cidade e adora comer… E eu quero ir nos melhores museus…seria bom fazer algumas coisas a pé né… Obrigada novamente.

    • Nivaldo Responda

      Oi! Haha, pode perguntar à vontade. Espero só que não faça na mesma ordem que eu. Deixei Bogotá por último, e aquele trânsito me estressou tudo de novo. O ideal é ir pra Bogotá no início, porque aí qualquer irritação ou gripe que pegar naquela poluição gelada, você cura no mar do Caribe.

      Então, seguro fazer como eu e se hospedar em La Macarena. É o melhor bairro de Bogotá pra quem gosta de comer e beber, pois tem muitos pubs, cafés e restaurantes, tudo num espaço muito curto e tranquilo pra andar a pé. Aí fica a 5 minutos de táxi de La Candelaria e a 15 da Zona Rosa (isso dependendo do trânsito). O problema desse bairro é que tem poucos hotéis. Se não encontrar vaga, acho que a Zona Rosa vai fazer mais seu estilo, pois é mais seguro pra andar à noite e tem muitos shoppings e vários restaurantes. Aí, tira um dia pra ir até La Candelaria, Museu Botero e depois subir o Monserrate de Teleférico.

      Boa viagem!

  2. Pensando em uma viagem como casal, consegue fazer um comparativo entre La Macarena e a Recoleta, na argentina? Fiquei interessado nos dois destinos!

    • Nivaldo Responda

      Olá, Caio! Olha, acho o bairro La Macarena um dos melhores lugares pra se hospedar em Bogotá, principalmente para casais. Isso porque tem uma atmosfera legal pra dar aquele clima de romance na viagem, com bons restaurantes, cafés, planetário e casas de chá, sendo que poderá fazer tudo a pé. Também tem parques próximos e dá pra ir andando para os pontos turísticos de La Candelária, que é o centro histórico (e super preservado) de Bogotá.

      É complicado comparar Buenos Aires e Bogotá. São cidades muito diferentes (Até a língua parece ser outra. Enquanto o espanhol colombiano é claro e fácil de entender, os argentinos têm muitas gírias, falam rápido e naquele sotaque italiano que complica tudo). Digamos assim, que em Buenos Aires você poderá ver pessoalmente todos aqueles pontos turísticos que já está cansado de ver em fotos e na TV, beber vinho e comer muita carne. Em Bogotá, ainda pouco explorada por brasileiros, as experiências serão mais surpreendentes, inclusive começando pelo culinária colombiana, que é mais diversa do que a argentina. Lembrando que em Bogotá faz frio o ano inteiro.

      Se estiver na dúvida, tem uma única maneira de ter 100% de certeza que a Colômbia vai ser melhor que a Argentina: além de Bogotá, visitar também San Andrés e ou Cartagena. Aí, você combina o frio andino de Bogotá com algumas das praias mais Bonitas da Caribe. Tem voos baratos entre elas pela Viva Colômbia.

      Dê uma olhada nas nossas dicas de Cartagena e de San Andrés. Aí quando se decidir, volta aqui que vai ser um prazer ajudar com dicas de bairros e hotéis em Bogotá.

      (E se escolher Buenos Aires, veja nossas dicas sobre a Recoleta e onde se hospedar)

      • Obrigado!
        Achei muito interessante a ideia de conhecer Bogotá.
        Quando decidirmos, voltarei aqui para ver mais dicas!
        obrigado pela resposta. E o artigo é muito completo também.
        abs,

        • Nivaldo Responda

          Obrigado, Caio! Beleza, quando se decidir por Bogotá, volta aqui pra pesquisar mais e perguntar se precisar. Abraço.

  3. Olá estou querendo aproveitar uma promoção de passagens pra Bogotá mas estou com medo da violência. Acha perigoso esses bairros que vc falou? Tem alguma dica de hotel barato em lugar que não seja perigoso?? Obrigada!

    • Nivaldo Responda

      Oi Leila. Essa é uma dúvida comum de quem pensa em fazer turismo em Bogotá. Afinal passamos boa parte dos anos 80 e 90 vendo notícias sobre violência na Colômbia, sequestros das FARC, Pablo Escobar e outros chefões do tráfico… Mas isso mudou bastante. Bogotá é uma cidade muito segura para os padrões da América Latina. Me senti muito mais seguro lá do quem em São Paulo, Buenos Aires e até mesmo do que em Santiago do Chile. Foi uma surpresa, eu não esperava encontrar uma cidade tão tranquila, além de limpa e organizada.

      Claro que isso é devido a grande controle e policiamento. Em Bogotá é difícil andar sem ver policiais com cães farejadores de drogas nas ruas. Na entrada de shoppings center, os simpáticos (e treinados) cachorros farejam bolsas, mochilas e bolsos. Então isso inibe muito a presença de bandidos e traficantes.

      Como falei, esses três bairros estão na região mais seguro de Bogotá. Principalmente a Zona Rosa e a Zona-T, são os lugares mais vigiados e seguros da cidade. Pra você que tem receio, acho que é o melhor lugar para se hospedar.

      Dica de pousada barata e hostel nessa região mais segura e moderna: gosto muito da localização e do estilo do Urbana Hostel. Além de camas em quartos compartilhados femininos, mistos e masculinos, ele tem a opção de quartos privativos para casal ou solteiros, ou seja, é praticamente uma pousada. Os quartos compartilhados podem sair por menos de R$ 50 a diária e os quartos privativos (sem banheiro), custam por volta de R$ 100. Então, dividindo por dois, o preço do privativo sai quase igual.

      Aí durante o dia você vai passear em La Candeleria, subir de teleférico e curtir outros pontos turísticos de Bogotá. E à noite sai caminhando tranquila para os bares e shoppings perto da pousada.

      Resumindo, a dica é COMPRAR ESSA PASSAGEM EM PROMOÇÃO AGORA MESMO!

      Boa viagem!

  4. Todo mundo fala dessa zona rosa. Ainda bem que achei esse artigo! Pois não quero ficar hospedada em bairro mimimi. Não gosto de pombas também não.

    • Nivaldo Responda

      Hahahaha. Obrigado, Cláudia. A dica é sempre se hospedar longe dos pombos. Dá uma olhada no mapa, aí você entende melhor a região do hotel ou pousada que escolher em Bogotá. E boa viagem para a Colômbia! E já comece a torcer pra não chover todos os dias, o que não é raro na capital.

Escreva seu comentário