Argentina

Roteiro Chile e Argentina sem gastar muito – De Santiago a Buenos Aires

Tudo para você montar seu roteiro de viagem por Chile e Argentina, passando por Santiago, Viña del Mar, Pucón, Bariloche e Buenos Aires.
Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

Combinar Chile e Argentina na mesma viagem é fácil.  Aqui vou explicar como fazer esse roteiro, fora da rota comum, em menos tempo e gastando pouco, com dicas de transporte, hospedagem e o que fazer nas melhores paradas pelo caminho de Santiago a Buenos Aires, ou vice-versa. Primeiro, respostas para algumas dúvidas:

Por onde começar a viagem: comece seu roteiro pelo destino que encontrar a passagem mais barata. Afinal, vai precisar comprar a ida para um, e a volta de outro. Se os preços estiverem semelhantes, recomendo começar por Santiago. Assim você faz a viagem mais longa e conhece o destino mais caro primeiro.

Quantos dias ficar: considero que um roteiro de 10 dias é o mais enxuto possível, mas vai deixar um gostinho de quero mais. Por isso, recomendo fazer em pelo menos 13 dias. Assim, se tiver duas semanas de férias, ainda terá um dia para descansar na volta. E se tiver mais tempo disponível, melhor ainda.

Quando é melhor viajar: prefira viajar no outono (abril, maio e junho) e na primavera (outubro, novembro e dezembro), épocas em que o clima está mais agradável. Evite o calor e os preços altos da semana entre Natal e Ano Novo e evite mais ainda o inverno, especialmente julho e agosto, quando as nevascas comprometem a segurança nas estradas.

Links úteis para planejar o roteiro
  • Booking e Airbnb: para buscar hotéis, pousadas e apartamentos de temporada pelo melhor custo-benefício.
  • Seguros Promo: é importante ter a cobertura de um seguro viagem, e nesse comparador você encontra os melhores preços.
  • Google Maps: confira distâncias e melhores rotas por terra entre cada destino.
  • Rentcars: pesquise preços para alugar carro, com a possibilidade de reserva sem pagamento de IOF

Roteiro por Chile e Argentina

O mais comum roteiro por Chile e Argentina passa por Mendoza e Córdoba, que é a rota mais curta. Parte dele está no post 10 dias de férias entre Viña del Mar e Mendoza. Mas aqui vamos mais ao sul dos dois países, com destino a Pucón e Bariloche.

  • Dia 1 – Chegada em Santiago
  • Dia 2 – Santiago
  • Dia 3 – Santiago
  • Dia 4 – Viña del Mar, Valparaíso e ônibus para Pucón
  • Dia 5– Pucón
  • Dia 6 – Pucón
  • Dia 7 – Ônibus para San Martín de Los Andes e depois Bariloche
  • Dia 8 – Bariloche
  • Dia 9 – Bariloche
  • Dia 10 – Ônibus ou avião para Buenos Aires
  • Dia 11 – Buenos Aires
  • Dia 12 – Buenos Aires
  • Dia 13 – Retorno da Argentina para o Brasil

→ Santiago

A capital do Chile é perfeita para começar a viagem. Dois dias inteiros são o bastante para conhecer os principais pontos turísticos de Santiago. No primeiro dia inteiro, faça um tour pelo centro histórico e suba aos mirantes das duas maiores colinas de Santiago, o Cerro San Cristóbal e o Cerro Santa Lucía. Aproveite e passe também pelo bairro Paris-Londres, colado ao centro. À noite, conheça os bares do Bellavista, bairro boêmio de Santiago.

No segundo dia em Santiago, escolha de acordo com suas preferências. Cultura ou natureza? Pode visitar museus, como o Museo Chileno de Arte Precolombino e o Museu da Memoria e dos direitos humanos, OU fazer um tour até Cajón del Maipo, por exemplo.


Mais dicas de Santiago


→ Valparaíso e Viña del Mar

O terminal rodoviário da Turbus fica junto à estação de metrô Universidad de Santiago. Uma passagem até Viña del Mar custa a partir de 5 mil pesos, cerca de R$ 30 hoje. A viagem dura cerca de 1h50. Vá cedo, assim tem tempo para explorar as duas cidades, que ficam coladas uma na outra.

Conheça primeiro a organizada Vinã del Mar, com seu calçadão ao longo da praia. Depois, pegue uma van ou metrô até Valparaíso, que se ergue pelas colinas com casinhas coloridas e os históricos elevadores. Até o fim da tarde dá pra conhecer o básico de cada uma.


Como ir de Viña del Mar a Pucón

Pela mesma Turbus, tem um ônibus de Viña del Mar até Pucón, no início do sul do Chile, que parte todos os dias às 20h45 e chega às 9h20 do dia seguinte. São ônibus modernos e espaçosos, mas evite viajar na parte de baixo. A passagem custa em média a partir de 13 mil pesos, cerca de R$ 74 hoje.

Mais dicas de Valparaíso e Viña del Mar


→ Pucón

Considerada a capital dos esportes de aventura do Chile, Pucón tem atrações bem diversificadas, como uma praia no lago vulcânico, cachoeiras e clubes de águas termais. Mas a maior atração, literalmente falando, é o Vulcão Villarrica. Exceto no inverno, quando a neve torna a subida perigosa, o vulcão pode ser percorrido por qualquer um com preparo físico razoável.

Por isso indico ficar pelo menos dois dias inteiros em Pucón. O primeiro para subir o vulcão e o segundo para explorar as outras atrações, como as Termas Geométricas e as praias de areias negras nos lagos vulcânicos da região.


Como ir de Pucón a Bariloche

Ir de Pucón a Bariloche de ônibus exige uma boa logística, pois não existem linhas diretas. A alternativa mais rápida é embarcar em Pucón com destino a San Martin de Los Andes, na Argentina, pela pouco confortável Iggilaima. Saída 10h15, chegada 15h10. De lá, encare mais 3h30 até Bariloche pela Via Bariloche.

Mais dicas de Pucón


→ Bariloche, via San Martín de Los Andes

Lotada no inverno, com filas nas estações de esqui e hotéis caríssimos, Bariloche é melhor ainda sem neve. Importante destino de aventura, lá você pode fazer passeios de barco no Lago Nahuel Huapi, tours pela região, conhecidos como Circuitos Grande e Chico ou se acabar em chocolate no Centro Cívico.


Como ir de Bariloche a Buenos Aires

Os 1.578 km que separam Bariloche de Buenos Aires podem ser feitos de ônibus, numa viagem de cerca de 23 horas duração, pelo preço médio de R$ 270, em diferentes empresas, como a própria Via Bariloche. Para não perder um dia inteiro de viagem, vá de avião. É possível comprar passagens por LATAM, Aerolíneas Argentinas e Norwegian por menos de R$ 300, pesquisando com antecedência. São apenas 2 horas de voo.

Mais dicas de Bariloche


→ Buenos Aires

Em Buenos Aires,  dá pra passar um mês e você não vai conhecer tudo. Em 2 dias, como nesse roteiro, explore os principais pontos turísticos e restaurantes. Afinal, comer é o que existe de melhor pra fazer em Buenos Aires.

Pra começar, decida se vai visitar ou não o controverso Caminito. Ande bastante pela região central, em bairros como Recoleta, Microcentro e especialmente em San Telmo, que tem lugares interessantes para conhecer e comer bastante, como o Mercado de San Telmo, a feira e bares históricos. Nesse dia, passe por lugares emblemáticos, como o Obelisco, a Casa Rosada e Puerto Madero.

No segundo dia, veja lugares fora da rota comum. Por exemplo, o Parque de la Memoria, que às margens do Rio de la Plata, presta homenagem aos cerca de 30 mil “desaparecidos” da Ditadura Militar Argentina. Também pode fazer um roteiro pelos museus, como o MALBA, o Evita e o Museu Nacional de Belas Artes.


Mais dicas de Buenos Aires



Mais dicas de viagem para Chile e Argentina

Se ainda tem dúvidas para montar seu roteiro por Chile e Argentina, ou se vale a pena fazer essa viagem, ou se gostaria de dicas personalizadas, utilize os comentários abaixo. Eu mesmo respondo, sempre o mais rápido possível. E aproveite para ler também outras dicas e roteiros de viagem pela América do Sul.

Viajar com tudo reservado é bem melhor
  • Booking: descontos exclusivos em hotéis e reservas com cancelamento grátis
  • Real Seguros: compare preços de seguro viagem
  • RentCars: aluguel de carro pelo menor preço em dezenas de países
  • Get Your Guide: ingressos e tours para atrações no mundo inteiro

Descontos para economizar na viagem (e antes dela)

Criador e principal editor do Buenas Dicas, o blog do viajante inteligente (que é você 😄). Siga nossas redes sociais e para dúvidas, propostas e parcerias, veja nosso contato.

3 Comments

  1. Reserva Agora 300x250
  2. Olá, obrigado pelas informações, eu vou em outubro para Uruguai e de lá gostaria de conhecer Chile e Buenos Aires, o que você acha mais viável, Argentina- Chile ou Chile-Argentina partindo do Uruguai? Obrigado

    • Oi Gabriela. Se já vai estar no Uruguai, é bem mais perto, fácil e barato seguir de lá para Buenos Aires. Tem muitas balsas que ligam Montevidéu e Colonia del Sacramento a Buenos Aires em cerca de 2 horas de viagem (a maior empresa que faz o trajeto é a Buquebus).

      Depois, se for de avião, tem mais voos diretos entre Buenos Aires e Santiago do que se embarcar no Uruguai. E pode fazer e viagem de ônibus, parando por exemplo em Rosário, Córdoba e Mendoza, já perto de Santiago. E depois seguir para o Atacama.

Comentários